bookmark_borderO que é adernamento

derivação masc. sing. de adernar
a·der·nar – Conjugar
(origem duvidosa )
verbo intransitivo

1. [Marinha]   [Marinha]   Inclinar-se (o navio) até a borda chegar à água.verbo transitivo

2. [Marinha]   [Marinha]   Fazer adernar.

Sinónimo Sinônimo Geral: ADORNAR


substantivo masculino Ato ou efeito de adernar.
Etimologia (origem da palavra adernamento). Adernar + mento.


No âmbito náutico, o adernamento, adornamento ou banda é a inclinação em graus de uma embarcação para um dos seus bordos (bombordo ou estibordo/boreste).


bookmark_borderO que é aplainamento

aplainamento | s. m. derivação masc. sing. de aplainar
a·plai·na·men·to
nome masculino

Acto ou efeito de aplainar.
a·plai·nar a·plai·nar – Conjugar
(a- + plaino + -ar )
verbo transitivo

1. Alisar com a plaina. = PLAINAR

2. Tornar ou ficar mais fácil ou mais suave (ex.: aplainar as dificuldades; aplainar o problema).

Sinónimo Sinônimo Geral: APLANAR


substantivo masculino Ação, efeito, resultado de aplainar; alisar utilizando a plaina: aplainamento de madeira.
Etimologia (origem da palavra aplainamento). Aplainar + mento.


O aplainamento é uma operação de usinagem que utiliza uma plaina, equipamento que corta o material usando uma ferramenta de corte com movimentos de alternativos montada sobre um torpedo. Sua principal função é remover irregularidades da superfície plana. Na plaina limadora é a ferramenta que faz o curso de corte e a peça tem apenas pequenos avanços transversais. Esse deslocamento é chamado de passo do avanço. O curso máximo da plaina limadora, em geral, fica em torno de 900mm. Por esse motivo, ela só pode ser usada para usinar peças de tamanho médio ou pequeno, como uma régua de ajuste. Quanto às operações, a plaina limadora pode realizar estrias, rasgos, rebaixos, chanfros, faceamento de topo em peças de grande comprimento. Isso é possível porque o conjunto no qual está o porta-ferramenta pode girar e ser travado em qualquer ângulo. Como a ferramenta exerce uma forte pressão sobre a peça, esta deve estar bem presa à mesa da máquina. Quando a peça é pequena, ela é presa por meio de uma morsa e com o auxílio de cunhas e calços. As peças maiores são presas diretamente sobre a mesa por meio de grampos, cantoneiras e calços.


bookmark_borderO que é caimento

caimento | s. m. derivação masc. sing. de cair
ca·i·men·to |a-i| ca·i·men·to |a-i|
substantivo masculino

1. Queda.

2. Caída.

3. [Figurado]   [Figurado]   Ruína.

4. Abatimento.

5. [Náutica]   [Náutica]   Inclinação dos mastros para a ré.

6. [Brasil]   [Brasil]   Grande inclinação amorosa.
ca·ir |a-í| ca·ir |a-í| – Conjugar
(latim cado, -ere )
verbo intransitivo

1. Dar queda, ir a terra. = DESABAR

2. [Figurado]   [Figurado]   Descer.

3. Ir dar a.

4. Deixar-se apanhar.

5. Ser vítima de.

6. Praticar.

7. Tocar.

8. Vir a conhecer.

9. Pender.

10. Acontecer.

11. Incorrer.

12. Desagradar.

13. Descambar.

14. Vir.

15. Chegar.substantivo masculino

16. Acto ou momento de cair.

cair em si • Reconhecer o erro ou culpa.

cair fora • [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Ir embora (ex.: caia fora da minha casa e não volte nunca mais). = DAR O FORA, SAIR

• [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Abandonar ou livrar-se de uma situação (ex.: eu caí fora antes de a empresa falir). = SAIR

cair o Carmo e a Trindade • [Portugal, Informal]   • [Portugal, Informal]   Ocorrer grande polémica , protesto ou discussão.Confrontar: sair.


substantivo masculino Inclinação, declive.
Queda, ruína.
[Figurado] Abatimento, prostração.
[Brasil] Grau de flexibilidade de uma fazenda, um tecido.


