bookmark_borderO que é bacilo

substantivo masculino Bacteriologia. Tipo de bactéria cuja forma se assemelha a de um bastonete (pequeno bastão).
Aspecto comum das bactérias que pertencem ao gênero Bacillus cujas espécies causam doenças tanto no homem como nos animais.
Etimologia (origem da palavra bacilo). Do latim bacillum.i/forma diminutiva de baculus.i.


Bacilos (do latim. bacillum, varinha, bastonete.) são microrganismos ou bactérias com a forma de bastonete, por exemplo o bacilo de Koch ou bacilo da tuberculose, bacilo de Hansen etc.Quando a palavra é formatada com letras minúsculas e não em itálico, bacillus, provavelmente se refere à forma e não ao gênero. As bactérias baciliformes são também chamadas simplesmente de bastonetes quando o contexto bacteriológico é claro.Os bacilos marinhos geralmente se dividem no mesmo plano e são solitários, mas podem se combinar para formar diplobacilos, estreptobacilos e paliçadas.
Diplobacilo: agrupado em pares
Estreptobacilo: agrupados em linhas
Cocobacilo:Oval e semelhante ao coccus (bactéria de forma circular).


bookmark_borderO que é ágar-ágar

ágar-ágar | s. m.
á·gar·-á·gar
substantivo masculino

1. [Química]   [Química]   Geleia extraída de uma alga, e que se utiliza em bacteriologia, farmácia e na indústria. = GELOSE

2. A própria alga.Plural: ágar-ágares. Plural: ágar-ágares.



O ágar-ágar, também conhecido simplesmente como ágar ou agarose, é um hidrocolóide fortemente gelatinoso extraído de diversos gêneros e espécies de algas marinhas vermelhas que consiste em uma mistura heterogênea de dois polissacarídeos, agarose e agaropectina. Essas substâncias ocorrem como carboidrato estrutural na parede das células. Tais algas que contém o ágar-ágar são denominadas agarófitas e pertencem à classe Rhodophyta . O nome deste polímero provém da palavra malaia agar-agar. Os principais gêneros de algas agarófitas são a Gelidium, Gracilaria, Gelidiela e Pterocladia. Os primeiros registos conhecidos da extração da agarose datam de finais da década de 1650 ou princípios da década de 1660 sendo atribuída a descoberta do método de extracção a Mino Tarōzaemon (美濃 太郎左衛門), no Japão, onde o produto foi designado por kanten, nome que mantém em diversas dietas e preparados.


bookmark_borderO que é bacteriologia

bacteriologia | s. f.
bac·te·ri·o·lo·gi·a
(bacterio- + -logia )
substantivo feminino

[Biologia]   [Biologia]   Ciência que investiga o que é relativo às bactérias.


substantivo feminino Estudo dos organismos unicelulares chamados bactérias.
Algumas espécies de bactérias causam doenças graves, tais como a difteria e a febre tifóide. Mas outras são úteis. Por exemplo, certas bactérias mantêm limpo o nosso meio ambiente, ao ajudarem a decompor os organismos mortos.


A Bacteriologia é a especialidade da biologia que estuda a morfologia, ecologia, genética e bioquímica das bactérias bem como outros muitos aspectos relacionados com elas. Esta subdivisão de microbiologia envolve a identificação, classificação e caracterização de espécies bacterianas.


bookmark_borderO que é zoonose

zoonose | s. f.
zo·o·no·se |ó| zo·o·no·se |ó|
(zoo- + -nose )
substantivo feminino

[Medicina, Veterinária]   [Medicina, Veterinária]   Nome genérico dado a várias doenças infecciosas dos animais, geralmente transmissíveis ao ser humano (ex.: a brucelose e a psitacose são zoonoses).


substantivo feminino Nome genérico das doenças dos animais.
Doença animal transmissível ao homem.
Doença produzida por parasitos de animais.
Etimologia (origem da palavra zoonose). Zoo + noso.


