bookmark_borderO que é mercado

mercado | s. m. | adj. masc. sing. part. pass. de mercar
mer·ca·do
(latim mercatus, -us, comércio, tráfico, negócio )
nome masculino

1. Lugar público coberto ou ao ar livre onde se compram mercadorias postas à venda; reunião de comerciantes no mesmo local, para vender.

2. Cidade onde se faz o comércio de certos objectos .

3. Saída económica .

4. Convenção de compra e venda.

5. Qualquer arranjo entre as pessoas, contrato.

6. Estado da oferta e da procura.adjectivo adjetivo

7. Comprado ou comerciado.

mercado comum • Nome dado à Comunidade Europeia, depois União Europeia.

mercado de capitais • Aquele que opera com capitais para financiamento.

mercado de trabalho • Situação do emprego num dado lugar, região ou país.

mercado financeiro • Mercado em que se permuta a oferta e a procura de capitais a longo prazo.

mercado livre • Local em que as partes negoceiam livremente os valores não havendo cotação oficial.

mercado monetário • Mercado no qual se encontram ofertas e procuras de capitais a curto prazo, nomeadamente entre as instituições financeiras.

mercado negro • Mercado clandestino, praticado principalmente quando há racionamento, tabelamento ou cotação oficial, sendo os preços superiores aos fixados por via oficial.

mercado paralelo • Compra e venda de produtos, geralmente de moeda estrangeira, sem fiscalização ou regulamentação governamental.
mer·car mer·car – Conjugar
verbo transitivo

1. [Pouco usado]   [Pouco usado]   Comprar para revender.

2. [Popular]   [Popular]   Comprar.

3. [Figurado]   [Figurado]   Conseguir pelo esforço próprio.

4. [Brasil]   [Brasil]   Apregoar para vender.


substantivo masculino Lugar público, ao ar livre ou em recinto fechado, onde se vendem e onde se compram mercadorias.
Cidade que se notabiliza pela compra e venda de determinados produtos.
Referência convencional em relação à compra e à venda.
Designação que se dá à oferta e à procura de mercadorias.
Bom mercado, preço que se considera conveniente ou, também, lugar, cidade ou país onde é fácil vender qualquer coisa.
Conjunto de consumidores, encarados como futuros compradores de uma mercadoria ou beneficiários de um serviço.
Economia de mercado, sistema de organização econômica no qual os próprios mecanismos naturais asseguram, independentemente de qualquer intervenção do Estado ou dos monopólios, o equilíbrio permanente da oferta e da procura.
Estudo ou pesquisa de mercado, análise das possibilidades de venda de determinado produto, feita com base em levantamentos estatísticos.
Mercado financeiro ou mercado de capitais, conjunto das pessoas ou empresas que procuram capitais de terceiros para financiar seus negócios ou que buscam aplicações para os recursos de que dispõem em negócios alheios.
Mercado firme, característica das operações da Bolsa em que vendedores e compradores se mantêm em suas posições, isto é, sem alterações.
Mercado livre, condição ou local em que as partes negociam livremente as mercadorias, os valores mobiliários ou moedas, não havendo cotação ou tabelamento oficial.
Mercado negro ou paralelo, comércio ilícito ou clandestino, praticado principalmente quando há racionamento, tabelamento ou cotação oficial, sendo as transações feitas a taxas mais elevadas do que as oficiais.
Mercado oficial, local ou condição em que as mercadorias, as moedas e os títulos são negociados conforme os regulamentos estabelecidos e dentro dos limites dos tabelamentos ou cotações impostos.
Mercado a termo, compra e venda de mercadorias ou valores para entrega e pagamento em data futura prefixada, mas ao preço cotado no dia da transação.
Mercado de trabalho, situação da oferta, da procura de mão-de-obra em determinado lugar, em uma região ou em um país.
Mercado futuro, diz-se da bolsa de mercadorias em produção, ainda não existentes no mercado.


