bookmark_borderO que é petalismo

petalismo | s. m.
pe·ta·lis·mo
substantivo masculino

Ostracismo que se praticava em Siracusa, escrevendo em folhas de oliveira o nome da pessoa que se queria exilar.


substantivo masculino [Antiguidade] Desterro, exílio estabelecido em Siracusa, correspondente ao ostracismo de Atenas, e em que os votos eram inscritos em folhas de oliveira ou de figueira.
Etimologia (origem da palavra petalismo). Do grego petalismós.


Na antiga cidade de Siracusa, na Sicília, o petalismo era uma forma de punição semelhante ao ostracismo (em grego antigo: ὀστρακισμός) em Atenas. Em uma votação especial, os cidadãos escreviam em folhas (πέτᾰλᾰ “folhas”) os nomes das pessoas a quem eles pretendiam banir da vida pública. Em Atenas, os nomes eram escritos nos óstracos (lit. conchas). Um certo número de votos poderia mandar a vítima ao exílio. O termo grego petalismós (πεταλισμός) é utilizado pelo historiador Diodoro Sículo, que se reporta a prática na sua Bibliotheca historica, Livro 11.


bookmark_borderO que é ostracismo

ostracismo | s. m.
os·tra·cis·mo
(latim ostracismus, -i, do grego ostrakísmos, -ou )
substantivo masculino

1. [História]   [História]   Julgamento do povo de Atenas que bania por dez anos um cidadão suspeito.

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Afastamento imposto ou voluntário de alguém das suas funções ou de um grupo. = BANIMENTO, EXCLUSÃO, EXÍLIO, REPÚDIO, REPULSA


substantivo masculino [História] Julgamento ou condenação por crimes políticos que, realizado pela Assembleia do Povo, bania por dez anos qualquer cidadão suspeito (entre os atenienses).
[Por Extensão] Ação de excluir alguém, geralmente, de um ofício, cargo, grupo ou local; afastamento ou expulsão.
Ato de proscrever e a ação desse ato; banimento, desterro ou expulsão.
Etimologia (origem da palavra ostracismo). Do grego do grego ostrakismós; pelo latim ostracismus.


O Ostracismo foi um tipo de punição existente em Atenas, no século V a.C, na qual, o cidadão, geralmente um político, que atentasse contra a liberdade pública, era votado pelos outros cidadãos para ser banido ou exilado, por um período de dez anos. O Ostracismo foi criado por Clístenes, é referido por historiadores como o “Pai da Democracia”. Todos os anos, durante a sexta Pritania a questão de se um ostracismo deveria ser votado naquele ano era colocada para a Eclésia, se assim decidido, o ostracismo tomava lugar na Ágora durante a oitava Pritania. O termo deriva do método de votar que consistia na escrita do eleito em um pedaço de cerâmica, denominado de Óstraco.