bookmark_borderO que é monstro

monstro | s. m. | adj.
mons·tro
(latim monstrum, -i )
substantivo masculino

1. Produção animal ou vegetal contrária à ordem regular da natureza.

2. Ser monstruoso das lendas.

3. Animal de tamanho extraordinário.

4. [Figurado]   [Figurado]   Pessoa muito feia.

5. Pessoa perversa, desnaturada.

6. Prodígio, portento, assombro (a boa parte).

7. [Portugal]   [Portugal]   Objecto doméstico (colchão, electrodoméstico , móvel, etc.), geralmente pesado ou de grandes dimensões, cuja remoção da via pública implica meios diferentes dos da habitual recolha de lixo. = MONOadjectivo adjetivo

8. Monstruoso; colossal.

9. Muito grande (em quantidade).


substantivo masculino O que é contra a ordem regular da natureza; anomalia, deformidade.
[Fisiologia] Animal que, total ou parcialmente, se afasta da estrutura ou da conformação natural da sua espécie ou sexo.
Ser de proporções descomunais que, com os mais variados aspectos e formas, tem sua origem em mitos ou na fantasia, geralmente trazendo consigo um comportamento violento e ameaçador.
[Figurado] Coisa gigantesca e colossal.
[Figurado] Pessoa cruel, feroz, desumana, perversa.
[Figurado] Pessoa muito feia, horrorosa.
[Figurado] Pessoa admirável sob qualquer aspecto: um monstro de talento.
adjetivo Que se caracteriza por ser enorme, colossal, gigantesco.
Etimologia (origem da palavra monstro). Do latim monstrum.i.


Monstro (do termo latino monstru) é o nome dado genericamente a um ser fantástico ou criatura lendária, de aspecto e atos aterrorizantes.Os monstros aparecem em quase todas as culturas, em suas mitologias, folclores e lendas, e também na ficção, em livros e filmes de terror. Nestes contextos, o monstro encarna, frequentemente, a figura do Mal, que é derrotada por um herói ou cavaleiro que representa o Bem e as virtudes. Também são citados monstros nas histórias infantis e cinematográficas, como por exemplo; Monstros S.A., Hotel Transilvânia e Onde Vivem os Monstros. Em respeito às artes cinematográficas, temos os exemplos do Conde Drácula, o Frankenstein e Lobisomem, entre outros.
Monstros são, em geral, manifestações primitivas do medo subconsciente ou lendas, como: Lobisomem, mula sem cabeça ou boitatá. Em alguns casos, lendas envolvendo monstros possuem um fundo de verdade em sua origem.


bookmark_borderO que é sorte

sorte | s. f. | s. f. pl.
sor·te |sò| sor·te |sò|
(latim sors, sortis, objecto para tirar algo à sorte, boletim de voto, resultado da tiragem à sorte, predição, quinhão, destino, classe, condição )
nome feminino

1. Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável. = DESTINO, FADO, QUINHÃO

2. Tendência para circunstâncias maioritariamente positivas ou maioritariamente negativas (ex.: boa sorte, má sorte). = FORTUNA

3. Tendência para acontecimentos positivos ou favoráveis. = FELICIDADE, FORTUNA, VENTURA ≠ AZAR, DESDITA, INFORTÚNIO

4. Série de desgraças ou desgostos. = FADÁRIO

5. Modo de viver.

6. Bilhete de rifa.

7. O que toca em partilhas, em quinhão ou em lance.

8. Categoria em que se classifica algo. = CLASSE, ESPÉCIE,GÉNERO , LAIA, QUALIDADE

9. Maneira, modo, forma.

10. Sortimento, variedade.

11. Qualidade de um género .

12. [Portugal: Beira]   [Portugal: Beira]   Faixa de terreno não murado, mas limitado por marcos. = LEIRA

13. [Tauromaquia]   [Tauromaquia]   Manobra que o toureiro executa para lidar o touro.
sortesnome feminino plural

14. [Farmácia]   [Farmácia]   Forma como se apresentam no mercado certas substâncias exóticas.

à sorte • Sem a reflexão necessária. = AO ACASO, À TOA

de qualquer sorte • Em resumo ou em conclusão (ex.: o fim, de qualquer sorte, seria sempre funesto). = DE QUALQUER MANEIRA

de sorte • Só por acaso; dificilmente; sem probabilidades.

de sorte que • Indica o fim, o objectivo ou a consequência de determinada acção (ex.: o terreno foi preparado, de sorte que não tivesse grandes irregularidades). = DE MANEIRA QUE, PARA QUE

desta sorte • Assim, deste modo.

sorte grande • O prémio maior da lotaria .