Designa-se por mercado o local no qual agentes econômicos procedem à troca de bens por uma unidade monetária ou por outros bens. Segundo a teoria Liberal os mercados tendem a chegar ao equilíbrio baseada na lei da oferta e demanda, que defende que os preços serão condicionados a quantidade de pessoas que desejam o produto versus a quantidade desse produto em estoque. Para a economia é possível separar os tipos de mercados de acordo com a mercadoria disponível: mercados genéricos e especializados, enquanto que no mercado genérico temos todos os tipos de mercadoria disponivel, nos especializados temos apenas um produto especifico como opção para os clientes. Os mercados funcionam ao agrupar muitos vendedores interessados e facilitar que os compradores potenciais os encontrem. Uma economia que depende primariamente das interações entre compradores e vendedores para alocar recursos é conhecida como economia de mercado.[3][4]


bookmark_borderO que é promoção

promoção | s. f.
pro·mo·ção
(latim promotio, -onis )
nome feminino

1. Acto ou efeito de promover.

2. Acesso ou elevação a cargo ou categoria superior.

3. Conjunto de pessoas promovidas.

4. Nomeação para um cargo de importância superior.

5. Acto de promotor.

6. Requerimento de proposta, principalmente do Ministério Público.

artigo em promoção • Artigo cujas condições de venda são determinadas para lhe aumentar a venda.

promoção de vendas • Técnica própria para aumentar o volume de transacções de uma empresa pela acção da rede de distribuição.


substantivo feminino Ação ou efeito de promover, de colocar em evidência.
Subida de cargo; ato de passar a ocupar uma categoria mais elevada.
Comercialização de produtos ou artigos a preços mais baixos: o supermercado tem ótimas promoções.
[Jurídico] Ato judicial do promotor, geralmente efetuado através de requerimentos.
Ato de tornar conhecido ou divulgado; anúncio: produto, serviço em promoção.
[Por Extensão] Dar publicidade a qualquer fato: promoção de uma festa, de uma data, de um acontecimento etc.
expressão Promoção de vendas. Técnica de anunciar um produto buscando vendê-lo.
Etimologia (origem da palavra promoção). Do latim promotio.onis.


No campo da publicidade, promoção (do inglês promotion) é qualquer ato que venha a elevar o status de um produto, indivíduo, situação, empresa etc. Não precisa de envolver necessariamente remuneração prévia ou acordada. Promoção é um ramo direto da publicidade, do marketing, de relações públicas e do jornalismo, sendo que este último em um âmbito mais moderado e imparcial.
No Brasil, promoção também pode significar o abaixamento de preço de um produto, deixando ele mais barato que nos outros dias convencionais.
Em Portugal, promoção, também, é uma técnica de marketing comercial, a qual pode resultar em baixa de preços de produtos ou oferta de algo num prazo estipulado pelo vendedor.
Promoção também é utilizado para denominar uma ação de marketing promocional.


bookmark_borderO que é reputação

reputação | s. f. derivação fem. sing. de reputar
re·pu·ta·ção
(latim reputatio, -onis, ponderação, meditação, exame )
nome feminino

1. Conceito; opinião pública, favorável ou desfavorável.

2. Fama; renome; nomeada.
re·pu·tar re·pu·tar – Conjugar
(latim reputo, -are, calcular, meditar, ponderar )
verbo transitivo

1. Ter em conta de, considerar.

2. Julgar, crer.

3. Avaliar.

4. Dar reputação ou bom nome a.verbo pronominal

5. Considerar-se, julgar-se.


substantivo feminino Conceito obtido por uma pessoa a partir do público ou da sociedade em que vive: minha reputação sempre chega antes de mim.
Possuir renome ou prestígio: sempre foi uma mulher de reputação.
Bom ou mau conceito: ter boa ou má reputação.
Opinião já fundamentada sobre qualquer coisa: carros com reputação.
Ação ou efeito de reputar, ter em consideração.
Etimologia (origem da palavra reputação). Do latim reputatione.