O caimento, compasso ou trim constitui a inclinação longitudinal de um navio para uma das suas extremidades (proa ou popa).
Corresponde, mais precisamente, ao ângulo entre a linha de construção do navio e a sua linha base, numa dada condição de carga, medido pela diferença entre imersões à vante e à ré, corrigido pelo caimento de traçado.
O caimento é positivo quando o calado na quilha à vante é superior ao calado na quilha à ré, ficando assim o navio inclinado para a ré. Nestas condições, diz-se que um navio está apopado, derrabado ou que tem caimento pela popa.
O caiamento será negativo, na situação inversa, estando o navio inclinado para a vante. Diz-se então que o navio está de proa, abicado ou que tem caimento pela proa.


bookmark_borderO que é baleeira

baleeira | s. f. fem. sing. de baleeiro
ba·le·ei·ra
(baleia + -eira )
nome feminino

1. Canoa em que anda o arpoador de baleias. = BALEEIRO

2. Navio empregado na caça da baleia. = BALEEIRO

3. Bote sem coberta, geralmente a remos, por vezes usado como salva-vidas em navios.
ba·le·ei·ro ba·le·ei·ro
(baleia + -eiro )
nome masculino

1. Caçador de baleias (ex.: o bisavô era baleeiro). = BALAIEIRO

2. Barco usado na caça da baleia (ex.: é um dos últimos baleeiros construídos no estaleiro). = BALEEIRAadjectivo adjetivo

3. Relativo à caça da baleia (ex.: estação baleeira; países baleeiros).

4. Relativo a baleia.


substantivo feminino O mesmo que baleeiro.
Embarcação miúda, com duas proas, empregada pelos barcos baleeiros.
Bote salva-vidas de construção semelhante à baleeira, que os navios trazem no convés.


Baleeira é o bote salva-vidas que fica disponível em navios para os casos de emergência ou naufrágio, dotada de condições especiais de flutuação e navegabilidade para fins de abandono da embarcação.O nome deriva dos botes baleeiros, também chamados de baleeiras; originalmente eram antigas embarcações velozes, de grande tosamento, que possuíam popa e proa bastante finos e, mais tarde, designava também as embarcações auxiliares da caça à baleia.


bookmark_borderO que é polia

polia | s. f. polia | s. f. 1ª pess. sing. pret. imperf. ind. de polir 3ª pess. sing. pret. imperf. ind. de polir
po·li·a 1
(francês poulie )
nome feminino

[Mecânica]   [Mecânica]   Roda para correia transmissora de movimento.
po·li·a po·li·a 2
(espanhol polilla )
nome feminino

1. [Entomologia]   [Entomologia]   Insecto roedor do couro cru. = POLILHA

2. [Botânica]   [Botânica]   Moléstia das plantas crucíferas.
po·lir po·lir – Conjugar
verbo transitivo

1. Alisar e dar brilho a.

2. Brunir.

3. Envernizar.

4. Civilizar; educar, aperfeiçoar.


substantivo feminino Roda que gira em torno de um eixo e que tem na periferia uma ranhura, dentro da qual trabalha uma correia de transmissão de movimento.
[Biologia] Nome genérico de várias larvas de insetos que se criam em algumas substâncias orgânicas, como o couro e o toucinho.
[Botânica] Doença que ataca as crucíferas, ocasionada por um fungo da família das albugináceas.


A polia, roldana, poli(pt-AO) ou moitão é uma peça mecânica muito comum a diversas máquinas, utilizada para transferir força e energia cinética. Uma polia é constituída por uma roda de material rígido, normalmente metal, mas outra comum em madeira, lisa ou sulcada em sua periferia. Acionada por uma correia, corda ou corrente metálica, a polia gira em um eixo, transferindo movimento e energia a outro objeto. Quando associada a outra polia de diâmetro igual ou não, realiza trabalho equivalente ao de uma engrenagem.


bookmark_borderO que é náutica

náutica | s. f. fem. sing. de náutico
náu·ti·ca
nome feminino

Arte de navegar.
náu·ti·co náu·ti·co
adjectivo adjetivo

1. Relativo à navegação.nome masculino

2. Pessoa versada em náutica.


substantivo feminino Ciência ou arte de navegar.


Náutica [ˈnawtikɐ] é o conjunto das tecnologias de navegação no mar e de todos os processos utilizados na navegação. O nome está ligado à palavra “nau”, sinônimo de “navio”.O termo náutica é hoje empregado não somente para se referenciar a arte de navegar, mas a toda atividade ligada a embarcações aquáticas ou praticada em água – do mar, rio ou lagoa. Sejam estas atividades de lazer, reparos, indústria, comércio, esportes, dentre muitas outras.


bookmark_borderO que é mezena

mezena | s. f.
me·ze·na |ê| me·ze·na |ê|
nome feminino

1. [Marinha]   [Marinha]   Mastro mais próximo de ré do navio.

2. Vela desse mastro.


substantivo feminino Náutica Vela que se enverga na carangueja do mastro de ré em ocasião de mau tempo.
Mastro da mezena, o mastro de ré nas embarcações de mais de três mastros.