• Aquilo que é o mais importante ou valioso; aquilo que se considera ser o melhor prémio .

tirar à sorte • Ver a quem cabe ou compete por meio de sorteio. = SORTEARConfrontar: corte.


substantivo feminino Força invencível e inexplicável da qual derivam todos os acontecimentos da vida; destino, fado, fatalidade: queixar-se da sorte.
Circunstância feliz; fortuna, dita, ventura, felicidade: teve a sorte de sair ileso.
Acaso favorável; coincidência boa: não morreu por sorte.
Solução de um problema e situação que está condicionada ao acaso.
Maneira de decidir qualquer coisa por acaso; sorteio: muitos magistrados de Atenas eram escolhidos por sorte.
Práticas que consistem em palavras, gestos etc., com a intenção de fazer malefícios: a sorte operou de modo fulminante.
[Figurado] Condição de desgraça; infelicidade persistente; azar.
Modo próprio; modo, jeito, maneira.
Condição da vida, da existência.
Maneira através da qual alguém alcança algo; termo.
Qualquer classe, gênero, espécie, qualidade: toda sorte de animais.
Bilhete ou senha com a declaração do prêmio que se ganhou em jogo de azar; o sorteio em que esse bilhete é atribuído.
Porção, quinhão que toca por sorteio ou partilha.
expressão Sorte grande. O maior prêmio da loteria.
A sorte está lançada. A decisão foi tomada.
locução conjuntiva De sorte que. De maneira que, de modo que, de tal forma que.
locução adverbial Desta sorte. Assim, deste modo.
Etimologia (origem da palavra sorte). Do latim sors, sortis “sorte”.


A definição de sorte costuma variar conforme o contexto emocional, filosófico, religioso ou místico, de quem a interpreta. Segundo o clássico dicionário Noah Webster, sorte é “uma força sem propósito, imprevisível e incontrolável, que modela eventos de forma favorável ou não para determinado indivíduo, grupo ou causa”. Já o autor Max Gunther a define como “evento ou série de eventos, aparentemente fora de nosso controle, que influencia(m) nossas vidas”.
Em português, a palavra que designa especificamente má sorte, ou sorte desfavorável, é “azar”.


bookmark_borderO que é etnologia

etnologia | s. f.
et·no·lo·gi·a
(grego ethnós, -eos, raça, povo + -logia )
nome feminino

Tratado acerca da origem e distribuição dos povos.


substantivo feminino Ciência que analisa as situações e documentos registrados pela etnografia, descrição das várias etnias ou da cultura de um povo, interpretando-os a fim de propor uma comparação entre culturas.
[Por Extensão] Estudo detalhado dos grupos e etnias indígenas.
Etimologia (origem da palavra etnologia). Etno + logia.


Etnologia é o estudo ou ciência que estuda os fatos e documentos levantados pela etnografia, no âmbito da antropologia cultural e social, buscando uma apreciação analítica e comparativa das culturas e das civilizações.Em sua acepção original, era o estudo das sociedades primitivas, todavia, com o desenvolvimento da Antropologia, o termo primitivo foi abandonado por se acreditar que exaltaria o preconceito étnico. Assim, atualmente se diz que etnologia é o estudo das características de qualquer etnia, isto é, agrupamento humano – povo ou grupo social – que apresenta alguma estrutura socio-econômica identificável, onde em geral os membros têm interações cara a cara, e há uma comunhão de cultura e de língua. Este estudo visa estabelecer linhas gerais e de desenvolvimento das sociedades.
O etnólogo observa as diferenças entre as sociedades, desde o modo de andar e usar o corpo (técnicas corporais) até a celebração do casamento e dos funerais. Deve-se descrever e analisar toda a vida social de um povo e um lugar, observar principalmente o que esse povo diz de si mesmo e o modo como identifica seus participantes.
A etnografia é um dos mais importantes recursos contra o racismo e a hegemonia cultural na medida em que estabelece os meios de realizar uma crítica ao etnocentrismo, o que parcializa as investigações. Estudos etnográficos têm recuperado os conhecimentos e técnicas dos povos ágrafos como formas de (etno) conhecimento nas mais diversas áreas, como biologia (etnobiologia); farmacologia e botânica (plantas medicinais); engenharia (de barcos, pontes, casas etc.), psicologia, medicina, etc. Nesse último campo há uma integração entre técnica (techné) e saber (episteme) que vem sendo denominada por antropologia médica ou estudos dos sistemas etnomédicos e xamanismo.


bookmark_borderO que é superstição

superstição | s. f.
su·pers·ti·ção
nome feminino

1. Sentimento de veneração religiosa fundada no temor ou ignorância e que conduz geralmente ao cumprimento de falsos deveres, a quimeras, ou a uma confiança em coisas ineficazes.