Reputação (do latim reputatione) é a opinião (ou, mais tecnicamente, uma avaliação social) do público em relação a uma pessoa, um grupo de pessoas ou uma organização. Constitui-se num importante fator em muitos campos, tais como negócios, comunidades online ou status social.


bookmark_borderO que é oferta

oferta | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de ofertar 2ª pess. sing. imp. de ofertar
o·fer·ta |é| o·fer·ta |é|
(latim tardio *offerta, feminino de offertus, -a, -um, particípio passado do latim tardio *offerire, alteração do latim offero, offerre, oferecer )
nome feminino

1. Acto ou efeito de ofertar.

2. O que se oferece (ex.: comprou dois e levou mais um de oferta). = OFERENDA, PRENDA, PRESENTE

3. Doação em acto litúrgico. = DÁDIVA, OFERECIMENTO

4. Preço ou valor prometido por um possível comprador (ex.: achou as duas ofertas demasiado baixas).

5. [Economia]   [Economia]   Quantidade de um bem ou de um serviço à disposição do mercado ou um conjunto de consumidores e a determinado preço, por oposição à procura.

6. [Versificação]   [Versificação]   Estrofe que encerra um poema e contém o nome a quem o autor o dedica. = OFERTÓRIO
o·fer·tar o·fer·tar – Conjugar
verbo transitivo

1. Dar como oferta.

2. Oferecer.


substantivo feminino Denominação de tudo aquilo que é oferecido no mercado: oferta de emprego, de serviços, de produtos etc.
[Por Extensão] Diminuição no preço de um produto em comparação ao que está sendo oferecido pelo mercado: oferta de roupa.
[Por Extensão] O que é disponibilizado, propriedade ou dinheiro, para compra ou troca: fez uma oferta pelo carro.
[Religião] Doação realizada pelos fiéis.
Oferenda; aquilo que pode ser oferecido.
Ação de oferecer; oferecimento.
Etimologia (origem da palavra oferta). Do latim offerta.ae.


Num sentido amplo, oferta é uma denominação genérica para indicar o que é disponibilizado ao mercado, independente da sua natureza, sendo utilizada para substituir a expressão “produto” ou “serviço” e também englobar os outros elementos que são objeto das ações de marketing.
Define-se também como a quantidade de bens que os vendedores estão dispostos a comercializar em variados níveis de preço. De acordo com esta lei, toda a vez que o preço aumenta, a quantidade ofertada aumenta; e toda a vez que o preço diminui, a quantidade ofertada também diminui.
Como parâmetro para o estabelecimento dos preços dos produtos pelo mercado, a oferta possui um peso inversamente proporcional (quanto maior a oferta, menor o preço). A oferta é influenciada diretamente pela demanda do produto.
Num sentido popular, oferta indica uma condição de venda especial (promoção de vendas) na qual o valor percebido pelo cliente é maximizado.


bookmark_borderO que é preço

preço | s. m.
pre·ço |ê| pre·ço |ê|
(latim pretium, -ii )
substantivo masculino

1. Valor pecuniário de uma coisa ou dinheiro que se dá por ela.

2. O que serve de remuneração. = COMPENSAÇÃO

3. Castigo, prémio .

4. Importância moral, valia, quilate, merecimento.

5. Apreço, estimação.

ao preço da chuva • Muito barato.

ao preço da uva mijona • Muito barato.

a qualquer preço • Sem olhar a meios.

fazer preço a • Avaliar ou oferecer um certo valor por.

abrir preço • Taxar o valor da mercadoria.

pôr preço • O mesmo que abrir preço.

preço corrente • Preço do mercado.


substantivo masculino Valor que se paga ou que se recebe por algo; quantia que estabelece o valor do que se pretende vender ou comprar; valor, importância: qual é o preço deste carro?
[Figurado] O que se recebe por; o resultado de um sacrifício; penalidade: a felicidade tem seu preço.
Relação estabelecida pela ação de trocar um bem (propriedade) por outro.
Etimologia (origem da palavra preço). Do latim pretium.ii, mérito.


