bookmark_borderO que é jejum

jejum | s. m.
je·jum
(latim jejunus, -a, -um, que está em jejum, que está sem comer, magro )
substantivo masculino

1. Privação de comida durante um período. ≠ DEJEJUM, DESJEJUM

2. Privação de toda a espécie de alimento durante o dia (ou de outro período de tempo) por espírito de penitência.

3. [Religião católica]   [Religião católica]   Redução de todas as refeições diárias a uma só, e a duas ligeiras colações chamadas parvas.

4. [Figurado]   [Figurado]   Privação; abstenção.

5. [Informal]   [Informal]   Ignorância de determinado assunto.


substantivo masculino Abstinência de alimentos: debilitado por longo jejum.
Abstinência de alimentos por espírito de mortificação: hoje é dia de jejum.
Estar em jejum, não ter ainda comido nada no dia; fig. ignorar alguma coisa.
Quebrar o jejum, fazer a primeira refeição do dia; comer alguma coisa que interrompa o jejum de preceito.
Sua origem é desconhecida, mas o costume de jejuar já desempenhou um papel importante nas práticas de todos os grandes grupos religiosos.


Jejum é a privação de comida ou redução das refeições diárias a uma só durante um período. Existem diversos motivos que levam uma pessoa a fazer jejum, sendo os principais religiosos ou medicinais. Outros motivos incluem a greve de fome política.


bookmark_borderO que é pirose

pirose | s. f.
pi·ro·se |ó| pi·ro·se |ó|
(grego púrosis, -eos )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   Sensação de dor ou ardor no estômago. = AZIA


substantivo feminino [Medicina] Sensação de azia (queimação) no estômago, associada ao refluxo de suco gástrico para o interior do esôfago, causando dor; azia.
Etimologia (origem da palavra pirose). Do grego púrosis.eos, “ato de queimar, inflamação, ardência”.


Pirose (do grego “pýrosis”, ação de queimar) ou azia, é a sensação de ardor (queimação), que tem início na parte posterior do esterno e que se propaga através de ondas ou golfadas, até a faringe, fazendo-se acompanhar de eructação com acidez e aumento da salivação. A pirose pode ser sintoma de algumas doenças como refluxo gastroesofágico, ou indicativo de processos irritativos ou inflamação ocorrente no esôfago. O ardor é provocado pela ação do ácido gástrico (e por vezes também de bílis), fora do ambiente estomacal.


bookmark_borderO que é glúten

glúten | s. m.
glú·ten
nome masculino

Substância viscosa e azotada que fica na farinha dos cereais quando desta se extrai o amido.Plural: glútenes ou glutens. Plural: glútenes.


substantivo masculino Proteína extraída e encontrada na maioria dos cereais após a eliminação do amido, especialmente no trigo, na aveia, na cevada, no centeio e em seus derivados.
Substância causadora da doença celíaca, intolerância a glúten.
Etimologia (origem da palavra glúten). Do latim gluten.inis.


O glúten é um composto de proteínas de armazenamento denominadas prolaminas e glutaminas, que se unem com o amido no endosperma (que nutre a planta embrionária durante a germinação) das sementes de vários cereais da família das gramíneas (Poaceae), subfamília Pooideae, principalmente das espécies da tribo Triticeae, como o trigo, cevada, triticale e centeio. Esses cereais são compostos por cerca de 40-70% de amido, 1-5% de lipídios, e 7-15% de proteínas (gliadina, glutenina, albumina e globulina). Por sua estrutura bioquímica, esse tipo de glúten é, muitas vezes, denominado “glúten triticeae”, e popularmente conhecido como “glúten de trigo”.
Espécies da tribo Aveneae, como a aveia, não contém glúten, mas normalmente são processadas em fábricas e moinhos que também processam cereais que contêm essa substância, causando assim a contaminação da aveia pelos resíduos de glúten.A frase “contém glúten”, encontrada em embalagens de diversos produtos alimentícios, serve para alertar as pessoas portadoras de hipersensibilidade imunomediada (doença celíaca) ou reações alérgicas ao glúten, para que não consumam aquele alimento pois, mesmo contendo traços pequenos dessa substância, pode ser prejudicial à saúde nesses casos.


bookmark_borderO que é probiótico

probiótico | adj. s. m. | adj.
pro·bi·ó·ti·co
(inglês probiotic )
adjectivo e substantivo masculino adjetivo e substantivo masculino

1. [Medicina]   [Medicina]   Diz-se de ou organismo que, administrado vivo e em quantidades adequadas, traz benefício à saúde do hospedeiro (ex.: bactérias probióticas; os probióticos facilitam a digestão e absorção de nutrientes).adjectivo adjetivo

2. Que contém esses organismos (ex.: iogurte probiótico).Confrontar: prebiótico.


substantivo masculino Organismo ministrado vivo que, na dosagem certa, causa um efeito positivo no organismo.
Colônia de bactérias que, por se instalarem na mucosa do intestino, combatem outras bactérias ou agentes causadores de doenças, reduzindo a incidência de patologias intestinais.
adjetivo Que tem capacidade de produzir um efeito positivo no corpo: suplemento alimentar probiótico.
Etimologia (origem da palavra probiótico). Do inglês probiótico.


