bookmark_borderO que é inteligência

inteligência | s. f.
in·te·li·gên·ci·a
(latim intelligentia, -ae, plural neutro de intelligens, -entis, particípio presente de intelligo, -ere, perceber, compreender )
substantivo feminino

1. Conjunto de todas as faculdades intelectuais (memória, imaginação, juízo, raciocínio, abstracção e concepção ).

2. Qualidade de inteligente.

3. Compreensão fácil.

4. Pessoa muito inteligente e erudita.

5. [Figurado]   [Figurado]   Acordo, conluio.

6. Harmonia.

7. Habilidade.

8. Actividade ou serviço que visa obter e fornecer informações secretas relativas ao estado, ao governo, à segurança ou a sectores estratégicos.

inteligência artificial • [Informática]   • [Informática]   Ramo da informática que estuda o desenvolvimento de sistemas computacionais com base no conhecimento sobre a inteligência humana.


substantivo feminino Faculdade de conhecer, de compreender; intelecto: a inteligência distingue o homem do animal.
Conhecimento profundo em; destreza, habilidade: ter inteligência para os negócios; cumprir com inteligência uma missão.
Habilidade para entender e solucionar adversidades ou problemas, adaptando-se a circunstâncias novas.
Função psíquica que contribuí para uma pessoa consiga entender o mundo, as coisas e situações, a essência dos fatos.
Boa convivência; união de sentimentos: viver em perfeita inteligência com alguém.
Relações secretas; ajuste, conluio: ter inteligência com o inimigo.
Etimologia (origem da palavra inteligência). Do latim intelligentia.ae, “entendimento”.


Inteligência tem sido definida popularmente e ao longo da história de muitas formas diferentes,tais como em termos da capacidade de alguém/algo para lógica, abstração, memorização, compreensão, autoconhecimento, comunicação, aprendizado, controle emocional, planejamento e resolução de problemas.
Dentro da psicologia, vários enfoques distintos já foram adotados para definir inteligência humana. A psicometria é metodologia mais usada e mais conhecida pelo público-geral, além de ser a mais pesquisada e amplamente usada. Conforme a definição que se tome, a inteligência pode ser considerada um dos aspectos naturais da linguagem ou um traço de personalidade.


bookmark_borderO que é morte

morte | s. f.
mor·te
(latim mors, mortis )
substantivo feminino

1. Acto de morrer.

2. O fim da vida.

3. Cessação da vida (animal ou vegetal).

4. Destruição.

5. Causa de ruína.

6. Termo, fim.

7. Homicídio, assassínio.

8. Pena capital.

9. Esqueleto nu ou envolto em mortalha, armado de foice, que simboliza a Morte.

de má morte • Que não presta para nada.

de morte • De modo a causar a morte (ex.: ferido de morte). = LETALMENTE, MORTALMENTE

• De modo muito intenso. = INTENSAMENTE, PROFUNDAMENTE

• Que causa morte. = LETAL, MORTAL

• Que é intenso (ex.: ódio de morte).

• Que é muito engraçado (ex.: aquele gajo é de morte).

morte civil • Estado do que perde todos os seus direitos civis por pena infamante.

morte macaca • [Informal]   • [Informal]   Morte inglória ou em circunstâncias desastrosas.

morte natural • Não violenta.

pensar na morte da bezerra • Estar distraído.

ser bom para ir buscar a morte • [Informal]   • [Informal]   Diz-se de alguém que é lento, que demora muito tempo a realizar determinada tarefa.


substantivo feminino Óbito ou falecimento; cessação completa da vida, da existência.
Extinção; falta de existência ou ausência definitiva de alguma coisa: morte de uma espécie; morte da esperança; morte de uma planta.
[Figurado] Sofrimento excessivo; pesar ou angústia: a perda do filho foi a morte para ele.
[Figurado] Ruína; destruição completa e definitiva de: a corrupção é, muitas vezes, o motivo da morte da esperança.
[Por Extensão] Representação da morte, caracterizada por um esqueleto humano que traz consigo uma foice.
Entre a vida e a morte. Estar sob a ameaça de morrer.
Morte aparente. Estado em que há redução das funções vitais do corpo.
Etimologia (origem da palavra morte). Do latim mors.mortis.