Em economia, contabilidade, finanças e negócios, preço é o valor monetário expresso numericamente associado a uma mercadoria, serviço ou patrimônio. O conceito de preço é central para a microeconomia, onde é uma das variáveis mais importantes na teoria de alocação de recursos (também chamada de teoria dos preços).
Em marketing, preço é uma das quatro variáveis no composto mercadológico, ou marketing mix, que os mercadólogos usam para desenvolver um plano de marketing. Segundo Jay Conrad Levinson, 14% dos consumidores decidem suas compras baseando-se exclusivamente no preço. Computa-se no preço, não apenas o valor monetário de um produto, mas tudo aquilo que o consumidor tem que sacrificar ao adquirir um bem.
Normalmente o chamado “preço de custo” é o trabalho e a dificuldade para adquirir o produto. Por isso, os mercadólogos incluem em suas considerações os custos contábeis indiretos, custos de manutenção, a necessidade de recompra, e econômicos como mesmo a energia física, o tempo e o custo emocional de se adquirir uma oferta. Outras espécies de preço são:

Preço de atacado e varejo – determinado pelo volume de vendas;
Preço corrente – determinado no mercado de oferta e procura;
Preço justo – conceito capitalista que se opõe à mais valia socialista.


bookmark_borderO que é portfólio

portfólio | s. m. portfolio | s. m. Será que queria dizer portfolio?
port·fó·li·o
(inglês portfolio )
substantivo masculino

O mesmo que portefólio.
Ver também dúvida linguística: aportuguesamento de portfolio.

portfolio |portefólio|
(palavra inglesa )
substantivo masculino

O mesmo que portefólio.Plural: portfolios. Plural: portfolios.
Ver também dúvida linguística: aportuguesamento de portfolio.


substantivo masculino Agrupamento, ou listagem, dos produtos ou serviços oferecidos por uma empresa, para divulgação: esse negócio vai para o portfólio da empresa.
Reunião dos trabalhos de um artista, com fotos, para divulgação; buque.
Tipo de papel consistente, normalmente dobrado, utilizado para armazenar papéis ou quaisquer materiais em seu interior; pasta.
Destinado para guardar um conjunto específico de papéis ou para manter coleções de alguma coisa.
[Economia] Diz-se da união de títulos de um investidor; carteira.
Etimologia (origem da palavra portfólio). Do inglês portfolio.


Portfólio, portfolio (português brasileiro) ou portefólio, porta-fólio (português europeu) é uma lista de trabalhos de um profissional, empresa ou estudante, no caso de ambientes educacionais.
O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento na organização relacionado com o alcance dos objetivos do negócio. Toda organização tem um portfólio, mesmo que não reconheça especificamente. Consiste nos trabalhos que estão em andamento na empresa, estejam estes trabalhos relacionados de alguma forma entre si ou não. Algumas organizações tem portfólios separados por departamentos, divisões ou unidades de negócio. Em última instância, deve haver um portfólio abrangente para a organização como um todo.
Sobre os projetos de um portfólio, espera-se algum tipo de retorno efetivo. Classes de portfólio como um conjunto de aplicações no mercado de ações (portfólio de investimentos), projetos exploratórios de empresas de petróleo (portfólio exploratório), imóveis (portfólio de bens) ou um portfólio de quadros e fotografias, são montados esperando-se um tipo de rendimento. Das três primeiras classes acima, o retorno é facilmente identificado como um retorno econômico. Já a última classe, além de venda de uma pintura ou fotografia, pode-se considerar um retorno intangível, aquele medido de forma indireta, tais como no campo social, de divulgação de uma imagem ou estilo pessoal.


bookmark_borderO que é telemarketing

telemarketing | s. m.
telemarketing |tèlèmárquetingue|
(palavra inglesa )
nome masculino

Conjunto de actividades de marketing feitas por telefone ou por outros meios de comunicação à distância.Plural: telemarketings. Plural: telemarketings.


substantivo masculino Utilização do telefone ou de outros meios de comunicação para serviços de atendimento ao cliente, para promoções, vendas etc.
Telemarketing Receptivo. Aquele em que o cliente (ou possível cliente) entra em contato com o atendimento telefônico para fazer uma compra ou para pedir informações.
Telemarketing Ativo. Aquele em que os operadores de telemarketing entram em contato com o cliente, geralmente para vender produtos.
Pronuncia-se: /télemarctin/.
Etimologia (origem da palavra telemarketing). Do inglês telemarketing.


