bookmark_borderO que é cunho

cunho | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de cunhar
cu·nho
substantivo masculino

1. Peça que imprime marca em moedas, medalhas, etc.

2. Marca assim obtida.

3. Anverso (da moeda ou medalha).

4. [Regionalismo]   [Regionalismo]   Penhasco em meio de um rio.

5. [Figurado]   [Figurado]   Feição, carácter , distintivo; selo.

6. [Marinha]   [Marinha]   Peça onde se dão voltas a cabos, geralmente para escotas ou adriças.

7. [Marinha]   [Marinha]   Cada um dos dentes do cabrestante.
cu·nhar cu·nhar – Conjugar
verbo transitivo

1. Imprimir cunho em.

2. Transformar em moeda. = AMOEDAR

3. [Figurado]   [Figurado]   Tornar saliente, notável.

4. Inventar.

5. Adoptar .


substantivo masculino Caráter ou índole; traços ou características particulares de: livro de cunho político; obra de cunho social.
Tipo de placa feita em metal e usada para marcar em relevo, com inscrições e imagens, moedas e medalhas; as marcas que são feitas com essa placa.
[Por Extensão] Quaisquer tipos de marcas; selo ou feição.
Uma das faces que, em moedas, representavam as armas reais.
[Marinha] Peça aparafusada às embarcações que, possuindo a forma de bigorna, é utilizada para dar passagem aos cabos.
Etimologia (origem da palavra cunho). Do latim cuneus.i.


O cunho é em náutica uma peça tradicionalmente em madeira, mas hoje em metal, que serve para bloquear um cabo.


bookmark_borderO que é mordedor

mordedor | adj. s. m.
mor·de·dor |ô| mor·de·dor |ô|
adjectivo e nome masculino adjetivo e nome masculino

1. Que ou aquele que morde.

2. [Brasil]   [Brasil]   Indivíduo que se vale de expedientes para pedir dinheiro a conhecidos.


adjetivo, substantivo masculino Que ou aquele que morde; mordaz, mordente.
[Brasil] Pop. Diz-se de, ou aquele que habitualmente pede dinheiro emprestado; facadista.


O mordedor é em náutica uma peça em plástico ou em metal que impede um cabo de correr. Utilizados para morder ou estalar uma escota ou uma adriça, podem ser fixos ou pivotantes, como o da escota da vela grande.
Para que os cabos não se escapem pelos mordedores ou moitões, dá-se na sua extremidade um nó em oito.


bookmark_borderO que é ardente

ardente | adj. 2 g.
ar·den·te
adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros

1. Que arde.

2. Em que há grande fogo.

3. Que está em brasa.

4. Que queima; abrasador.

5. Que requeima.

6. Acre.

7. Que causa grande calor.

8. Muito exposto ao sol; em que sente grande calor.

9. Que procede do muito calor.

10. Que provém de alguma paixão veemente.

11. Veemente.

12. Fervoroso, diligente; estrénuo .

13. Que brilha como chama.

14. Em que se manifesta ardor ou entusiasmo.

15. Fogoso.

16. Muito vermelho, rubro.


adjetivo Que arde, que queima; muito quente.
[Figurado] Que expressa intensidade, energia, ímpeto; intenso, vivo, enérgico, impetuoso, violento: amor ardente.
[Figurado] Que provoca ardência ao entrar em contato com a boca; picante, acre.
[Figurado] Que é sensual ou desperta interesse, desejo, paixão: amor ardente.
[Figurado] Que causa calor; que queima; abrasador, cáustico, fervente.
[Figurado] Que aparenta uma cor ligeiramente avermelhada; rubro, corado.
Diz-se da mó (pedra de triturar) que quebra o grão ao invés de o triturar.
Etimologia (origem da palavra ardente). Do latim ardens, entis.