2. Opinião religiosa fundada em preconceitos ou crendices.

3. Presságio que se tira de acidentes e circunstâncias meramente fortuitas.


substantivo feminino Crendice; crença sem fundamento racional e lógico que, normalmente, se baseia situações recorrentes ou coincidências eventuais.
Crença que faz com que alguém crie certas regras ilógicas, tenha medo de coisas inofensivas ou acredite em coisas sem fundamento.
[Por Extensão] Ação de atribuir sorte ou azar a ações ou coisas.
[Figurado] Crença excessiva e sem fundamento em alguma coisa.
Etimologia (origem da palavra superstição). Do latim superstitio.onis.


Superstição (do latim superstitio, “profecia, medo excessivo dos deuses”) ou crendice é um termo pejorativo para qualquer crença ou prática que é considerada irracional ou sobrenatural: por exemplo, se surgir da ignorância, um mal-entendido da ciência ou causalidade, uma crença positiva no destino ou magia, ou medo daquilo que é desconhecido. É comumente aplicado a crenças e práticas que envolvem a sorte, a profecia e certos seres espirituais, particularmente a crença de que eventos futuros podem ser preditos por eventos anteriores específicos (aparentemente) não relacionados. A palavra superstição é freqüentemente usada para se referir a uma religião que não é praticada pela maioria de uma determinada sociedade, independentemente de a religião prevalente conter supostas superstições.

Devido às implicações pejorativas do termo, itens referidos na linguagem comum como superstição são comumente referidos como crença popular na folclorística.Cada agrupamento religioso vê como supersticiosas as crenças que estão fora de suas visões da realidade, o que está em acordo com a definição primitiva da palavra “superstição”, derivada do latim superstitio, significando “algo que sobrou”, se contrapondo a religio, a palavra latina usada para se referir ao culto aos deuses. No entanto, o que é considerada uma crença perfeitamente aceita por um grupo pode ser visto como supersticiosa por pessoas de outras culturas.


bookmark_borderO que é lenda

lenda | s. f.
len·da
(latim legenda, o que deve ser lido, plural neutro de legenda, -us, -um, gerundivo de lego, -ere, ler )
nome feminino

1. Narrativa ou tradição escrita ou oral de coisas ou factos fantásticos, muito duvidosos ou inverosímeis . = LEGENDA

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Vida de santo. = LEGENDA

3. Indivíduo conhecido por muitos e admirado pelos seus feitos, pelo seu talento ou pelo seu desempenho em determinada área (ex.: lenda do basquetebol; lenda do cinema).

4. [Figurado]   [Figurado]   História, modo de proceder, vida (de alguém).

5. Mentira.

lenda urbana • História, explicação ou fenómeno ficcional relatado e divulgado como verdadeiro, geralmente por alegadamente ter uma fonte ou origem vagamente relacionada com o relator ou divulgador. = MITO URBANO


substantivo feminino História de teor maravilhoso, fantástico ou mirabolante cujos personagens são seres sobrenaturais, geralmente contam ou tem como tema tradições populares, folclóricas: lenda do Curupira.
Narrativa em que fatos históricos são deformados pela imaginação popular ou pela invenção poética: as lendas frequentemente contêm um elemento real, mas às vezes são inverídicas.
História sobre alguém famoso, tendo em conta algo da sua vida ou personalidade, normalmente inventada pela imaginação popular ou pela imprensa: reza a lenda que Elvis Presley não morreu.
Personagem digno de louvor pelos seus feitos e características: Michelangelo Antonioni é uma lenda do cinema.
[Figurado] Qualquer história desprovida de verdade; mentira, engodo.
[Figurado] História aborrecida, que causa tédio; lenga-lenga.
Etimologia (origem da palavra lenda). A palavra lendra deriva do latim medieval legenda, com o sentido de “vida de santo”.


