bookmark_borderO que é muscardina

muscardina | s. f.
mus·car·di·na
substantivo feminino

Doença que ataca o bicho-da-seda.


substantivo feminino Doença mortal do bicho-da-seda, produzida por um cogumelo.


Muscardina é uma doença mortal resultante do ataque de um inseto por um fungo parasítico.
O inseto, a lagarta ou o casulo, quando atingido pelo fungo, é coberto por uma penugem com aspecto de algodão.

Aspergillus flavus pode infectar colônias de termitas (Reticulitermes virginicus)
Beauveria bassiana produz uma muscardina branca no bicho-da-seda (mal de segno) enquanto que a Beauveria effusa provoca uma vermelha.
Empusa muscae ataca a mosca-doméstica (Musca domestica)
Metarhizium anisopliae é utilizado como controle biológico contra o gafanhotos migratórios ou a mosca tsé-tsé.
Penicillium produz uma uma muscardina de cor verde sobre o besouro-do-trigo (Anisoplia austriaca)


bookmark_borderO que é coccidioidomicose

Palavra não encontrada. Sugerir a inclusão no dicionário da palavra pesquisada.


substantivo feminino [Medicina] e Vet Doença infecciosa do homem e de vários animais selvagens e domésticos, causada por um fungo (Coccidioides immitis), comumente inalado como espórios. Caracteriza-se por febre e sintomas pulmonares locais, mas, às vezes, generaliza-se com lesões nodulares granulomatosas em várias partes do corpo.
Etimologia (origem da palavra coccidioidomicose). Coccidióide + micose.


Coccidioidomicose ou Febre do Vale é uma doença pulmonar ou disseminada causada pelo fungo Coccidioides immitis ou Coccidioides posadasii que afeta o homem e outros mamíferos. Conhecida também como Doença de Posada-Wernicke, febre da Califórnia e Reumatismo do Deserto. É comum apenas na América, principalmente México, Sul dos Estados Unidos, com algumas centenas de casos na Argentina e no nordeste do Brasil.


bookmark_borderO que é blastomicose

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição. blasto micose biatómicos blasfémicos blastócitos platónicos elastómeros blastóides balsâmicos biatômicos (norma brasileira) blasônicos (norma brasileira) blastoides (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico) blastomatosa (norma brasileira) blastomatoso (norma brasileira) blastômero (norma brasileira) blastômeros (norma brasileira) platônicos (norma brasileira)
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


substantivo feminino [Medicina] Doença produzida por Blastomicetes.
Blastomicose brasileira, Med: infecção com Blastomyces brasiliensis, que começa como úlcera nos tecidos bucais e se estende à cútis adjacente, às amígdalas, aos vasos linfáticos gastrintestinais, ao fígado e ao baço; também chamada blastomicose sul-americana.
Etimologia (origem da palavra blastomicose). Blasto + micose.


A Blastomicose também conhecida como Blastomicose Norte-Americana,Doença de Chicago ou Doença de Gilchrist é uma doença pulmonar causada pelo fungo Blastomyces dermatitidis. É pouco frequente em humanos, gatos e cachorros.
Para Blastomicose Sul-Americana, veja Paracoccidioidomicose.


bookmark_borderO que é candidíase

candidíase | s. f.
can·di·dí·a·se
(cândida + -íase )
substantivo feminino

[Medicina]   [Medicina]   Infecção aguda ou subaguda causada por fungos do género Candida albicans. = CANDIDOSE


substantivo feminino [Medicina] Infecção ocasionada por fungos do gênero Candida, podendo aparecer na vagina, boca ou em outras partes do corpo; monilíase.
Etimologia (origem da palavra candidíase). Do latim Candida + íase.


Candidíase é uma infecção fúngica causada por qualquer tipo do fungo Candida. Quando a doença afeta a boca é denominada candidíase oral. O sintoma mais evidente de candidíase oral são manchas brancas na língua ou em outras partes da boca e da garganta. A boca pode também apresentar-se dolorida e haver dificuldade em engolir. Quando a doença afeta a vagina é denominada candidíase vaginal. Entre os sinais e sintomas da candidíase vaginal estão prurido e irritação vaginais e, por vezes, um corrimento vaginal branco semelhante a queijo fresco. Ainda que de forma menos comum, o pénis pode também ser afetado causando prurido. Muito raramente a infeção pode tornar-se invasiva e espalhar-se por todo o corpo, causando febre e outros sintomas que dependem das partes do corpo afetadas.A doença pode ser causada por mais de vinte tipos de fungos do género Candida, um tipo de levedura, dos quais a Candida albicans é o mais comum. As infeções da boca são mais comuns entre crianças com menos de um mês de idade, idosos e pessoas com debilidade imunitária. Entre as condições que causam esta debilidade estão a SIDA, os medicamentos usados em transplante de órgãos, diabetes e o uso de corticosteroides. Entre outros fatores de risco estão o uso de próteses dentárias e o uso de antibióticos. As infeções vaginais ocorrem com maior frequência durante a gravidez, em pessoas com debilidades imunitárias e que se encontram a tomar antibióticos. Os fatores de risco para que a infeção se espalhe pelo corpo incluem estar presente numa unidade de cuidados intensivos, o período pós-cirurgia, recém-nascidos com pouco peso e pessoas com sistema imunitário debilitado.Entre as medidas para prevenir infeções estão a lavagem da boca com gluconato de clorexidina em pessoas com debilidade imunitária, e a lavagem da boca após a inalação de esteroides. Há poucas evidências que apoiem o uso de probióticos, tanto na prevenção como no tratamento, mesmo entre pessoas com infeções vaginais frequentes. No caso de infeções da boca, o tratamento com nistatina ou clotrimazol de aplicação tópica é geralmente eficaz. No caso destes medicamentos não resultarem, pode ser usado fluconazol, itraconazol ou anfotericina B de administração oral ou intravenosa. No caso das infeções vaginais, podem ser usados diversos antifúngicos de aplicação tópica, entre os quais clotrimazol. Em pessoas em que a doença se espalhou pelo corpo, podem ser usadas equinocandinas como a caspofungina ou a micafungina. Em alternativa, pode ser administrada anfotericina B por via injetável ao longo de algumas semanas. Em alguns grupos de risco muito elevado podem ser usados antifúngicos como medida de prevenção.Cerca de 6% dos recém-nascidos com menos de um mês de idade apresentam infeções da boca. Cerca de 20% das pessoas em tratamentos de quimioterapia para o cancro e 20% das pessoas com SIDA também desenvolvem a doença. Cerca de três quartos da mulheres apresentam pelo menos uma infeção por leveduras em determinado momento da vida. A doença disseminada pelo corpo é rara, exceto em grupos de maior risco.


bookmark_borderO que é histoplasmose

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição. ectoplasmas historiasse historiarmos historiámos historiamos ectoplásmico ectoplásmica citoplasmas
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


substantivo feminino [Medicina] e Vet Doença causada por uma infecção micótica envolvendo o sistema retículo-endotelial do homem e de outros animais, originada pelo Histoplasma capsulatum e caracterizada por anemia e leucopenia. Também chamada doença de Darling.
Etimologia (origem da palavra histoplasmose). Histo + plasma + ose.


Histoplasmose é uma doença causada pelo fungo dimórfico Histoplasma capsulatum. Transmitida por via respiratória através da inalação de conídias, a histoplasmose afeta principalmente os pulmões e o sistema reticuloendotelial.