bookmark_borderO que é nada

nada | pron. indef. | s. m. | adv. fem. sing. de nado 3ª pess. sing. pres. ind. de nadar 2ª pess. sing. imp. de nadar
na·da
(latim [res] nata, coisa nascida )
pronome indefinido

1. Usa-se para negar a ausência total de objectos , coisas, ideias , conceitos, etc. (ex.: estava escuro e não vi nada; nada lhe despertou a atenção). = COISA NENHUMA ≠ TUDOnome masculino

2. O que não existe; o não-ser .

3. [Por extensão]   [Por extensão]   Pouca coisa (ex.: a felicidade é feita de pequenos nadas; viu a sua importância ser reduzida a um nada).

4. [Figurado]   [Figurado]   Fragilidade.advérbio

5. Usa-se para enfatizar a negação (ex.: não foi nada fácil convencê-los; – disseste que sim… – não disse nada!). = DE MODO NENHUM

daí a nada • Pouquíssimo tempo depois; daí a breves instantes (ex.: ouvimos passos na escadaria e daí a nada eles entravam na sala).

dali a nada • Pouquíssimo tempo depois; dali a breves instantes (ex.: saíram tarde, mas dali a nada estavam de volta).

daqui a nada • Pouquíssimo tempo depois; daqui a breves instantes (ex.: daqui a nada já lhe ligo).

dar em nada • Perder-se ou não ter qualquer resultado ou efeito prático.

de nada • Que não merece grande atenção; que não tem grande importância (ex.: zangaram-se por uma coisa de nada). = INSIGNIFICANTE, IRRISÓRIO

• Expressão usada como resposta a um agradecimento (ex.: – Obrigado pelo presente. – De nada.). = ORA ESSA

nada de nada • Absolutamente nada.
na·do na·do 2
(latim natus, -a, -um )
adjectivo adjetivo

1. Que já nasceu. = NASCIDO, NATO

2. Que já está no horizonte (ex.: sol nado).
na·do na·do 1
(derivação regressiva de nadar )
nome masculino

1. Acto ou efeito de nadar.

2. O que se pode nadar de uma vez.

3. [Brasil]   [Brasil]   [Desporto]   [Esporte]   Modo de nadar. = ESTILO

a nado • Nadando (ex.: atravessaram o rio a nado; travessia a nado).

em nado • Na água; não em seco.

nado borboleta • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Maneira de nadar em que o nadador está de barriga para baixo e em que os braços se introduzem lateralmente na água, de cima para baixo, desde fora da água. (Equivalente no português de Portugal: estilo de mariposa.) = MARIPOSA

nado crawl • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Maneira de nadar em que o corpo fica virado de barriga para baixo, as pernas batem na água de forma contínua e os braços movimentam-se alternadamente em movimentos rotativos. (Equivalente no português de Portugal: estilo de crol.) = CROL

nado de peito • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Maneira de nadar em que o nadador está de barriga para baixo e faz movimentos circulares de braços e pernas para os lados. (Equivalente no português de Portugal: estilo de bruços.)

nado de costas • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Maneira de nadar em que o corpo fica virado de barriga para cima, que as pernas batem na água de forma contínua e os braços movimentam-se alternadamente em movimentos rotativos. (Equivalente no português de Portugal: estilo de costas.) = COSTAS

nado livre • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Categoria de competição em que o nadador pode nadar em qualquer estilo, sendo normalmente escolhido o estilo de crol . (Equivalente no português de Portugal: estilo livre.)

nado sincronizado • [Brasil]   • [Brasil]   • [Desporto]   • [Esporte]   Disciplina da natação em que o acto de nadar é feito com acompanhamento musical e obedece a coreografia. (Equivalente no português de Portugal: natação sincronizada.)
na·dar na·dar – Conjugar
verbo intransitivo

1. Flutuar e mover-se na água (ajudando-se com os braços e as pernas).

2. Boiar.

3. Estar submerso.

4. [Figurado]   [Figurado]   Engolfar-se.