Lenda é uma narrativa fantasiosa transmitida pela tradição oral através dos tempos. De caráter fantástico e/ou fictício, as lendas combinam fatos reais e históricos com fatos irreais que são meramente produto da imaginação aventuresca humana. Uma lenda pode ser também verdadeira, o que é muito importante.
Com exemplos bem definidos em todos os países do mundo, as lendas geralmente fornecem explicações plausíveis, e até certo ponto aceitáveis, para coisas que não têm explicações científicas comprovadas, como acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais. Podemos entender que lenda é uma degeneração do Mito. Como diz o dito popular “Quem conta um conto aumenta um ponto”, as lendas, pelo fato de serem repassadas oralmente de geração a geração, sofrem alterações à medida que são contadas.
Lendas no Brasil são inúmeras, influenciadas diretamente pela miscigenação na origem do povo brasileiro. Devemos levar em conta que uma lenda não significa uma mentira, nem tão pouco uma verdade absoluta, o que devemos considerar é que uma história para ser criada, defendida e o mais importante, ter sobrevivido na memória das pessoas, ela deve ter no mínimo uma parcela de fatos verídicos.
Muitos pesquisadores, historiadores ou folcloristas, afirmam que as lendas são apenas frutos da imaginação popular, porém como sabemos as lendas em muitos povos são “os livros na memória dos mais sábios”.


bookmark_borderO que é mito

mito | s. m.
mi·to
(latim mythos, -i, fábula, do grego mûthos, -ou, palavra, discurso, coisa dita, conto, história, narrativa, ficção )
substantivo masculino

1. Personagem, facto ou particularidade que, não tendo sido real, simboliza não obstante uma generalidade que se deve admitir.

2. Coisa ou pessoa que não existe, mas que se supõe real.

3. Coisa só possível por hipótese; quimera.

mito urbano • História, explicação ou fenómeno ficcional relatado e divulgado como verdadeiro, geralmente por alegadamente ter uma fonte ou origem vagamente relacionada com o relator ou divulgador. = LENDA URBANA


substantivo masculino Narrativa de teor fantástico e simbólico, normalmente com personagens ou seres que incorporam as forças da natureza e as características humanas.
Algo ou alguém cuja existência não é real ou não pode ser comprovada.
Crença construída sobre algo ou alguém; mitologia: o mito da Fênix.
Ocorrência ou ação extraordinária, fora do comum, normalmente excessiva e deturpada pela imaginação ou pela imprensa.
[Pejorativo] Conhecimento inverídico e sem fundamento: o mito de que o povo não aprecia música clássica.
Relato sobre fatos e tempos heróicos que, normalmente, carregam certo teor de verdade.
Forma representativa de fatos ou ícones históricos, idealizados pela literatura oral e escrita: o mito de Joana D’ark.
Expressão figurada, não real, de qualquer outra coisa; alegoria.
Modo idealizado de representar um momento, passado ou futuro, da humanidade.
Etimologia (origem da palavra mito). Do latim mythos; mythus.i, “fábula, história”.


Um mito (em grego clássico: μυθος; transl.: mithós) é uma narrativa de caráter simbólico-imagético, ou seja, o mito não é uma realidade independente, mas evolui com as condições históricas e étnicas relacionadas a uma dada cultura, que procura explicar e demonstrar, por meio da ação e do modo de ser das personagens, a origem das coisas (do mundo; dos homens; dos animais; das doenças; dos objetos; das práticas de caça, pesca, medicina entre outros; do amor; do ódio; da mentira e das relações, seja entre homens e homens, homens e mulheres e mulheres e mulheres, humanos e animais etc.). Sendo dessa maneira, é correto dizer que o mito depende de um tempo e espaço para existir e para ser compreendido.
Ao mito está associado o rito. O rito é o modo de se pôr em ação o mito na vida do homem – em cerimônias, danças, orações e sacrifícios.
O termo “mito” é, por vezes, utilizado de forma pejorativa para se referir às crenças comuns (consideradas sem fundamento objetivo ou científico, e vistas apenas como histórias de um universo puramente maravilhoso) de diversas comunidades. Acontecimentos históricos podem se transformar em lendas, se adquirem uma determinada carga simbólica para uma dada cultura, e serem erroneamente chamados de mito. Na maioria das vezes, o termo refere-se especificamente aos relatos das civilizações antigas, mas há de se lembrar que muitas comunidades contemporâneas ainda se valem e muito do mito que, organizados, constituem uma mitologia – por exemplo, a mitologia grega, a mitologia romana, etc.


bookmark_borderO que é folclore

folclore | s. m.
fol·clo·re
(inglês folklore )
nome masculino

1. Ciência das tradições e usos populares.

2. Conjunto das tradições, lendas ou crenças populares de um país ou de uma região expressas em danças, provérbios, contos ou canções.

