bookmark_borderO que é absoluto

absoluto | adj. | s. m.
ab·so·lu·to
(latim absolutus, -a, -um )
adjectivo adjetivo

1. Que não é relativo.

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Independente, único.

3. Que não tem peias nem restrições.

4. Que é único ou forma sozinho um elemento.

5. Imperioso.substantivo masculino

6. O que existe independente.

em absoluto • De maneira nenhuma; absolutamente.


adjetivo Sem restrição; completo, total: silêncio absoluto.
De teor ilimitado; soberano: o atleta tem domínio absoluto sobre os adversários.
Que se apresenta autoritária e arbitrariamente: monarca com poder absoluto.
Que não permite limitações, restrições, reservas; inteiro ou incondicional: empresa mantém controle absoluto do mercado.
Que não é alvo de contradição: verdade absoluta.
[Química] Diz-se da substância ou do composto puro.
substantivo masculino Aquilo que existe independentemente de qualquer condição: a metafísica procura o absoluto.
O que se designa como divindade suprema; Deus.
Etimologia (origem da palavra absoluto). Do latim absolutus.a.um.


Absoluto, em Filosofia, é definido como a “realidade suprema e fundamental, independente de todas as demais”. Às vezes é usado como um termo alternativo para “Deus” ou “o divino”. Na filosofia analítica e na filosofia pragmática, absoluto é tudo aquilo que não se deixa falsear. Na filosofia idealista, Absoluto é ” “a soma de todo ser, atual e potencial”. No monismo idealista, serve como um conceito para a “realidade incondicionada, que é o fundamento espiritual de todo ser ou a totalidade das coisas consideradas como uma unidade espiritual” e também já foi chamado de Urgrund.


bookmark_borderO que é tantra

tantra | s. m.
tan·tra
(sânscrito tantra )
nome masculino

[Filosofia, Religião]   [Filosofia, Religião]   Conjunto de textos anónimos que contêm fórmulas e ritos observados em algumas correntes budistas e hinduístas. (Mais usado no plural.)


substantivo masculino Nome genérico de todos os tratados que se ocupam das fórmulas religiosas ou ritos que se devem observar no culto das divindades indianas.
Etimologia (origem da palavra tantra). Do sânscrito tranta, uso, trama.


Tantra (sânscrito: तन्त्र, literalmente “tear, tecer, sistema”) denota as tradições esotéricas do hinduísmo e do budismo que se co-desenvolveram provavelmente em meados do primeiro milênio d.C. O termo tantra, nas tradições indianas, também significa qualquer “texto, teoria, sistema, método, instrumento, técnica ou prática” sistemática de aplicação ampla.Começando nos primeiros séculos da era comum, surgiram os tantras recém-revelados, centrados em Vixnu, Shiva ou Shakti. No budismo, a tradição Vajrayana é conhecida por suas extensas ideias e práticas tantra. As tradições tântricas hindus e budistas influenciaram outras tradições religiosas orientais, como o jainismo, a tradição tibetana bön, o taoismo e a tradição japonesa xinto.Certos modos de adoração não-védica, como puja, são considerados tântricos em sua concepção e rituais. A construção do templo hindu também geralmente se conforma à iconografia do tantra. Os textos hindus que descrevem esses tópicos são chamados de Tantras, Āgamas ou Samhitās. No budismo, sua literatura de gênero tantra influenciou as obras de arte no Tibete, os templos históricos das cavernas da Índia e as imagens no sudeste da Ásia.