5. Ter abundantemente o gozo de.


substantivo masculino Coisa nula, sem valor: transformou o nada em arte.
O que não existe; o vazio: depois da morte, o nada.
[Filosofia] Categoria filosófica que representa o não-ser, a ausência de existência: Sartre escreveu “O ser e o nada”.
locução adjetiva De nada; que merece pouca consideração, que inspira pouco ou nenhum temor ou respeito; insignificante: homenzinho de nada.
locução adverbial Antes de mais nada. Em primeiro lugar; antes de tudo.
Por nada. Por um triz; por pouco.
Há nada. Há pouco tempo atrás: há nada, vi-o passar.
locução conjuntiva Nada menos. Contudo, todavia.
expressão De nada; por nada. Não tem de quê; em agradecimento a; obrigado(a).
Nada mau. Melhor do que se esperava; razoável.
Nada bom. Nem um pouco bom; péssimo.
Nada feito. Em vão; inutilmente.
Nada disso! De forma alguma, de jeito nenhum.
Nada de novo. Nenhuma novidade.
Não servir para nada. Ser perfeitamente inútil; não ter serventia.
Não prestar para nada. Não ter préstimo, utilidade ou aplicação.
Não ter nada a ver com. Não estar envolvido em ou com, não ter responsabilidade ou culpa alguma.
Não ser nada (de alguém). Não ser parente ou amigo dessa pessoa.
Vir do nada. Ser de origem humilde.
[Popular] Não ser de nada. Ser um conversa-fiada; não ser capaz ou não ter o hábito de cumprir as ameaças que faz.
Etimologia (origem da palavra nada). Do latim res, nada “coisa nascida”.


Nada é um conceito normalmente usado para descrever a ausência de qualquer coisa ou lugar.


bookmark_borderO que é silêncio

silêncio | s. m. | interj. Será que queria dizer silencio?
si·lên·ci·o
(latim silentium, -ii )
substantivo masculino

1. Estado de quem se abstém ou pára de falar.

2. Cessação de som ou ruído.

3. Interrupção de correspondência ou de comunicação.

4. Omissão de uma explicação.

5. Sossego, quietude, calma.

6. Segredo, sigilo.

7. Toque nos quartéis e conventos, depois do recolher.interjeição

8. Expressão usada para impedir de falar ou pedir que alguém se cale. = CALUDA

remeter-se ao silêncio • Calar-se.


substantivo masculino Ausência de qualquer ruído: o silêncio da noite.
Condição de quem se cala ou prefere não falar.
Excesso de calma, de tranquilidade; sossego, repouso, inação: por alguns dias, as paixões ficaram em silêncio.
Aquilo cuja causa é oculta, desconhecida; mistério, segredo: no silêncio prepara seus golpes mortais.
Opção de manter algo consigo, de não falar nem expor o que se sabe: sobre a traição, preferiu o silêncio.
Tendência para permanecer quieto; taciturnidade, discrição.
[Música] Interrupção mais ou menos longa do som; pausa.
[Música] Sinal musical que representa a pausa.
expressão Silêncio mortal. Silêncio absoluto.
Guardar silêncio. Calar-se.
Etimologia (origem da palavra silêncio). Do latim silentium.ii.


Silêncio é a ausência total ou relativa de sons audíveis. Por analogia, o termo também se refere a qualquer ausência de comunicação, ainda que por meios diferentes da fala.
Na análise do discurso, breves ausências de fala marcam as fronteiras das unidades prosódicas utilizadas pelos falantes. O silêncio na fala pode ser resultado de hesitação, gagueira, autocorreção ou de uma liberada diminuição no ritmo ou velocidade com o propósito de clarificar ou processar as ideias.
De acordo com as normas culturais, o silêncio pode ser interpretado como positivo ou negativo. Por exemplo, numa organização cristã, além que diversas Ordens Religiosas Católicas, aos Monges fazerem o Rito de Profissão Solene ele deve fazer o voto de silêncio, que é redimir toda sua vida num sagrado silêncio durante trabalho e oração.