bookmark_borderO que é má-fé

mafé | s. 2 g. má-fé | s. f.
ma·fé
(do crioulo da Guiné-Bissau )
nome de dois géneros

[Guiné-Bissau]   [Guiné-Bissau]   [Culinária]   [Culinária]   Molho ou caldo, geralmente feito de carne, peixe ou marisco (ex.: o mafé serve de acompanhamento à bianda).
má·-fé má·-fé
nome feminino

Intenção de quem, de forma dissimulada e consciente, pretende causar dano. = FALSIDADE, PERFÍDIA ≠ BOA-FÉPlural: más-fés. Plural: más-fés.


Ainda não temos o significado de mafe. Mas você pode ajudar a melhorar o Dicio sugerindo uma definição.


Má-fé (da expressão latina mala fides) é um conceito associado à ideia de fraude ou intenção dolosa.Pode envolver engano intencional dos outros ou da própria pessoa (autoengano). Uma expressão de utilização comum é: assumir a má-fé; aqui, vê-se, nas ações de outra pessoa, motivações negativas, quer essas motivações de facto existam ou não existam.
É um procedimento utilizado para enganar. Por isso, é caracterizado como crime.
Quando uma pessoa inventa uma mentira e a conta como se fora um fato verídico, mesmo que não cause prejuízo financeiro, apenas a utilização de história fraudulenta, caracteriza crime punível civil e criminalmente.


bookmark_borderO que é juízo

juízo | s. m.
ju·í·zo
(latim judicium, -ii, acção de julgar, julgamento, decisão, tribunal )
substantivo masculino

1. Faculdade de julgar intelectualmente.

2. Discernimento, tino.

3. Opinião, conceito.

4. Acto de julgar judicialmente.

5. Julgamento.

6. Tribunal; foro; jurisdição.

7. Apreciação, voto, parecer.

8. Prognóstico.

9. [Lógica]   [Lógica]   Acto de entendimento pelo qual se afirma a relação de duas ideias .

10. Juízo das armas, juízo que se fazia de uma causa pela sorte que, os interessados nela, tinham em combate singular.

juízo de Deus • Prova judicial que, pelo fogo, pela água, etc., se fazia da culpabilidade de um acusado.

• Vontade divina; decreto da Providência. (Mais usado no plural.)

juízo de menores • [Brasil]   • [Brasil]   • [Jurídico, Jurisprudência]   • [Jurídico, Jurisprudência]   Órgão do poder judicial responsável pela assistência, defesa, protecção , processo e julgamento de menores de 18 anos. = JUIZADO DE MENORES

juízo de Salomão • Sentença recta e imparcial.

juízo do ano • Predição que do ano se faz nas folhinhas e almanaques.

juízo final • Juízo que a Igreja anuncia para o fim do mundo. = JUÍZO UNIVERSAL

juízo universal • O mesmo que juízo final.


substantivo masculino Ação de julgar; faculdade intelectual de julgar, entender, avaliar, comparar e tirar conclusões; julgamento.
Apreciação acerca de algo ou alguém; opinião.
Qualidade de quem age responsável e conscientemente; prudência.
[Popular] Capacidade de agir racionalmente; razão: perder o juízo.
[Jurídico] Tribunal em que questões judiciais são deliberadas ou analisadas: o divórcio está em juízo.
[Jurídico] Reunião das ações realizadas pelos juízes no exercício de suas funções.
Etimologia (origem da palavra juízo). Do latim judicium.ii.


Juízo é o processo que conduz ao estabelecimento das relações significativas entre conceitos, que conduzem ao pensamento lógico objetivando alcançar uma integração significativa, que dê possibilidade a uma atitude racional frente as necessidades do momento. E julgar é, nesse caso, estabelecer uma relação entre conceitos.
A natureza do Juízo consiste em afirmar uma coisa de outra, diz Aristóteles. O Juízo encerra, pois três elementos: duas ideias e uma afirmação. A ideia da qual se afirma alguma coisa chama-se sujeito. A ideia que se afirma do sujeito chama-se atributo ou predicado. Quanto à própria afirmação, representa-se pelo verbo é, chamado cópula, porque une o atributo ao sujeito.


bookmark_borderO que é masturbação

masturbação | s. f. derivação fem. sing. de masturbar
mas·tur·ba·ção
(latim masturbatio, -onis )
nome feminino

Acto ou efeito de masturbar-se ou masturbar.
mas·tur·bar mas·tur·bar – Conjugar
(latim masturbo, -are )
verbo pronominal

1. Estimular os próprios órgãos genitais para obter prazer sexual. = ONANIZAR-SEverbo transitivo

2. Manipular os órgãos genitais de outrem para lhe dar prazer sexual.


substantivo feminino Ação ou efeito de masturbar; que se masturba.
Ação de estimular manualmente os órgãos sexuais, normalmente, atingindo o orgasmo.
[Figurado] Pej. Durante uma conversa, discussão, análise intelectual ou artística, modo superficial, redundante e inútil de abordar um tema: ela tende a masturbações emotivas.
Etimologia (origem da palavra masturbação). Do latim masturbatio.onis.