Morte (do termo latino mors), óbito (do termo latino obitu), falecimento (falecer+mento), passamento (passar+mento), ou ainda desencarne (deixar a carne), são sinônimos usados para se referir ao processo irreversível de cessamento das atividades biológicas necessárias à caracterização e manutenção da vida em um sistema outrora classificado como vivo. Após o processo de morte, o sistema não mais vive, e encontra-se morto. Os processos que seguem-se à morte (post mortem) geralmente são os que levam à decomposição dos sistemas. Sob condições ambientais específicas, processos distintos podem segui-la, a exemplo aqueles que levam à mumificação natural ou a fossilização de organismos.
A morte faz-se notória e ganha destaque especial ao ocorrer em seres humanos. Não há nenhuma evidência científica de que a consciência continue após a morte, no entanto existem várias crenças em diversas culturas e tempos históricos que acreditam em vida após a morte.
Com notórias consequências culturais e suscitando interesse recorrente na filosofia, existem diversas concepções sobre o destino da consciência após a morte, como as crenças na ressurreição (religiões abraâmicas), na reencarnação (religiões orientais, Doutrina Espírita etc.) ou mesmo o eternal oblivion (“esquecimento eterno”), conceito esse comum na neuropsicologia e atrelado à ideia de fim permanente da consciência após a morte.As cerimônias de luto e práticas funerárias são variadas. Os restos mortais de uma pessoa, comumente chamados de cadáver ou corpo, são geralmente enterrados ou cremados. A forma de disposição mortuária pode, contudo, variar significativamente de cultura para cultura. Entre os fenômenos que induzem à morte, os mais comuns são: envelhecimento biológico (senescência), predação, desnutrição, doenças, suicídio, assassinato, acidentes e acontecimentos que causam traumatismo físico irrecuperável.


bookmark_borderO que é evidência

evidência | s. f. Será que queria dizer evidencia?
e·vi·dên·ci·a
(latim evidentia, -ae, evidência, visibilidade, clareza )
substantivo feminino

1. Qualidade de evidente; certeza manifesta.

2. O que serve para demonstrar ou esclarecer um facto , uma causa ou uma verdade (ex.: evidência científica; evidências estatísticas). = PROVA

em evidência • Exposto à vista de todos.

pôr-se em evidência • Salientar-se; chamar a atenção geral.


substantivo feminino Caráter do que é evidente, manifesto, do que não deixa dúvidas; prova.
O que demonstra a existência de alguma coisa; indício: as evidências do assassinato.
Condição da pessoa que chama toda a atenção para si; estado da coisa que se sobressai em relação às demais; destaque: ator em evidência; produto em evidência.
[Filosofia] Para o Cartesianismo, questionar a veracidade de algo que não incita dúvidas por ser excessivamente claro.
Etimologia (origem da palavra evidência). Do latim evidentia.ae.


Evidência (lat. evidentĭa,ae: visibilidade, clareza, transparência) é o atributo de tudo aquilo que não dá margem à dúvida. Pode também significar aquilo que indica, com probabilidade, a existência de algo.


bookmark_borderO que é dilema

dilema | s. m.
di·le·ma |ê| di·le·ma |ê|
substantivo masculino

1. Alternativa em que não há opção satisfatória.

2. Conjuntura difícil (sem saída conveniente).

3. Argumento formado por duas proposições que se contradizem mutuamente.


substantivo masculino Circunstância árdua e de difícil resolução em que é necessário escolher entre duas opções contraditórias, contrárias ou insatisfatórias; escolha excessivamente difícil.
[Lógica] Raciocínio cuja conclusão se efetiva a partir de alternativas ou premissas contraditórias e mutuamente excludentes.
Etimologia (origem da palavra dilema). Do grego díllema.atos; pelo latim dilemma.atis.