Zoonoses são doenças infecciosas capazes de ser naturalmente transmitidas entre animais e seres humanos. Os agentes que desencadeiam essas afecções podem ser micro-organismos diversos, como bactérias, fungos, vírus, helmintos, e rickettsias. Podem ser antropozoonoses, que são doenças primárias nos animais e podem ser transmitidas também aos humanos, e zooantroponoses, que são doenças primárias em humanos e podem ser transmitidas aos outros animais.


bookmark_borderO que é probiótico

probiótico | adj. s. m. | adj.
pro·bi·ó·ti·co
(inglês probiotic )
adjectivo e substantivo masculino adjetivo e substantivo masculino

1. [Medicina]   [Medicina]   Diz-se de ou organismo que, administrado vivo e em quantidades adequadas, traz benefício à saúde do hospedeiro (ex.: bactérias probióticas; os probióticos facilitam a digestão e absorção de nutrientes).adjectivo adjetivo

2. Que contém esses organismos (ex.: iogurte probiótico).Confrontar: prebiótico.


substantivo masculino Organismo ministrado vivo que, na dosagem certa, causa um efeito positivo no organismo.
Colônia de bactérias que, por se instalarem na mucosa do intestino, combatem outras bactérias ou agentes causadores de doenças, reduzindo a incidência de patologias intestinais.
adjetivo Que tem capacidade de produzir um efeito positivo no corpo: suplemento alimentar probiótico.
Etimologia (origem da palavra probiótico). Do inglês probiótico.


Probióticos são produtos alimentares que contêm micro-organismos vivos cuja ingestão traz benefícios à saúde.A Organização Mundial de Saúde define probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro” Ao equilibrar a microbiota intestinal, seja introduzindo micro-organismos inexistentes ou adequando a proporção dos já existentes, os probióticos trazem uma série de benefícios à saúde, entre os quais os principais são (a) o controle de desarranjos intestinais e (b) a melhoria na capacidade do organismo em absorver nutrientes dos alimentos. Há quem liste outros benefícios, mas sua comprovação científica ainda está em curso.
Entre os probióticos mais conhecidos e disponíveis no comércio estão os leites fermentados e os iogurtes naturais. Mas também há probióticos na forma de pó ou cápsulas. Também são probióticos o kefir e o kombucha, em geral produzidos e distribuídos artesanalmente, no Brasil.


bookmark_borderO que é diplococo

diplococo | s. m.
di·plo·co·co |ó| di·plo·co·co |ó|
(diplo- + -coco )
nome masculino

[Bacteriologia]   [Bacteriologia]   Micrococos associados dois a dois.


substantivo masculino [Bacteriologia] Par de cocos aderentes um ao outro.
Gênero (Diplococcus) de bactérias gram-positivas, algo alongadas, enca­psuladas, da família das Lactobaciláceas, que ocorrem comumente aos pares e às vezes em cadeias. São parasíticas e medram bem no corpo animal, mas mal em meio artificial. Incluem patógenos como os pneumococos.
Bactéria desse gênero.
Etimologia (origem da palavra diplococo). Diplo + coco.


Os Diplococos ou Diplococcus que se apresentam como duas células associadas geralmente esféricas, quando se apresentam em mais agrupamentos são chamados de streptococcus. Dentre as doenças causadas por diplococos estão a meningite, pneumonia, conjuntivite, endocardite, bacteremia, otite média, gonorreia e septicemia. Não é mais usado como um gênero. São muito comuns, podem ser saprófitas ou parasitas, aeróbios ou anaeróbios.
A presença de cápsula dificulta a fagocitose desse microrganismo pelo sistema imunológico. Possui polisacarídeos que causam a repulsão das células fagociticas e do sistema de complemento, dificultando mais ainda a fagocitose. Produzem indol para proteger outras bactérias.


bookmark_borderO que é antisséptico

anti-séptico antissético ou antisséptico | adj. | adj. s. m.
an·ti·-sép·ti·co |épt| ou |ét| an·tis·sé·ti·co |ét| ou an·tis·sép·ti·co |épt| an·tis·sép·ti·co |épt|
adjectivo adjetivo

1. Relativo à anti-sepsia .adjectivo e nome masculino adjetivo e nome masculino

2. Que ou o que destrói os germes patogénicos , prevenindo ou combatendo a infecção .Plural: anti-sépticos.Confrontar: anticéptico .
• Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: antissético ou antisséptico. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:anti-séptico.
• Grafia no Brasil: antisséptico. • Grafia no Brasil: antisséptico. • Grafia em Portugal:anti-séptico. • Grafia em Portugal:antissético.


substantivo masculino Substância ou medicamento que combate infecções por impedir a proliferação de micro-organismos patogênicos; o agente que impede essa infecção.
Aquilo que impede a putrefação ou o desenvolvimento de bactérias.
adjetivo Que combate infecções ou acaba com micróbios: sabonete antisséptico.
Relativo à antissepsia, aos processos de eliminação de agentes causadores de doenças ou aos meios usados para prevenir infecções.
Etimologia (origem da palavra antisséptico). Anti + séptico.