O telemarketing ou telemercadologia é o termo que designa a promoção de vendas e serviços por telefone. Com o tempo, passou a designar também serviços de cobrança e outros, como atendimento ao consumidor e suporte técnico por telefone. Estes serviços são feitos por empresas especializadas em trabalhos de divulgação e de orientação aos clientes em vários segmentos do mercado e utilizam em suas operações, grandes ambientes denominados call centers ou centrais de atendimento, chamadas de SAC (serviço de atendimento ao cliente), permitindo variantes como por exemplo, SAT (serviço de atendimento ao telespectador).
Na década de 80, o serviço se expandiu para outras áreas, inclusive a política, quando o consultor em marketing Mauro Ferreira introduziu-o pela primeira vez, isto aconteceu mais precisamente na campanha para vereador e prefeito do Rio de Janeiro em 1988.[carece de fontes?] A partir daí foi-se desenvolvendo e hoje se tornou em uma das mais poderosas estratégias políticas e de venda.


bookmark_borderO que é marca

marca | s. f. marca | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de marcar 2ª pess. sing. imp. de marcar
mar·ca 2
(finlandês markka )
substantivo feminino

[Economia]   [Economia]   Antiga unidade monetária da Finlândia (código: FIM), substituída pelo euro. = MARCO
mar·ca mar·ca 1
(germânico marka, sinal )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de marcar. = MARCAÇÃO

2. Sinal num objecto , para o fazer reconhecer.

3. Nódoa causada por uma contusão.

4. Sinal ou distintivo que por qualquer forma se imprime num corpo.

5. Impressão ou sensação deixada por alguma experiência.

6. Selo, chancela, carimbo.

7. Sinal que serve de assinatura.

8. [Ourivesaria]   [Ourivesaria]   Sinal aplicado na avaliação de metais preciosos e jóias . = CONTRASTE

9. Vestígio que deixa no corpo uma lesão qualquer.

10. Cunho, instrumento de marcar.

11. Símbolo ou nome que identifica determinados produtos comerciais.

12. Empresa que detém o direito de fabricar ou comercializar esses produtos.

13. Botão que é forrado com tecido ou outro material.

14. Medida convencionada como referência. = BITOLA, CRAVEIRA, PADRÃO

15. Fronteira, limite.

16. Passo, movimento, posição ou evolução numa coreografia ou numa representação.

17. [Jogos]   [Jogos]   Peça para contar pontos no jogo. = TENTO

18. [Linguística]   [Lingüística]   [Linguística]   Particularidade cuja presença numa dada unidade linguística a opõe a outra unidade da mesma natureza (ex.: marca de feminino; marca de plural).

19. [Antigo, Depreciativo]   [Antigo, Depreciativo]   Mulher que exerce a prostituição. = MERETRIZ, PROSTITUTA

de marca • De importância, de distinção.

da marca de Judas • De pequena estatura.

marca de água • [Portugal]   • [Portugal]   Marca feita por um conjunto de letras ou figuras dos moldes de certo tipo de papel, mais visível à contraluz. = FILIGRANA

marca registada • Nome ou símbolo que distingue determinado produto comercial e que está legalmente registado e é de utilização exclusiva do proprietário da marca, geralmente um fabricante.

marcas de registo • Linhas impressas mostrando a dimensão da página depois da impressão final. (Estas marcas podem ser usadas na ornamentação final.)

marcas de registos • Pequenas marcas, geralmente em forma de cruzes, utilizadas para o alinhamento de filmes.

passar das marcas • Ir além do limite das conveniências. = ABUSAR
mar·car mar·car – Conjugar
(marca + -ar )
verbo transitivo

1. Pôr marca em.

2. Assinalar, notar.

3. Fixar, determinar.

4. Indicar.

5. Enodoar.

6. Bordar marcas em roupa.

7. Contar pontos ou faltas no jogo.

8. [Desporto]   [Esporte]   Vigiar de perto um adversário para que não possa receber a bola facilmente (ex.: marcar um atacante).