Masturbação é o acto da estimulação dos órgãos genitais, manualmente ou por meio de objectos, com o objectivo de obter prazer sexual, seguido ou não de orgasmo. É uma prática sexual não-penetrativa, que pode ser praticada pelo próprio ou por outra pessoa.
O termo foi usado pela primeira vez pelo médico inglês e fundador da psicologia sexual, Dr. Havelock Ellis, em 1898.
A masturbação é observada em muitas espécies de mamíferos, especialmente nos grandes primatas. Na espécie humana, a masturbação é comum em ambos os sexos e em uma larga faixa etária, iniciando-se no início da puberdade, ou, segundo alguns, ainda durante a infância – mas sem a carga erótica nesta fase. O acto da masturbação é socialmente condenável em algumas culturas, embora não seja uma doença e nem cause doenças.


bookmark_borderO que é heurística

heurística | s. f. fem. sing. de heurístico
heu·rís·ti·ca
(feminino de heurístico )
nome feminino

1. Arte de inventar ou descobrir.

2. Método que pretende levar a inventar, descobrir ou a resolver problemas.

3. Processo pedagógico que pretende encaminhar o aluno a descobrir por si mesmo o que se quer ensinar, geralmente através de perguntas.

4. [História]   [História]   Procura de fontes documentais.

Sinónimo Sinônimo Geral: EURÍSTICA
heu·rís·ti·co heu·rís·ti·co
(grego heurísko, descobrir, inventar, obter )
adjectivo adjetivo

1. Relativo à heurística. = HEURÉTICO

2. Diz-se do processo pedagógico de encaminhar o aluno a descobrir por si mesmo o que se quer ensinar, geralmente através de perguntas.

Sinónimo Sinônimo Geral: EURÍSTICO


substantivo feminino [História] Ramo da História que se dedica à pesquisa de documentos que tem por objeto a descoberta de fatos.
Hipótese que, numa pesquisa, leva a uma descoberta científica; método analítico para a descoberta de verdades científicas.
Método educacional que busca ensinar o aluno autonomamente, para que ele descubra e aprenda tendo em conta a sua experiência, com os próprios erros e acertos.
[Informática] Método investigativo e de pesquisa que se pauta na aproximação, através da quantificação, de um determinado objeto.
Etimologia (origem da palavra heurística). Do grego heuristike.


Heurísticas são processos cognitivos empregados em decisões não racionais, sendo definidas como estratégias que ignoram parte da informação com o objetivo de tornar a escolha mais fácil e rápida. Heurísticas rápidas e frugais (fast and frugal heuristics) correspondem a um conjunto de heurísticas propostas por Gigerenzer e que empregam tempo, conhecimento e computação mínimos para fazer escolhas adaptativas em ambientes reais.Existem três passos cognitivos fundamentais na selecção de uma heurística:

Procura – As decisões são tomadas entre alternativas e por esse motivo há uma necessidade de procura activa;
Parar de procurar – A procura por alternativas tem que terminar devido as capacidades limitantes da mente humana;
Decisão – Assim que as alternativas estiverem encontradas e a procura for cessada, um conjunto final de heurísticas são chamadas para que a decisão possa ser tomada.


bookmark_borderO que é excitação

excitação | s. f. derivação fem. sing. de excitar
ex·ci·ta·ção |eis| ou |es| ex·ci·ta·ção |eis| ou |es|
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de excitar.

2. Irritação, exaltação.
ex·ci·tar |eis| ou |es| ex·ci·tar |eis| ou |es| – Conjugar
verbo transitivo

1. Incitar, estimular.

2. Acelerar.

3. Exaltar.

4. Irritar.

5. Provocar.verbo pronominal

6. Animar-se, alentar-se, incitar-se.

7. Irritar-se.


substantivo feminino Ação ou efeito de excitar ou excitar-se.
Circunstância em que há excesso de agitação; alvoroço: a notícia causou excitação.
Vontade ou desejo sexual; condição do corpo que responde positivamente aos estímulos sexuais.
Em que há ou demonstra irritação; ação de exasperar.
Ação ou efeito de estimular; estímulo.
Etimologia (origem da palavra excitação). Do latim excitatio.onis.


Excitação, no sentido da linguagem coloquial, é um estado físico-psíquico em que, tanto a mulher quanto o homem se encontram em estado de relativa ansiedade, e elevada libido, quanto a desejos sexuais. Nessa situação, ambos se encontram “prontos” para a prática do ato sexual, estando a mulher lubrificada na sua vagina, e o homem em ereção. A excitação máxima culmina com um simples gozo sexual (alívio meramente físico), ou com um orgasmo (gozo de caráter profundamente mais intenso, de caráter tanto físico quanto mental).


bookmark_borderO que é psique

psique | s. f. psiquê | s. f.
psi·que
(grego psukhê, -ês, vida, espírito )
nome feminino

1. A alma ou a mente.

2. [Psicologia]   [Psicologia]   Conjunto das características psíquicas de um indivíduo. = PSIQUISMO

3. [Psicologia]   [Psicologia]   Conjunto de fenómenos estudados pela psicologia. = PSIQUISMO
psi·quê psi·quê
(grego psukhê, -ês, vida, espírito )
nome feminino

O mesmo que psique.


substantivo feminino A mente, o entendimento, o intelecto, o que contém os sentimentos mais profundos de alguém: a loucura não é simplesmente a ruptura da psique.
A alma, o princípio espiritual do homem que se opõe ao corpo.
O espírito, a parte imaterial, incorpórea e inteligente do homem.
[Psicologia] Reunião dos caracteres psíquicos de um ser humano; psiquismo.
Etimologia (origem da palavra psique). Do grego psukhe.ês, ‘sopro, vida’.


