bookmark_borderO que é sarna

substantivo feminino Doença contagiosa que, provocada por ácaros, ataca a pele, causando uma coceira intensa, sendo acompanhada de uma reação alérgica, inflamatória e de erupções cutâneas: sarna humana; sarna de cachorro.
[Por Extensão] Designação comum a variadas doenças que são causadas por fungos em tubérculos, como a batata, em frutos, como maçã, pera ou e cítricos.
substantivo masculino e feminino [Figurado] Pessoa que é inconveniente, que age inoportunamente ou que causa aborrecimento.
Guloso; quem como de maneira exagerada e compulsiva.
Etimologia (origem da palavra sarna). Do latim sarna.


Sarna ou escabiose (em latim: Scabere – “coçar”) é uma infecção parasitária contagiosa da pele que ocorre entre seres humanos e outros animais. É causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, que se refugia sob a pele do hospedeiro, causando coceira alérgica intensa e borbulhas – como erupção cutânea. Ocasionalmente, podem ser vistas pequenas tocas na pele. As infecções iniciais requerem entre duas a seis semanas para se tornarem sintomáticas. A reinfecção, no entanto, pode tornar-se sintomática dentro de 24 horas. Os sintomas podem afectar uma grande parte do corpo ou apenas certas zonas, como os pulsos, a pele entre os dedos ou ao nível da cintura. As crianças costumam ter maior susceptibilidade a infecções na cabeça. A coceira tende a piorar durante a noite. Ao arranhar, a pele pode ser lesada expondo-a a infecções bacterianas adicionais.A sarna é causada por infecção da fêmea do ácaro Sarcoptes scabei. Os ácaros infiltram-se na pele e ali vivem e depositam os ovos. Os sintomas da sarna devem-se a uma reação alérgica aos ácaros. Na maioria das vezes, somente cerca de dez a quinze ácaros estão relacionados com uma infeção. A doença pode ser transmitida através de objectos, mas é mais frequentemente transmitida por contacto directo com a pele infectada, com um maior risco se o contacto for prolongado, normal em relações sexuais. O contágio da doença pode ocorrer mesmo quando a pessoa não desenvolveu ainda qualquer tipo sintoma. Nas moradias superlotadas, tais como estruturas de acolhimento de crianças, instituições ou prisões, existe um maior risco de propagação da doença. As zonas com falta de condições de acesso à água apresentam uma maior taxa de correlação com a infecção. A escabiose crostosa é a forma mais gravosa da doença. Normalmente está associada com a imunossupressão, podendo dar origem a milhões de ácaros, o que intensifica o risco de contagioso. Nestes casos, a propagação da infecção pode dar-se através dum breve contacto com a pessoa ou por objectos contaminados. O ácaro é muito pequeno e geralmente não é directamente visível. O diagnóstico é feito com base nos sinais e sintomas.Existem medicamentos que estão disponíveis para tratamento dos infectados, designadamente permetrina, cremes crotamitona e lindano, e ivermectina. Os contactos sexuais dentro de até um mês e pessoas que vivem na mesma casa, devem ser tratadas ao mesmo tempo. Sendo que o ácaro não sobrevive por mais de três dias afastado da pele humana, as roupas usadas nestes três últimos dias, inclusive as da cama, devem ser lavadas com água quente e submetidas a secagem a ar quente. Como os sintomas são alérgicos, o seu atraso no início é geralmente espelhado por um atraso significativo no alívio após os parasitas serem erradicados, podendo os sintomas permanecer ao longo de duas a quatro semanas após o tratamento. Se ainda assim os sintomas continuarem a aparecer, poderá ser necessário um novo tratamento.A escabiose é uma das três doenças de pele mais comuns em crianças, juntamente com a micose e infecções bacterianas da pele. Desde 2010 esta infecção parasitária afecta aproximadamente 100 milhões de pessoas (1,5% da população mundial) e é igualmente comum em ambos os sexos. Tanto os jovens como os idosos estão mais susceptíveis à doença. É mais comum em países emergentes e com climas tropicais. Outros animais não propagam a sarna humana. A infecção em animais é tipicamente causada por espécies de ácaros ligeiramente diferentes mas relacionadas, e é conhecida como sarna sarcóptica.


bookmark_borderO que é berne

berne | s. m.
ber·ne
substantivo masculino

[Entomologia]   [Entomologia]   Larva de certo insecto que penetra na pele dos animais.


substantivo masculino Larva de mosca, que sai dos ovos postos nos pêlos dos bovídeos, e que causa um tumor doloroso. (Também lhe chamam berro.).
O tumor feito pelo berne.


Berne, tapuru ou dermatobiose é uma infecção produzida por um estágio larval, tipo de doença conhecida da mosca Dermatobia hominis, popularmente conhecida no Brasil como mosca-berneira, que infecta diversos animais, principalmente bovinos.Dermatobia hominis é um díptero cujas larvas são parasitos obrigatórios, que tem os bovinos como principais hospedeiros, podendo também parasitar o homem e outros animais domésticos como caninos, suínos, caprinos, ovinos, felinos e raramente ocorre em equinos. Suas larvas desenvolvem-se no tecido cutâneo do hospedeiro, determinando uma miíase primária do tipo nodular, conhecida no Brasil como “berne”.

O berne atua nos países das regiões tropicais e subtropicais da América Latina,que por sua vez, tem forte influência na espécie bovina, onde é responsável por perdas econômicas na pecuária, principalmente na depreciação do couro e pela queda na produção de carne e leite.

Na espécie humana existem relatos de vários casos de dermatobiose em todo o mundo, inclusive na Europa e Asia. Na Itália, relata-se um caso de D. hominis no couro cabeludo de um homem que esteve em viagem pela Guatemala e no Brasil um caso fatal de miíase cerebral numa criança de cinco meses de idade causada pela larva dessa mosca.


bookmark_borderO que é miíase

miíase | s. f.
mi·í·a·se
nome feminino

Doença ocasionada pela larva de certos insectos dípteros.


substantivo feminino [Medicina] Toda a moléstia causada ao homem, ou a outros vertebrados, pela larva de várias espécies de moscas.
Etimologia (origem da palavra miíase). Miio + ase.


Miíase é uma doença produzida pela infestação de larvas de moscas em pele ou outros tecidos de animais.Essa doença é popularmente conhecida em áreas rurais como “calcanhar de maracujá” e afeta mais a população sem recursos financeiros para tratamento ou de áreas muito isoladas.