Ardente é em náutica o termo empregue para definir que o barco tem tendência a orçar, ou seja, a aproximar-se da linha do vento.
A vantagem de um barco ardente é que navegando a contra-vento se se largar o leme o barco tem tendência a aproar e parar porque vai orçar logo é menos perigoso do que um que vai arribar por ele mesmo e por isso ganhar velocidade o que pode pôr a tripulação em perigo .
O contrário de um barco ardente é um barco mole.
A regulação para tornar um barco ardente ou mole é feita regulando o caimento da vela grande.


bookmark_borderO que é espicha

espicha | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de espichar 2ª pess. sing. imp. de espichar
es·pi·cha
(derivação regressiva de espichar )
nome feminino

1. Quantidade de peixes miúdos enfiados pelas guelras.

2. [Marinha]   [Marinha]   Extremidade aguda do croque.

3. [Marinha]   [Marinha]   Vara oblíqua que mantém aberta a vela latina de certos barcos.

4. Pequena haste de ferro ou madeira para abrir ilhós e cochas nos cabos.

5. Ponta de osso de correia ou baraço da roca.

6. [Brasil]   [Brasil]   Má figura em público. = FIASCO

ser de espicha • Ser de arromba.
es·pi·char es·pi·char – Conjugar
(espicho + -ar )
verbo transitivo

1. Fazer uma enfiada de peixes (ex.: espichar petingas).

2. Estender peles e segurá-las com espichos para as deixar secar (ex.: espichou o couro na parede).

3. Furar (vasilhas de aduela).

4. Abrir o suspiro ou o buraco para o torno.verbo intransitivo

5. Morrer.

6. Sair pelo furo de espicho.

7. Sair com força (um líquido). = JORRARverbo pronominal

8. Dar estenderete (em discurso, exame, lição, etc.).


substantivo feminino Enfiada de peixes miúdos.
Extremidade aguda do croque.
Instrumento pontiagudo para separar os ramos dos cordames que vão ser entrançados.


A espicha é o pau que preso ao mastro sobe em diagonal — entre 30 a 45 o — para segurar a vela trapezoidal de certas embarcações como a do Optimist. Com ele também se afina a parte de trás da vela, a “valuma” e determinar onde se quer colocar a zona de maior volume da vela, o saco (”barriga”) da vela.
Se se esticar muito a espicha a valuma vai ficar muito esticada e o saco da vela vai ficar muito próxima do mastro. Se ficar muito folgada, além de fazer uma ruga entre o topo do mastro e a ponta da retranca, no punho de escota a valuma vai ficar muito solta.
Espicha é também o nome dado a uma peça fusiforme de madeira ou metal e que serve para trabalhar com cabos , mais precisamente para separar os seus cordões a fim de criar alças, cochins, etc.


bookmark_borderO que é baixio

baixio | s. m.
bai·xi·o
nome masculino

1. Parte do mar largo em que a água tem pouco fundo.

2. Banco de areia. = PARCEL

3. Rochedo escondido total ou parcialmente sob a água. = PARCEL

4. [Figurado]   [Figurado]   Dificuldade, obstáculo. = PARCEL


substantivo masculino Banco de areia ou rochedo, que fica submerso nos mares e rios, constituindo perigo para a navegação.
[Brasil: Amazonas] Depressão às margens de um rio, causada pela vazante.


Baixio designa a parte do fundo marítimo onde a profundidade da água é muito baixa, em comparação com pontos vizinhos. Em oceanografia e náutica, um baixio é perigoso para a navegação.


bookmark_borderO que é croque

croque | s. m. croqué | s. m.
cro·que
(francês croc )
nome masculino

1. Pau de trapeiro.

2. Ferramenta comprida com um gancho na ponta.

3. [Marinha]   [Marinha]   Vara com gancho para atracar os barcos. = BICHEIRO

4. Pancada na cabeça com os nós dos dedos. = CAROLO
cro·qué cro·qué
(inglês croquet )
nome masculino

[Brasil]   [Brasil]   [Desporto]   [Esporte]   Jogo em que se procura fazer passar bolas de madeira ou de plástico, impulsionadas por um maço ou macete, por baixo de pequenos arcos fincados num terreno relvado , num percurso específico. = CRÓQUETE, TOQUE-EMBOQUEConfrontar: croque.


substantivo masculino Vara com um gancho na extremidade, de que os barqueiros se servem, em geral, para atracar ou fazer andar os barcos.
[Brasil] Cocorote, cascudo, piparote.