Antisséptico se refere a tudo o que for utilizado no sentido de degradar ou inibir a proliferação de micro-organismos presentes na superfície da pele e mucosas. São substâncias usadas para desinfectar ferimentos, evitando ou reduzindo o risco de infecção por acção de bactérias ou germes.
Antisséptico é o método através do qual se impede a proliferação de micro-organismos em tecidos vivos com o uso de substâncias químicas (os antissépticos) usadas como bactericidas ou bacteriostáticos com objetivos higiênicos ou terapêuticos.
Uma mesma substância química usada em objetos inanimados será chamada de desinfectante e, quando usada em tecidos vivos, será chamada de antisséptico. Exemplosː clorexidina e iodopovidona.


bookmark_borderO que é asséptico

asséptico assético ou asséptico | adj.
as·sép·ti·co |ti| ou |pti | as·sé·ti·co |ét| ou as·sép·ti·co |pti| as·sép·ti·co |épt|
adjectivo adjetivo

Relativo a assepsia.Confrontar: acético.
• Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: assético ou asséptico. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:asséptico.
• Grafia no Brasil: asséptico. • Grafia em Portugal:assético.


adjetivo Relativo à assepsia.
Característica de quem está, elabora ou padece de assepsia: fluído asséptico.
Reunião dos mecanismos capazes de resguardar o organismo de germes patógenos: medicamento asséptico.
[Gramática] Palavra parônima de acético.
Etimologia (origem da palavra asséptico). A + séptico.


Asséptico (AO 1990: asséptico ou assético) é a designação dada aos processos destinados a evitar a contaminação por microrganismos.


bookmark_borderO que é acineto

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição. acometo acento achineso acimento achinelo acintes acinte acidento acônito (norma brasileira) sineto (norma brasileira)
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


substantivo masculino [Botânica] Em certas algas verdes, espório assexual imóvel, unicelular, dormente, com parede celular espessa, formado pelo espessamento da parede celular da célula-mãe.
Etimologia (origem da palavra acineto). Do grego akínetos.


Os acinetos são células diferenciadas e aumentadas, formadas em cianobactérias filamentosas, quando as condições do ambiente tornam-se desfavoráveis, como, por exemplo: baixa luminosidade, baixas ou altas temperaturas, mudança de pH, baixa concentração de nutrientes e desidratação .
Estas células possuem paredes espessadas e guardam, em seu interior, grânulos com substâncias de reserva produzidas pela cianobactéria. Ao guardar grandes quantidades de substância, o acineto torna-se pesado, e o filamento tende a se partir, liberando o esta célula no ambiente. Assim, ela atuará como um esporo de resistência no sedimento. Caso as condições ambientais voltem a ser favoráveis, o acineto entra em divisão, dando origem ao filamento e a bainha que o envolve, formando uma nova bactéria idêntica a bactéria-mãe (formadora do acineto).


bookmark_borderO que é protista

protista | s. m.
pro·tis·ta
substantivo masculino

[Biologia]   [Biologia]   Organismo que apresenta o maior grau de simplicidade e se liga por caracteres comuns ao reino vegetal e ao animal.


adjetivo Relativo aos protistas, ao grupo que abrange todas as espécies vivas unicelulares (uma célula) de núcleo distinto.
[Biologia] Aspecto comum a qualquer organismo unicelular.
Etimologia (origem da palavra protista). Do grego prótistos, “o primeiro”.


Protista ou Protoctista é um reino de organismos eucariontes (uma célula com núcleo). Inclui todos os eucariontes que não podem ser classificados como parte dos reinos Animalia (animais), Plantae (plantas) ou Fungi (fungos).Possui cerca de 20 mil espécies, sendo um grupo diversificado, heterogêneo, que evoluiu a partir de algas unicelulares. Em alguns casos essa origem torna-se bem clara, como no grupo de flagelados. Há registros fósseis de protozoários com carapaças (foraminíferos), que viveram há mais de 1,5 bilhões de anos, na Era Proterozoica. Grandes extensões do fundo dos mares apresentam espessas camadas de depósitos de carapaças de certas espécies de radiolários e foraminíferos.