Na filosofia, um dilema moral é uma situação na qual um agente é moralmente obrigado a seguir um curso de ação A e um curso de ação B, mas não pode seguir ambos. Nesse contexto, realizar a ação A implica em não fazer a ação B e vice-versa. Vários autores discutiram os dilemas morais. Dentre os mais famosos, o filósofo E.J. Lemmon, Earl Conee e a filósofa Ruth Barcan Marcus.
Outros tipos de dilemas também são abordados na literatura filosófica. Por ser um problema genuinamente moral, isto é, os filósofos da moral discutem uma série de problemas dentro de dilemas, como nos famosos dilema do prisioneiro e dilema do bonde. O primeiro trata de um problema entre fazer o bem individual e o coletivo, enquanto o segundo trata da questão epistemológica sobre saber o que é o correto a se fazer.


bookmark_borderO que é princípio

princípio | s. m. | s. m. pl. Será que queria dizer principio?
prin·cí·pi·o
(latim principium, -ii )
substantivo masculino

1. O primeiro impulso dado a uma coisa. ≠ FIM, TERMO

2. Acto de principiar uma coisa. = COMEÇO, INÍCIO, PRINCÍPIO ≠ FIM, TERMO

3. Origem.

4. Causa primária. = BASE, FUNDAMENTO, ORIGEM

5. O que constitui a matéria.

6. O que entra na composição de algo. = COMPONENTE

7. Opinião.

8. Frase que exprime uma conduta ou um tipo de comportamento. = LEI, MÁXIMA, SENTENÇA

9. Aquilo que regula o comportamento ou a acção de alguém; preceito moral. = LEI, NORMA, REGRA

10. Frase ou raciocínio que é base de uma arte, de uma ciência ou de uma teoria.
princípiossubstantivo masculino plural

11. O princípio da vida, as primeiras épocas da vida.

12. Antecedentes.

13. Educação, instrução.

14. Opiniões, convicções.

15. Regras ou conhecimentos fundamentais e mais gerais. = ELEMENTOS, RUDIMENTOS

a princípio • No começo, no primeiro tempo (ex.: a princípio estava nervoso, mas depois ficou à vontade). = INICIALMENTE

do princípio ao fim • Em toda a extensão. = COMPLETAMENTE

em princípio • De modo geral (ex.: em princípio irei a Paris nas próximas férias). = GERALMENTE

no princípio • O mesmo que a princípio.

por (uma questão de) princípio • Por uma determinação ou convicção prévia e não em função de impulso ou de circunstância momentânea; por norma.


substantivo masculino O começo; o que ocorre ou existe primeiro que os demais: princípio dos tempos.
Início de uma ação ou processo: no princípio do trabalho era mais feliz.
O que fundamenta ou pode ser usado para embasar algo; razão: em que princípio se baseia seu texto?
Informação básica e necessária que fundamenta uma seção de conhecimentos: princípios da matemática.
[Física] Lei de teor geral que exerce um papel importantíssimo na prática e desenvolvimento de uma teoria, a partir da qual outras se derivam.
[Lógica] Proposição imprescindível para que um raciocínio seja fundamentado.
[Filosofia] Razão ou efeito de uma ação; proposição usada numa dedução.
substantivo masculino plural Regra, norma moral: esse menino não tem princípios.
Etimologia (origem da palavra princípio). Do latim principium.ii.


Princípio (do latim principiu) significa o início, fundamento ou essência de algum fenômeno. Também pode ser definido como a causa primária, o momento, o local ou trecho em que algo, uma ação ou um conhecimento tem origem. Sendo que o princípio de algo, seja como origem ou proposição fundamental, pode ser questionado. Outro sentido possível seria o de norma de conduta, seja moral ou legal. Na filosofia, é uma proposição que se coloca no início de uma dedução e que não é deduzida de nenhuma outra proposição do sistema filosófico em questão.


bookmark_borderO que é pergunta

pergunta | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de perguntar 2ª pess. sing. imp. de perguntar
per·gun·ta
(derivação regressiva de perguntar )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de perguntar.

