bookmark_borderO que é cripta

substantivo feminino Sala ou caverna subterrânea.
Em geral, a palavra se refere a uma galeria sob uma igreja. O vocábulo deriva do grego kryptein (esconder-se). Santos e mártires eram frequentemente enterrados em criptas. Muitas vezes, construíam-se capelas e altares sobre o local onde estavam seus ossos. Em Jerusalém, há a famosa cripta de Santa Helena. Segundo a lenda, ela ali encontrou a cruz em que morreu Cristo. Entre outras criptas famosas, estão as de São Pedro, em Roma, e a de São Nicolau, em Bari.
[Anatomia] Pequena glândula nas membranas mucosas.
Caverna; antro; gruta.


Cripta é uma construção subterrânea, geralmente feita de pedra ou escavada no subsolo. Etimologicamente provém do grego kryptē e do latim crypta.
Estas construções geralmente localizam-se na parte inferior de igrejas, sendo um espaço no qual pessoas importantes ou relíquias são enterradas.
A CRIPTA É O QUE MATA O SUPER-HOMEM


bookmark_borderO que é sarcófago

sarcófago | s. m. | adj.
sar·có·fa·go
(grego sarkófagos, -os, -on, que come carne, carnívoro )
nome masculino

1. Túmulo em que os antigos encerravam os cadáveres que não queriam queimar.

2. Parte de um monumento fúnebre em forma de ataúde mas que não encerra cadáver. = CENOTÁFIO, ESSA

3. [Por extensão]   [Por extensão]   Túmulo.adjectivo adjetivo

4. Que corrói as carnes.


substantivo masculino Túmulo onde os antigos colocavam os defuntos que não queriam incinerar.
[História] Túmulo que, não enterrado, era feito com um tipo de pedra própria para corroer a carne dos mortos: sarcófagos egípcios.
[Por Extensão] Caixão usado para sepultar corpos de pessoas mortas, geralmente feito em mármore ou pedra; urna funerária, tumba, túmulo.
Representação do morto que, embora faça parte do monumento fúnebre, não contém o seu cadáver.
[Figurado] Local onde se guardam recordações, lembranças: meu coração é um sarcófago de memórias.
Substância usada para queimar carnes.
adjetivo Que se usa para queimar, consumir ou corroer a carne.
Etimologia (origem da palavra sarcófago). Do grego sarkophágos, “comedor de carne”; pelo francês sarcophage.


Um sarcófago é uma urna funerária, geralmente de pedra, colocada sobre o solo – embora alguns sarcófagos fossem enterrados. No Antigo Egito, se o morto fosse de classe alta, o corpo era geralmente mumificado e depositado nesse tipo de urna.


bookmark_borderO que é mausoléu

mausoléu | s. m.
mau·so·léu
nome masculino

1. Sepulcro de Mausolo.

2. Sepulcro sumptuoso .


substantivo masculino Tipo de construção funerária que se impõe por suas dimensões e/ou proporções avantajadas; monumento funerário suntuoso que guarda os despojos de um ou mais membros da mesma família.
Etimologia (origem da palavra mausoléu). Do latim mausoleum.i/ do grego mausoleion.


Um mausoléu é uma tumba grandiosa, normalmente construída para uma figura importante. Mausoléu também pode referir-se a uma estrutura com criptas com as tumbas de vários indivíduos. Mausoléus podem ser edifícios separados, ou parte de um complexo maior — como um templo.
O termo deriva de Mausolo, nome de um sátrapa de Cária do Império Aquemênida do século IV a.C.. O seu túmulo, conhecido como Mausoléu de Halicarnasso (moderna cidade turca de Bodrum), era uma das sete maravilhas do mundo antigo.
Em Nova Iorque, a Grant’s Tomb é uma versão em escala reduzida do monumento de Halicarnasso.


bookmark_borderO que é túmulo

túmulo | s. m. Será que queria dizer tumulo?
tú·mu·lo
(latim tumulus, -i, elevação de terreno )
substantivo masculino