Croque, em náutica, é uma vara com um gancho na extremidade que permite puxar cabos ou qualquer outros objectos para bordo. Também é utilizado para empurrar a embarcação do cais onde se encontrava amarrado.


bookmark_borderO que é marinharia

marinharia | s. f. 1ª pess. sing. cond. de marinhar 3ª pess. sing. cond. de marinhar
ma·ri·nha·ri·a
(marinha + -aria )
nome feminino

1. Profissão ou arte de marinheiro. = MARINHAGEM

2. Parte prática da náutica.
ma·ri·nhar ma·ri·nhar – Conjugar
(marinha + -ar )
verbo transitivo

1. Prover (o navio) de tripulação.

2. Governar a manobra de (um navio).verbo intransitivo

3. Saber navegar.

4. Trepar (valendo-se de pés e mãos).


substantivo feminino Arte ou profissão de marinheiro; marinhagem, marinheiraria.
Etimologia (origem da palavra marinharia). Marinha + aria.


Marinharia é o conjunto das técnicas utilizadas na construção, operação e manutenção de embarcações.


bookmark_borderO que é olhal

olhal | s. m. | s. m. pl.
o·lhal
nome masculino

1. Vão de arco.

2. Abertura entre pilares de pontes.

3. Fêmea do colchete.

4. Abertura ou aro em que entra um espigão ou macho.

5. Orifício por onde se comunica o fogo à carga da arma.
olhaisnome masculino plural

6. Depressão por cima das arcadas dos olhos dos cavalos.


substantivo masculino [Arquitetura] Abertura ou vão de um arco que atravessa de lado a lado uma ponte ou arcada.
Artilharia. Orifício destinado à espoleta para acionar a carga principal.


Olhal em náutica é um elemento de fixação como um cabo (de metal ou de fibra) com um orifício (Abertura em circulo) para se passar outro elemento ou para se o poder prender por essa orifício como é o caso dos olhais para amarração de cabos com boças.[carece de fontes?]Buzina é o nome dado ao olhal que dá passagem aos cabos . No Brasil a buzina também é conhecida pelo nome de Gaiteira .
O olhal pode descrever-se como uma grande ilhó, pois como ele é ao mesmo tempo o orifício por onde passa uma fita, um cordão, etc. e o aro de metal com que se debrua o ilhó .


bookmark_borderO que é estai

substantivo masculino Cada um dos cabos de aço que sustentam os mastros dianteiros de um navio.
Cabo e/ou haste metálica, geralmente inclinada, usados para dar sustentação a chaminé ou outra parte e peça do navio.
Etimologia (origem da palavra estai). Do francês estai, étai.


Estai, numa embarcação à vela, é o termo usado para designar cada um dos cabos, normalmente de aço, que, colocados no sentido longitudinal, fixam a mastreação. São parte do aparelho fixo.
O estai do mastro para a popa designa-se como contraestai, sendo que também se usa o termo inglês backstay.
A vela de estai deve o seu nome a este cabo.


bookmark_borderO que é carlinga

carlinga | s. f.
car·lin·ga
(francês carlingue )
nome feminino

1. [Náutica]   [Náutica]   Encaixe na sobrequilha para receber a extremidade do mastro.

2. Parte do avião onde tomam lugar o piloto e os passageiros. = CABINA


substantivo feminino Peça de madeira colocada no interior de um navio, paralelamente à quilha, para reforçá-la.
Parte do avião em que vão os tripulantes e os passageiros; cabina.


A carlinga é a “caixa” colocada junto da quilha onde as mechas do mastro(s) se apoiam. Nas embarcações de madeira, esta caixa era cheia de sal para evitar a corrosão da madeira pela água doce da chuva e da humidade.Na aviação, a carlinga corresponde à cobertura do posto do(s) pilotos/navegador/bombardeiro.