2. Palavra ou frase com que se interroga. = INTERROGAÇÃO

3. Pedido de informação sobre algo. = QUESTÃO

pergunta de algibeira • A que parece fácil mas que é feita inesperadamente, visando sobretudo confundir ou embaraçar o interpelado.

pergunta retórica • A que se destina a criar um efeito enfático, não visando necessariamente uma resposta.
per·gun·tar per·gun·tar – Conjugar
verbo transitivo

1. Fazer perguntas. = INQUIRIR, INTERPELAR, INTERROGARverbo intransitivo

2. Pedir informações.


substantivo feminino Frase com a qual se pretende interrogar, fazer uma interrogação; palavra usada para indagar ou questionar: ouviu a pergunta, mas não quis responder.
Pedido; indagação sobre algo, para pedir informação.
Questão proposta a alguém para que esta pessoa a responda: as perguntas do exame estavam dificílimas.
Pergunta retórica. Indagação ou questão que não busca uma resposta, mas pretende enfatizar uma ideia.
[Gramática] Coletivo: questionário.
Etimologia (origem da palavra pergunta). Forma regressiva de perguntar.


Pergunta é uma frase cujo objetivo é convidar um ouvinte ou leitor a dar uma explicação, uma informação, ou, em qualquer caso, uma interrogação que demanda, ou solicita uma resposta.
Na filosofia a pergunta é o que gera toda a discussão ao que cerca o todo. A pergunta na maioria das línguas é marcada no final com um ponto de interrogação (o símbolo é ?).
No português as perguntas costumam começar com a expressão Por que…?, enquanto a resposta é dada pela palavra unida porque (sem acento tônico). A pergunta também pode ser pessoal, ou também pode não ter resposta. Exemplos de pergunta são O que você faz? ou Por que isto está acontecendo? e também “E a pergunta?”.


bookmark_borderO que é confusão

confusão | s. f.
con·fu·são
(latim confusio, -onis )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de confundir ou de se confundir.

2. Estado do que não tem ordem interna ou tem mistura dos seus elementos constituintes. = ANARQUIA, BARAFUNDA, DESORDEM

3. Grande concorrência de pessoas ou coisas.

4. Falta de ordem, de método, de clareza.

5. Engano ou erro na distinção de pessoas ou coisas (ex.: confusão de datas; fazer confusão). = EQUÍVOCO

6. Grande movimento de pessoas acompanhado de ruído de vozes e de gritos. = MOTIM, TUMULTO

7. Situação pouco clara ou de difícil resolução.

8. Perturbação, enleio (ex.: confusão mental).

9. Embaraço, vergonha.


substantivo feminino Estado do que é confuso, misturado, desordenado; tumulto; desordem: provocar a confusão numa assembleia.
Ação de tomar uma pessoa ou uma coisa por outra: confusão de nomes.
Falta de entendimento; discórdia, briga.
Em que há tumulto; desordem: a passeata foi a maior confusão de carros.
Embaraço que causam o pudor, a vergonha, a modéstia.
[Jurídico] Cláusula de extinção de uma dívida decorrente do fato de que as qualidades de credor e devedor se encontram na mesma pessoa.
expressão Confusão mental. Forma de alienação mental, passageira ou persistente, em que o indivíduo perde todo o raciocínio claro e preciso; perturbação de ideias.
Etimologia (origem da palavra confusão). Do latim confusio.onis.


Confusão é o estado de uma pessoa que não consegue se concentrar corretamente, ou está realizando erroneamente os atos. Também é o termo utilizado para definir uma relação interpessoal caótica.
Soluções: A cura ou o estado normal da pessoa é solucionado com medicamentos ou terapias.


bookmark_borderO que é antropomorfismo

antropomorfismo | s. m.
an·tro·po·mor·fis·mo
(antropomorfo + -ismo )
nome masculino

1. Atribuição de forma, de características ou de comportamentos humanos a seres inanimados ou a seres vivos que não são humanos.

2. Sistema que atribui a deus ou aos deuses forma humana.

3. Sistema que considera a divindade apenas como um ser de poderes e atributos superiores.

4. Qualidade do que é antropomórfico ou do que tem forma ou características humanas. = ANTROPOMORFIA


substantivo masculino Forma de pensamento ou conceito que atribui a Deus, a deuses ou a seres sobrenaturais, maneiras de agir, sentimentos e pensamentos característicos dos seres humanos.
Conceito, ponto de vista, doutrina filosófica que busca compreender a realidade através da atribuição de qualidades e comportamentos humanos aos seres inanimados ou irracionais.
Etimologia (origem da palavra antropomorfismo). Do francês anthropomorphisme.