1. Monumento elevado à memória de um morto nele encerrado. = MAUSOLÉU, SEPULCRO

2. Abertura onde se enterra um morto. = CAMPA, SEPULTURA

3. [Figurado]   [Figurado]   Morte.


substantivo masculino Cova; local onde alguém é enterrado: cemitério é lugar de túmulos.
Jazigo; edificação, ou monumento, construído sobre essa cova em memória da pessoa que nela foi enterrada.
[Figurado] Quem sabe guardar um segredo: minha mãe é um túmulo.
[Por Extensão] Local tristonho e silencioso: a rua era um túmulo durante a noite.
[Figurado] Morte; local em que algo deixa de existir: aquele trabalho era o túmulo de seus sonhos.
Etimologia (origem da palavra túmulo). Do latim tumulus.i.


Um túmulo, jazigo ou sepultura, é o lugar onde as pessoas são colocadas quando morrem, e por extensão, a qualquer forma de monumento erguido logo acima da terra.
Os túmulos variam de tamanho e forma e podem servir como uma homenagem póstuma para que a pessoa que se foi possa ser sempre lembrada. Túmulos de personalidades muitas vezes servem como locais de peregrinação para fãs ou curiosos.
Uma tumba é uma pequena construção (ou “câmara”) para os restos dos mortos, com paredes, um teto e (se não for usado por mais de um cadáver) uma porta. Pode ser parcialmente ou inteiramente no subsolo (exceto por sua entrada) em um cemitério, ou pode ser dentro da propriedade de uma igreja ou em sua cripta. Tumbas únicas podem ser permanentemente vedadas; aquelas para famílias (ou outros grupos) têm portas de acesso para quando for necessário.
Em termos etimológicos, “túmulo”, originalmente, referia-se a uma elevação de terreno, um outeiro. Posteriormente, ganhou também o sentido de sepultura.


bookmark_borderO que é cemitério

cemitério | s. m.
ce·mi·té·ri·o
substantivo masculino

1. Terreno delimitado em que se enterram ou depositam os mortos. = CAMPO-SANTO

2. [Figurado]   [Figurado]   Lugar onde morreu muita gente.

3. Local onde se depositam coisas velhas ou inúteis (ex.: cemitério de carros).


substantivo masculino Lugar onde se enterram os mortos ou se guardam cadáveres.
[Figurado] Lugar onde ocorre muita mortandade, massacre, matança.
[Figurado] Lugar deserto e silencioso: meu bairro é um cemitério!
[Figurado] Local usado como depósito de coisas velhas e usadas.
Etimologia (origem da palavra cemitério). Do grego koimeterion; pelo latim coemeterium.


Cemitério, necrópole ou sepulcrário é o lugar onde são sepultados os cadáveres. Na maioria dos casos, os cemitérios são lugares de prática religiosa.
Por analogia, chama-se cemitério um lugar onde se enterram ou acumulam produtos, tipicamente resíduos e detritos (por exemplo, cemitério de resíduos nucleares).
A palavra “cemitério” (do termo latino tardio coemeterium, derivado do grego κοιμητήριον [kimitírion], a partir do verbo κοιμάω [kimáo], “pôr a jazer” ou “fazer deitar”) foi dada pelos primeiros cristãos aos terrenos destinados à sepultura de seus mortos. Os cemitérios ficavam, geralmente, longe das igrejas, fora dos muros da cidade: a prática do sepultamento nas igrejas e respectivos adros era desconhecida nos primeiros séculos da era cristã. A partir do século XVIII, criou-se um sério problema com a falta de espaço para os enterramentos nos adros das igrejas ou mesmo nos limites da cidade; os esquifes se acumulavam, causando poluição e doenças mortais, o que tornava altamente insalubres as proximidades dos templos. Uma lei inglesa de 1855 veio regular os sepultamentos, passando estes a serem feitos fora do centro urbano. A prática da cremação, cada vez mais frequente, permitiu dar destino aos corpos de maneira mais compatível com as normas sanitárias.