3. Cultura popular de um povo. = DEMOPSICOLOGIA


substantivo masculino Conjunto das tradições, lendas, canções e costumes populares de um país, ou região: o bairro é rico em folclore, como o maracatu e a embolada.
Reunião das expressões culturais, artísticas, dos costumes e tradições de um povo que, através da tradição oral, são preservadas e passadas de uma geração para outra; populário.
Análise especializada dessas tradições, costumes, manifestações culturais.
[Figurado] O que foi inventado; mentira, lenda.
[Figurado] Fatos inusitados, antiquados ou jocosos sobre alguém.
Etimologia (origem da palavra folclore). Do inglês folk + ole.


Folclore (do inglês folk-lore: “conhecimento popular”) é um gênero da cultura de origem popular, que representa a identidade social de uma comunidade através de atividades culturais que nasceram, individualmente ou coletivamente, e se desenvolveram com o povo (costumes e tradições) transmitidos entre gerações.Folclorismo é uma especialidade da ciência que tem como objeto o estudo sobre o homem, os costumes e as tradições, em paralelo a antropologia (ciência que estuda todas as dimensões do homem e da humanidade).Este tipo de cultura não é um conhecimento cristalizado, embora se enraíze em tradições que podem ter grande antiguidade, mas transforma-se no contato entre culturas distintas, nas migrações, e através dos meios de comunicação, onde se inclui recentemente a internet. Uma das funções culturais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) é orientar as comunidades no sentido de administrar sua herança folclórica, cientes de que o progresso e as mudanças que ele provoca podem tanto enriquecer uma cultura como destruí-la para sempre.


bookmark_borderO que é tipoia

tipóia tipoia tipóia tipoia | s. f. Será que queria dizer tipóia?
ti·pói·a |ói| ti·poi·a |ói| ti·pói·a |ói| ti·poi·a |ói|
(tupi ti’poya )
nome feminino

1. Rede usada para transportar pessoas. = PALANQUIM

2. Machila.

3. [Popular]   [Popular]   Carruagem velha e estragada.

4. [Informal]   [Informal]   Mulher considerada de maus costumes.

5. [Brasil]   [Brasil]   Faixa ou ligadura em que se apoia o braço doente ou para sustentar o braço ao peito. = CHARPA• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: tipoia. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:tipóia. • Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990:tipoia. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:tipóia


substantivo feminino [Brasil] Tira de pano ou lenço presa ao pescoço para sustentar um braço doente.
Palanquim de rede para transportar pessoas.
Rede em que os índios traziam os filhos às costas.
Carruagem de um só cavalo, pequena e reles.
[Brasil: Ceará e Goiás] Barraca de folhagem.
[Popular] Mulher desprezível, ordinária.


Uma tipoia é um suporte preso ao pescoço utilizado para imobilização dos braços, ombros e mãos em casos de contusões, luxações, fraturas, artrites reumatoides, bursites, sequelas de acidente vascular cerebral, lesões de plexo braquial, entre outras lesões. Geralmente, é confeccionada em algodão duplamente reforçado para maior estabilidade do membro afetado.
Na região nordeste do Brasil, principalmente no interior, também chamam-se, vulgarmente, de tipoia, redes de dormir, especialmente quando estreitas e pouco cómodas.


bookmark_borderO que é mau-olhado

mau-olhado | s. m.
mau·-o·lha·do
nome masculino

1. Faculdade atribuída a certos indivíduos de trazerem desgraça àqueles para quem olham.

2. Efeito pernicioso dessa faculdade.



Mau-olhado ou olho-gordo é uma crença folclórica (provavelmente muito antiga por ser observada entre vários povos) de que a inveja de alguém, demonstrada pelo olhar ou não, pode vir a ocasionar a degradação do alvo da inveja ou de uma boa sorte. Para tanto, em todas as culturas em diversos tempos da história, foram criados amuletos conta o mau-olhado, como nazar conhecido támbem por “olho turco”, “olho grego”, ou ainda por “Pedra contra o mau-olhado”.Tradicionalmente associado a ideia de “secar com os olhos”, de maneira que o olho gordo representa uma forma de impedir a nutrição continuada de uma relação de prosperidade por meio de retirada da umidade.
Na tradição bíblica, o mau olhado tem vinculações com a restrição à cobiça (Êxodo 20).