9. [Marinha]   [Marinha]   Determinar a direcção em relação ao navio.

10. Indicar, numa coreografia, as evoluções a fazer (em quadrilha, contradança, etc.).verbo transitivo e intransitivo

11. [Desporto]   [Esporte]   Pontuar ou marcar golo .verbo intransitivo

12. Distinguir-se, sobressair; ter grande importância.


substantivo feminino Sinal que serve para que se reconheça uma coisa, para distingui-la de outra, para identificar uma função: fazer uma marca no livro.
Traço que deixa no corpo uma contusão, um ferimento: as marcas de uma ferida, de uma queimadura.
Cicatriz indelével que o carrasco provocava, com um ferro em brasa, na espádua de um condenado.
Senha, ficha usada em um jogo.
Referência colocada por um atleta para facilitar o salto, o impulso, ou por um jogador de rúgbi, depois do arremesso.
Bandeira indicando o posto do chefe presente a bordo de um navio.
Unidade monetária da Finlândia.
[Antigo] Nome dado a certas províncias lindeiras em alguns países.
[Figurado] Traço distintivo: a marca do operário, do autor.
Prova, testemunho: deixar marcas de afeição.
De marca, de primeira qualidade: vinho de marca.
Marca de fábrica ou marca registrada, nome, símbolo ou sinal especial de um comerciante ou de um fabricante.


Marca é a representação simbólica de uma entidade, qualquer que ela seja, algo que permite identificá-la de um modo imediato como, por exemplo, um sinal de presença, uma simples pegada. Na teoria da comunicação, pode ser um signo, um símbolo ou um ícone. Uma simples palavra pode referir uma marca.
O termo é frequentemente usado hoje em dia como referência a uma determinada empresa: um nome, marca verbal, imagens ou conceitos que distinguem o produto, serviço ou a própria empresa. Quando se fala em marca, é comum estar-se a referir, na maioria das vezes, a uma representação gráfica no âmbito e competência do designer gráfico, onde a marca pode ser representada graficamente por uma composição de um símbolo e/ ou logotipo, tanto individualmente quanto combinados.
No entanto, o conceito de marca é bem mais abrangente que a sua representação gráfica. Uma empresa através de seu nome fantasia e da sua representação gráfica – comunica a “promessa” de um produto, seu diferencial frente aos concorrentes que o faz especial e único. Busca-se associar às marcas uma personalidade ou uma imagem mental. Assim, pretende marcar a imagem na mente do consumidor, isto é, associar a imagem à qualidade do produto. Em função disto, uma marca pode formar um importante elemento temático para a publicidade. Possui vários níveis de significado, entre eles cultura, atributos ou benefício. É fundamental entender que o conceito de marca é mais intangível do que tangível, pois o consumidor de determinada classificação demográfica tem sensações, experiências e percepções diferentes sobre a mesma marca em relação a outro consumidor classificado demograficamente da mesma forma.
Marca não é um conceito fácil de definir. Na sua definição e na sua análise devem-se levar em consideração as disciplinas que a utilizam e regulam mais directamente, que são o direito comercial e a gestão de marketing. Para o direito comercial a marca é um sinal: a OMPI – Organização Mundial de Propriedade Industrial – define a marca como um “sinal que serve para distinguir os produtos ou serviços de uma empresa dos outros de outras empresas”. A definição da American Marketing Association, ainda adoptada em edições clássicas de marketing, acrescenta a definição jurídica: “A marca é um nome, um termo, um sinal, ou um desenho, ou uma combinação destes elementos, com vista a identificar os produtos e serviços de um vendedor, ou de um grupo de vendedores, e a diferenciá-los dos concorrentes”. Segundo Kloree, “talvez a habilidade mais característica dos profissionais de marketing seja a capacidade de criar, manter, proteger e uma marca. Para os profissionais de marketing, o estabelecimento de uma marca é a arte e a essência do marketing.”