Em muitas cidades, existem cemitérios onde os ritos funerários são cumpridos de acordo com a respectiva religião (católica, protestante, judaica, islâmica) ou fraternidade (maçônica). Criaram-se, também, cemitérios nacionais para o sepultamento de chefes militares e figuras notáveis da vida pública, como o Cemitério Nacional de Arlington, perto de Washington DC, nos Estados Unidos.
Alguns cemitérios modernos rompem com a imagem tradicional das necrópoles com jazigos e monumentos de mármore, substituindo-os por parques arborizados (memorial parks), onde simples chapas de metal assinalam o local da sepultura.
Outra prática comum, pela questão espacial, é a verticalização dos cemitérios, onde os túmulos são dispostos uns sobre os outros e em andares para as visitações.


bookmark_borderO que é lápide

lápide | s. f. Será que queria dizer lapide?
lá·pi·de
(latim lapis, -idis, pedra )
nome feminino

1. Pedra com inscrição.

2. Laje sepulcral.


substantivo feminino Pedra que contém uma inscrição, ou epitáfio, em homenagem e em memória de alguém falecido, geralmente colocada sobre o seu túmulo.
Laje que se coloca sobre a sepultura, sobre o túmulo.
Etimologia (origem da palavra lápide). Do latim lapis.idis.


Lápide ou lápida é uma pedra que contém uma inscrição (epitáfio) gravada para registrar a morte de uma pessoa, normalmente localizada sobre o túmulo ou anexa a ele. Podem ter também o formato de uma placa de bronze (ou outro metal).


bookmark_borderO que é marabuto

marabuto | s. m.
ma·ra·bu·to
(francês marabout )
nome masculino

1. [Religião]   [Religião]   Religioso muçulmano de vida ascética e contemplativa. = MARABU

2. [Religião]   [Religião]   Pequena mesquita servida por um desses religiosos. = MARABU

3. [Gíria]   [Gíria]   Marinheiro.


substantivo masculino O mesmo que marabu.
O mesmo que almorávida.


Um marabuto, marabu (em árabe: مربوط; romaniz.: marbût) ou morabito (مُرابِط; murābiṭ) é um eremita considerado santo por habitantes da região do Magrebe.
O termo aplica-se também aos túmulos destas pessoas, que, na maior parte dos casos, são considerados locais sagrados e santuários.
Os marabutos existem sobretudo no Magrebe e África Setentrional.


bookmark_borderO que é cipo

cipó | s. m. cipo | s. m. Será que queria dizer cipó?
ci·pó
(tupi isi’po )
nome masculino

1. [Brasil]   [Brasil]   [Botânica]   [Botânica]   Nome comum de plantas sarmentosas do sertão.

2. [Brasil]   [Brasil]   [Botânica]   [Botânica]   Trepadeira convolvulácea.

3. [Portugal: Madeira, Brasil]   [Brasil, Portugal: Madeira]   Vara para açoitar.

4. [Regionalismo]   [Regionalismo]   Cacete.

5. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Aguardente de cana. = CACHAÇA
ci·po ci·po
(latim cippus, -i, poste, marco; pedra funerária; estaca; entrincheiramento )
nome masculino

1. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Fuste de coluna sem base nem capitel.

2. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Coluna com inscrições.

3. Antigo marco miliário.

4. Tronco de família ilustre.


substantivo masculino Pequena estela funerária ou votiva.
Pequena coluna sem capitel.
Coluna com inscrições.
Marco miliário.


Cipo (em latim: Cippus; pl.: cippa) é um termo romano utilizado para designar um “poste” ou uma “estaca”. Em arquitetura, um pedestal baixo, redondo ou quadrangular, utilizado para os mais diversos fins, militares ou como miliários, marcos de fronteira etc. As inscrições em alguns destes cipos preservados no Museu Britânico revelam ainda que ele eram ocasionalmente utilizados como marcos funerários (veja ustrino).