bookmark_borderO que é protistologia

protistologia | s. f.
pro·tis·to·lo·gi·a
(protista + -o- + -logia )
substantivo feminino

[Biologia]   [Biologia]   Ramo da biologia que estuda os protistas.


substantivo feminino [Biologia] Estudo ou tratado dos protistas.
Etimologia (origem da palavra protistologia). Protista + logo + ia.


Protistologia é uma área de estudo científico da Biologia devotada ao estudo dos protistas, seres que já foram no passado agrupados no Reino Protista, porém, mostrou-se um grupo parafilético, desmembrado em vários outros Reinos, porém o nome derivado deste permaneceu. Hoje o antigo Reino Protista divide-se em vários Super-Reinos: Excavata, Amoebozoa, Opisthokonta, e “S.A.R.” (Straminopiles, Alveolata e Rhizaria).
Os protistas que possuem cloroplastos ou cianoplastos são estudados no ramo da Biologia denominado Ficologia. Todos os demais são estudados no ramo da Protozoologia, exceto as leveduras, que são objeto de estudo dos micologistas).
Revistas/periódicos dedicados ao tema:

European Journal of Protistology (anteriormente Protistologica);
International Journal of Protistology (Acta Protozoologica);
Journal of Eukaryotic Microbiology (anteriormente Journal of Protozoology);
Protist (anteriormente Archiv für Protistenkunde);
Protistology.


bookmark_borderO que é protista

protista | s. m.
pro·tis·ta
substantivo masculino

[Biologia]   [Biologia]   Organismo que apresenta o maior grau de simplicidade e se liga por caracteres comuns ao reino vegetal e ao animal.


adjetivo Relativo aos protistas, ao grupo que abrange todas as espécies vivas unicelulares (uma célula) de núcleo distinto.
[Biologia] Aspecto comum a qualquer organismo unicelular.
Etimologia (origem da palavra protista). Do grego prótistos, “o primeiro”.


Protista ou Protoctista é um reino de organismos eucariontes (uma célula com núcleo). Inclui todos os eucariontes que não podem ser classificados como parte dos reinos Animalia (animais), Plantae (plantas) ou Fungi (fungos).Possui cerca de 20 mil espécies, sendo um grupo diversificado, heterogêneo, que evoluiu a partir de algas unicelulares. Em alguns casos essa origem torna-se bem clara, como no grupo de flagelados. Há registros fósseis de protozoários com carapaças (foraminíferos), que viveram há mais de 1,5 bilhões de anos, na Era Proterozoica. Grandes extensões do fundo dos mares apresentam espessas camadas de depósitos de carapaças de certas espécies de radiolários e foraminíferos.


bookmark_borderO que é protozoário

protozoário | adj. | s. m. | s. m. pl.
pro·to·zo·á·ri·o
(proto- + -zoário )
adjectivo adjetivo

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Relativo aos protozoários.substantivo masculino

2. [Zoologia]   [Zoologia]   Espécime dos protozoários.
protozoáriossubstantivo masculino plural

3. [Zoologia]   [Zoologia]   Grupo de animais, quase todos microscópicos, de corpo unicelular ou formado por uma colónia de células iguais entre si, como os esporozoários, os flagelados, os infusórios e os rizópodes.


adjetivo, substantivo masculino Zoologia Diz-se dos, ou os animais unicelulares. Distinguem-se dois grupos: os infusórios (dotados de membrana) e os rizópodes (sem membrana).


Protozoários ou Protozoa (do latim proto “primeiro” e zoon “animal”) são microorganismos eucarióticos geralmente unicelulares e heterotróficos (não possui a capacidade de produzir seu próprio alimento, e por isso se alimenta de seres vivos). Sua classificação é controversa, pois inclui diversos seres semelhantes que não possuem relação evolutiva, sendo assim um grupo polifilético (grupo que não inclui o ancestral comum de todos os indivíduos) que une diferentes tipos de organismos microscópicos que não se encaixam no reino Metazoa. Segundo Brusca & Brusca, protozoários são os seres eucariontes que não apresentam nível de organização tecidual como as plantas e os animais e não passam pelo processo de formação dos folhetos embrionários que ocorre nesses grupos. Fazem parte do reino Protista, junto com as algas unicelulares crisófitas, euglenófitas e pirrófitas de acordo com suas semelhanças mais evidentes.
Os protozoários são classicamente divididos em quatro grupos de acordo com o seu meio de locomoção.
Os ciliados se locomovem na água através do batimento de cílios numerosos e curtos e aparece geralmente em água doce e salgada, e onde existe matéria vegetal em decomposição. Eles executam também outro tipo de reprodução, chamado de conjugação (sexuada), onde uma célula transmite material genético para outra célula, ocasionando uma variabilidade genética, o que é essencial para qualquer tipo de ser vivo. Depois da conjugação, as células realizam a reprodução assexuada.
Os flagelados utilizam o movimento de um único e longo flagelo, são de vida livre e muitos deles são parasitas de seres humanos.
Os rizópodos utilizam pseudópodos (“falsos pés”), moldando a forma do seu próprio corpo para se locomover; é o grupo onde é encontrada a Ameba, que usa muitos pseudópodes para locomoção. A ameba é um ótimo exemplo de protozoário, obtendo seu alimento através do processo chamado fagocitose, e digerindo-o em seus vacúolos digestivos.’ A densidade do seu citoplasma é maior que a da água que o envolve no ambiente, por isso ela tem que realizar periodicamente a osmose, ou seja, equilibrar a quantidade de água dentro do organismo. Para isso, ela utiliza os vacúolos pulsáteis para expulsar a água em excesso. Na realidade, o nome pulsátil é errôneo, pois o que acontece é que o vacúolo se forma cheio de água dentro da célula, se desloca até a membrana celular, e se desfaz lá, jogando a água para fora, e não como se fosse um “coração” batendo freneticamente.
Os protozoários que não possuem organelas locomotoras nem vacúolos contráteis são chamados esporozoários. Todos os esporozoários são parasitas obrigatórios. Porém é preciso lembrar que esses grupos não representam a origem evolutiva dos organismos, pois não são grupos monofiléticos.A disciplina que estuda os protozoários denomina-se protozoologia.