O antropomorfismo é uma forma de pensamento que atribui características ou aspectos humanos a animais, deuses, elementos da natureza e constituintes da realidade em geral. Nesse sentido, toda a mitologia grega, por exemplo, é antropomórfica.
Por outro lado, ao dar nome próprio ao elemento “inefável”, após o período de Agostinho de Hipona (Santo Agostinho), e sua consolidação no que fora denominado na História da Filosofia de tomismo (o conhecimento que veio depois dos escritos de Tomás de Aquino), houve uma eternização deste antropomorfismo no hemisfério ocidental e sua doutrina mestra, o cristianismo.
Uma outra acepção de antropomorfismo refere-se a dar característica humanas a animais ou objeto inanimados usado originalmente em contos morais como os contos de fadas, e posteriores livros infantis como por exemplo Peter Rabbit, criado por Beatrix Potter em 1893. Tem tido recentemente uma grande expansão graças à criação do desenho animado no final do século XIX e inicio do século XX e com o advento dos grandes estúdios de animação, como o de Walt Disney, Warner Bros, Tex Avery e os estúdios dedicados à televisão, como o estúdio Hanna-Barbera.
Atualmente esta expressão tem sido em parte substituída pela expressão Furry. Apesar de em geral estes personagens serem baseados em animais, existem muitos exemplos conhecidos com outros objetos como o Herbie de Se meu Fusca falasse (The Love Bug, Estados Unidos, 1969), que se não tinha forma humana, nem falava, apresentava diversas emoções e vida própria. As características podem ser desde viverem como seres humanos (com ou sem estes), ou terem somente a capacidade de fala entre si e de sentir emoções, etc. Personagens animais que agem como animais realmente agiriam não são considerados antropomórficos.


bookmark_borderO que é abstinência

abstinência | s. f.
abs·ti·nên·ci·a
(latim abstinentia, -ae, respeito pelo que é dos outros, acção de se abster )
substantivo feminino

1. Privação voluntária de algo.

2. [História natural]   [História natural]   Período durante o qual alguns animais não se alimentam por estarem entorpecidos.

3. [Religião católica]   [Religião católica]   Privação de certos alimentos. = JEJUM

4. Privação de actividade sexual. = CONTINÊNCIA


substantivo feminino Ação de abster, de se privar de alguma coisa, em particular de um alimento, por uma razão religiosa; privação: abstinência de carne.
Ação de se abster do contato ou de ter relações sexuais; continência.
Ação de evitar certos vícios dos quais se é dependente.
[Economia] Diminuição de consumo para acumulação de capital, através da manutenção da receita.
Etimologia (origem da palavra abstinência). Do latim abstinentia.ae.


Abstinência (do latim abstinentĭa,ae: ‘ação de se abster, temperança, domínio dos apetites’) é o ato de se abster ou privar-se de algo. Originalmente, o termo pertence ao vocabulário do estoico (conforme a máxima, atribuída a Epiteto, sustine et abstine: ‘suporta e abstém-te’) e cristão, no sentido de renúncia voluntária à satisfação de uma necessidade ou desejo.
Os motivos que levam uma pessoa a entrar em abstinência podem ser muitos, desde motivos de saúde até questões de ordem filosófica ou religiosa (como a abstenção de comer carne, por parte dos católicos, em todas as sextas-feira do ano). Na atualidade, a palavra adquiriu outros sentidos, aludindo principalmente à abstenção do consumo de álcool (abstemia) ou à abstinência sexual.


bookmark_borderO que é substancialismo

substancialismo | s. m.
subs·tan·ci·a·lis·mo
nome masculino

[Filosofia]   [Filosofia]   Sistema dos que admitem a realidade substancial (por oposição a idealismo).


substantivo masculino Filosofia que admite a existência da substância. (Opõe-se a idealismo.).


Substancialismo é uma doutrina que admite a existência de uma ou mais substâncias distintas dos fenómenos. Assim se fala do Substancialismo de Espinosa, que admite uma única substância, do Substancialismo de Descartes, que admite duas espécies de substâncias, do Substancialismo de Aristóteles, etc., que admite diversas espécies de substâncias.