bookmark_borderO que é humanitarismo

humanitarismo | s. m.
hu·ma·ni·ta·ris·mo
(humanitário + -ismo )
nome masculino

1. Conjunto de princípios humanitários.

2. Doutrina que defende o amor pelo próximo e a promoção do bem-estar da humanidade como deveres do ser humano.

3. Amor à humanidade. = FILANTROPIA


substantivo masculino Crença de que o ser humano deve trabalhar e querer o bem-estar da humanidade; crença, religiosa ou ética, que esse bem-estar só poderá ser alcançado quando o ser humano conseguir amar, auxiliar e respeitar o próximo.
Crença de que o ser humano pode chegar a perfeição através do seu trabalho, sem intervenção divina.
Caridade; reunião de conceitos humanitários, filantrópicos.
[Por Extensão] Ação da pessoa deseja o bem ao próximo; altruísmo.
Etimologia (origem da palavra humanitarismo). Humanitário + ismo.


Humanitarismo é uma missão social na qual o princípio é garantir o bem-estar dos seres humanos. O Humanitarismo é, por vezes, associado a caridade e filantropia, contudo, o humanitarismo é regulamentado pelo direito humanitário internacional. Dessa forma, associações humanitárias como o Comitê Internacional da Cruz Vermelha ou a Médicos sem Fronteiras, estão autorizadas a, por exemplo, fornecer apoio humanitário durante conflitos armados sem serem hostilizados por nenhum dos combatentes.
O humanitarismo também não deve ser confundido com o humanismo. Enquanto o movimento humanista busca estudar, entender e aprimorar o homem; o humanitarismo está preocupado com a melhoria da condição humana.Adeptos dessa filosofia, denominados humanitaristas, podem contribuir para o bem-estar da humanidade: prestando socorro médico, combatendo a fome, garantindo os direitos de prisioneiros de guerra, e etc. Entretanto, doar contribuições financeiras não é o papel de organizações humanitaristas, muito embora, a maioria dessas instituições contem com o apoio dos filantropos para se manter. Os doadores são geralmentes chamados de filantropos.


bookmark_borderO que é doação

doação | s. f. derivação fem. sing. de doar
do·a·ção
substantivo feminino

1. Transmissão gratuita de bens ou de qualquer quantia ou objecto que constitui propriedade.

2. Coisa doada.

3. Documento de doação.
do·ar do·ar – Conjugar
verbo transitivo

Fazer doação de.


substantivo feminino Ação de doar, de oferecer alguma coisa a alguém: doação de sangue, de alimentos, de dinheiro.
[Jurídico] Acordo através do qual alguém, o doador, faz a transferência de bens ou benefícios do seu patrimônio a outra pessoa ou instituição, o(s) donatário(s).
[Jurídico] O documento que legitima essa transferência.
[Por Extensão] Doário; aquilo que se doa ou o conjunto de coisas que foram doadas.
Etimologia (origem da palavra doação). Do latim donatio.onis.


Doação é o ato de dar um bem próprio a outra pessoa, geralmente alguém necessitado, ou a uma instituição.
Nas cidades, é comum as prefeituras organizarem campanhas de doação, assim como as empresas, os cidadãos e qualquer instituição em geral.
Geralmente, o dinheiro é encaminhado para órgãos como ONGs, igrejas, escolas públicas e fundações sem fins lucrativos. Além do dinheiro, outras doações também podem ser feitas, como imóveis, obras de arte, jóias, etc.
No passado, a Igreja católica foi beneficiária de inúmeras doações feitas por devotos em seus testamentos. Em países como os Estados Unidos, é mais difundida ainda hoje a cultura de se fazer doações de vulto, geralmente a fundações ou outras instituições beneficentes.
Um ótimo exemplo de uma fundação sem fins lucrativos que arrecada com doações é a wikipédia.
Na Idade Média, a doação poderia ocorrer sob a forma de dote por ocasião do casamento da filha de um rei ou como recompensa por serviços prestados no âmbito dos laços de vassalagem, por exemplo, o auxílio na guerra. Assim aconteceu com a doação do Condado Portucalense feita por D. Afonso VI ao Conde D. Henrique de Borgonha, quando este casa com a filha ilegítima dele, rei de Leão, D. Teresa, como recompensa por “serviços” prestados na luta contra os mouros.
A independência obtida pelo filho do Conde D. Henrique, D. Afonso Henriques (que se torna o primeiro rei de Portugal), configura um rompimento dos laços de vassalagem a que estava vinculado.
Atualmente, a Internet também ajuda a potencializar doações, e serviços como PayPal, MoIP, PagSeguro e F2b permitem que sites recebam doações para manterem seu serviço. São blogs, serviços comunitários, entre outros.