Designa-se por mezena, ou mesena, a vela que se encontra no mastro com o mesmo nome. É a vela de maior dimensão do mastro de ré.


bookmark_borderO que é casamata

casamata | s. f.
ca·sa·ma·ta |cà| ca·sa·ma·ta |cà|
(italiano casamatta )
nome feminino

1. Abrigo abobadado.

2. Casa à prova de bomba para guardar explosivos ou para habitação de governador de um castelo.

3. Abrigo subterrâneo fortificado, geralmente abobadado, destinado a protecção de pessoas, mantimentos, material ou munições. = BÚNQUER

4. Bateria que defende um fosso.


substantivo feminino Abrigo subterrâneo que, numa construção fortificada, se destina ao alojamento de tropas ou ao armazenamento de munições.
Pequena obra fortificada.


Em arquitetura militar, uma casamata é uma instalação fortificada fechada e abobadada, independente ou integrada numa fortificação maior, à prova dos projéteis inimigos. O termo é utilizado de um modo bastante genérico, podendo designar instalações de vários tipos e tamanhos, normalmente construídas em betão (concreto).
Podemos dividir as casamatas em dois grandes tipos: as passivas – que apenas se destinam a abrigar pessoal ou material – e as ativas – que constituem postos de combate de infantaria ou de artilharia, podendo funcionar como abrigos de canhões ou de metralhadoras.
A partir da Segunda Guerra Mundial, começou a se popularizar o termo búnquer , que tem significado diferente de casamata, segundo o dicionário Houaiss. O termo búnquer vem do alemão “bunker”. A palavra adquiriu em alemão o sentido de abrigo fortificado debaixo da terra já durante a Primeira Guerra Mundial; foi na Segunda Guerra Mundial, porém, que o sentido alemão dada à palavra se espalhou pelo mundo. A palavra foi para o inglês, a partir do alemão, com significado de paióis de carvão dos couraçados, que eram blindados de modo a proteger o combustível de eventuais impactos de projéteis inimigos.


bookmark_borderO que é proeiro

proeiro | s. m.
pro·ei·ro
(proa + -eiro )
nome masculino

1. [Marinha]   [Marinha]   Marinheiro que vigia a proa. = VIGIA

2. [Marinha]   [Marinha]   Remador da proa. = PROA

3. [Marinha]   [Marinha]   Tripulante que normalmente se posiciona na proa ou do lado da proa. = PROA


substantivo masculino Marinheiro que vigia a proa.
Segundo tripulante da jangada pequena.
Remador da primeira bancada de vante.
Tripulante de veleiro esportivo, que se ocupa das velas de proa.
Etimologia (origem da palavra proeiro). Do latim pronariu.


Proeiro, ou em linguagem coloquial “o proa”, é um tripulante que, posicionado mais a proa da embarcação, torna-se responsável pela regulagem das velas, a vela de estai, o genoa ou o Spinnaker.
O outro velejador importante à popa é o timoneiro ou “o leme”


bookmark_borderO que é batel

batel | s. m.
ba·tel
(francês antigo batel )
nome masculino

1. [Náutica]   [Náutica]   Pequena embarcação, geralmente fluvial.

2. [Antigo]   [Antigo]   [Náutica]   [Náutica]   Designação dada a várias embarcações pequenas usadas em naus e galeões.Plural: batéis. Plural: batéis.Confrontar: betel.


substantivo masculino Pequeno barco; bote, canoa.
Embarcação de pesca; barco que transporta peixes já pescados.
[História] Barco menor que acompanhava naus ou galeões.
Etimologia (origem da palavra batel). Do francês batel, bateau, “barco”.


Batel é um termo náutico proveniente do latim battelum e, em sentido lato, significa barco (conf. o francês bateau e o inglês boat) ou canoa de boca aberta. O termo Batel, segundo o dicionário Houaiss, refere-se à maior das embarcações miúdas.
Segundo o mesmo dicionário, a embarcação servia aos navios antigos(naus) para transporte, por exemplo, de pescado.
Quando um navio não é capaz de chegar a um determinado local, utiliza-se o Batel, pois, por causa de seu tamanho, é quase sempre possível sua passagem em locais pequenos.
A finalidade de um Batel assemelha-se a de um barco, canoa ou bote, tornando estes sinônimos de Batel. A única diferença entre os termos é a época em que foram utilizados – enquanto canoa e bote são termos mais atuais, batel é mais antigo. Este foi muito utilizado por Gil Vicente em sua obra Auto da Barca do Inferno, assim como a citação de Pero Vaz de Caminha utilizando o termo batel em sua carta a El Rei Dom Manuel e também por Lucas no livro de Atos dos apóstolos, capitulo 27, versículo 16.
HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 3ª edição. São Paulo: Objetiva, 2009.
É utilizado na famosa canção portuguesa “Canção do Mar” produzida no século XX, brilhantemente interpretada por Amália Rodrigues, a grande dama da canção de Portugal