Probióticos são produtos alimentares que contêm micro-organismos vivos cuja ingestão traz benefícios à saúde.A Organização Mundial de Saúde define probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro” Ao equilibrar a microbiota intestinal, seja introduzindo micro-organismos inexistentes ou adequando a proporção dos já existentes, os probióticos trazem uma série de benefícios à saúde, entre os quais os principais são (a) o controle de desarranjos intestinais e (b) a melhoria na capacidade do organismo em absorver nutrientes dos alimentos. Há quem liste outros benefícios, mas sua comprovação científica ainda está em curso.
Entre os probióticos mais conhecidos e disponíveis no comércio estão os leites fermentados e os iogurtes naturais. Mas também há probióticos na forma de pó ou cápsulas. Também são probióticos o kefir e o kombucha, em geral produzidos e distribuídos artesanalmente, no Brasil.


bookmark_borderO que é antioxidante

antioxidante | adj. 2 g. s. m.
an·ti·o·xi·dan·te
(anti- + oxidante )
adjectivo de dois géneros e substantivo masculino adjetivo de dois géneros e substantivo masculino

Diz-se de ou substância que evita ou atrasa a oxidação, em especial os efeitos nocivos causados no organismo pelos radicais livres.


adjetivo Diz-se de algo ou da substância que reduz (impede) os efeitos da oxidação.
substantivo masculino e feminino [Química] Substância que reduz ou impede os efeitos e consequências da oxidação.
Etimologia (origem da palavra antioxidante). Ant(i) + oxidante.


Um antioxidante é uma molécula capaz de inibir a oxidação de outras moléculas. A oxidação é uma reacção química que transfere electrões ou hidrogénio de uma substância para um agente oxidante. As reacções de oxidação podem produzir radicais livres. Por sua vez, estes radicais podem dar início a reacções em cadeia que, quando ocorrem em células, podem danificá-las ou causar a sua morte. Os antioxidantes interrompem estas reacções em cadeia eliminando os radicais livres intermediários e inibindo outras reacções de oxidação. Isto é conseguido através da sua própria oxidação, pelo que os antioxidantes são frequentemente agentes de redução, como os tióis, o ácido ascórbico ou polifenóis.

Embora as reacções de oxidação sejam fundamentais para a vida, podem também ser prejudiciais. As plantas e os animais sustentam sistemas complexos de vários tipos de antioxidantes, como glutationa, vitamina C e vitamina E, e ainda enzimas como a catalase, dismutase e várias peroxidases. Baixos níveis de antioxidantes, ou inibição das enzimas antioxidantes, causam stress oxidativo e podem danificar ou matar as células.
Como o stress oxidativo mostra ser um componente fundamental de muitas doenças humanas, o uso de antioxidantes na farmacologia é estudado de forma intensiva, sobretudo em tratamentos para os enfartes ou doenças neurodegenerativas. Contudo, ainda se desconhece se o stress oxidativo é uma causa ou consequência da própria doença.
Os antioxidantes são amplamente usados no fabrico de suplementos dietéticos e têm sido amplamente estudados no âmbito da investigação de doenças como o cancro, doenças coronárias e até mesmo no mal de montanha. Embora alguns estudos iniciais tenham sugerido que os suplementos de antioxidantes podiam ter benefícios na saúde, ensaios clínicos realizados mais tarde não detectaram qualquer benefício, tendo sugerido, pelo contrário, que suplementos em excesso podem ser nocivos.Para além do seu uso no campo da medicina, estes compostos têm imensas aplicações industriais, como conservantes alimentares, cosmética, e na prevenção da degradação da borracha. São importantes aditivos na gasolina, prevenindo a formação de gomas que interferem com a actividade dos motores de combustão interna.


bookmark_borderO que é vegetarianismo

vegetarianismo | s. m.
ve·ge·ta·ri·a·nis·mo
(vegetariano + -ismo )
nome masculino

Sistema de alimentação no qual se suprimem todas as espécies de carne (vegetarianismo) ou mesmo todos os produtos de origem animal (vegetarianismo puro ou vegetalismo), com um fim profiláctico , curativo ou ético. = VEGETARISMO


substantivo masculino Sistema alimentar que se baseia na ingestão exclusiva de vegetais.


Vegetarianismo ou vegetarismo é um regime alimentar baseado no consumo de alimentos de origem vegetal. Define-se como a prática de não comer qualquer tipo de animal, com ou sem uso de laticínios e ovos.O vegetarianismo pode ser adotado por diferentes razões. Uma das principais é o respeito à vida dos animais. Tal motivação ética foi codificada em várias crenças religiosas juntamente com os direitos dos animais. Outras motivações estão relacionadas com a saúde, o meio ambiente, a estética e a economia.
Existe uma grande variação de dietas vegetarianas em relação aos produtos que são ou não consumidos. A forma mais popular de vegetarianismo é o ovolactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carnes, mas inclui ovos, leite e laticínios. Há também o lactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carne e também o ovo, mas são consumidos leite e seus derivados. Outra forma de dieta vegetariana é o vegetarianismo estrito: neste, são excluídos todos os produtos de origem animal, como ovos, laticínios e mel. O vegetarianismo estrito é frequentemente confundido com o veganismo.