Psique (do grego ψυχή, translit. psychḗ, originalmente “respiração”, “sopro”, por ψύχω, “eu respiro “) era, entre os antigos gregos, um conceito que definia o auto (“si mesmo”), abrangendo as ideias modernas de alma, ego, mente e espírito.


bookmark_borderO que é confiança

confiança | s. f.
con·fi·an·ça
substantivo feminino

1. Coragem proveniente da convicção no próprio valor.

2. Fé que se deposita em alguém.

3. Esperança firme.

4. Atrevimento.

5. Insolência.

6. Familiaridade.


substantivo feminino Sentimento de quem confia, de quem acredita na sinceridade de algo ou de alguém: ela tinha confiança no marido.
Crença na retidão moral, no caráter e na lealdade de uma outra pessoa.
Crença em si mesmo, em suas próprias qualidades: tinha confiança ao cantar.
Disposição ou tendência para ver tudo pelo lado bom; esperança.
Demonstração de familiaridade, de informalidade; intimidade: prefiro que não me trate com confiança.
Excesso de liberdade; atrevimento: não lhe dei confiança.
Crédito recíproco: comprou a casa na base da confiança.
Etimologia (origem da palavra confiança). Confiar + ança.


Em psicologia, confiança pode ser entendida como “um estado psicológico que se caracteriza pela intenção de aceitar a vulnerabilidade, com base em crenças otimistas a respeito das intenções (ou do comportamento) do outro”. Pode também ser entendida como a crença na probidade moral, na sinceridade de alguém. Em sociologia e psicologia social, confiança refere-se à expectativa de que um indivíduo, grupo ou instituição atue da maneira esperada, em uma dada situação. Trata-se de uma suspensão temporal da situação básica de incerteza acerca de eventos ou ações individuais, grupais ou institucionais, mediante a suposição de que exista um certo grau de regularidade e previsibilidade desses eventos ou ações. A confiança será mais ou menos reforçada, em função de atos ou fatos.


bookmark_borderO que é devaneio

devaneio | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de devanear
de·va·nei·o
(derivação regressiva de devanear )
substantivo masculino

1. Quimera, fantasia.

2. Ideia de quem devaneia. = DELÍRIO, DESVARIO

3. [Antigo]   [Antigo]   Desvanecimento; arrogância.

Sinónimo Sinônimo Geral: DESVANEIO
de·va·ne·ar de·va·ne·ar – Conjugar
(espanhol devanear )
verbo transitivo

1. Fantasiar, sonhar, idear (o que não é realizável ou o que é quase impossível).verbo intransitivo

2. Ter devaneios; fantasiar; divagar com o pensamento.


substantivo masculino Pensamento vago; estado de espírito de quem se deixa levar por lembranças, sonhos e imagens: passar as horas em devaneio.
Ação ou efeito de devanear, imaginar.
Resultado da divagação, da imaginação, das lembranças ou dos sonhos.
[Psicologia] Narrativa criada por pessoa em estado de vigília; divagação, fantasia.
Ausência de razão; delírio, desvario.
Esperança vazia; crença sem fundamento; utopia.
Etimologia (origem da palavra devaneio). Do espanhol devaneo; forma regressiva de devanear, divagar, conceber na imaginação.


Devaneio ou sonhar acordado é o desprendimento das próprias imediações de um indivíduo, durante o qual seu contato com a realidade é difuso e parcialmente substituído por uma fantasia visionária.


bookmark_borderO que é violência

violência | s. f.
vi·o·lên·ci·a
substantivo feminino

1. Estado daquilo que é violento.

2. Acto violento.

3. Acto de violentar.

4. Veemência.

5. Irascibilidade.

6. Abuso da força.

7. Tirania; opressão.

8. [Jurídico, Jurisprudência]   [Jurídico, Jurisprudência]   Constrangimento exercido sobre alguma pessoa para obrigá-la a fazer um acto qualquer; coacção .

violência doméstica • Tipo de violência praticada no âmbito familiar, entre pessoas com relações de parentesco.


substantivo feminino Qualidade ou caráter de violento, do que age com força, ímpeto.
Ação violenta, agressiva, que faz uso da força bruta: cometer violências.
[Jurídico] Constrangimento físico ou moral exercido sobre alguém, que obriga essa pessoa a fazer o que lhe é imposto: violência física, violência psicológica.
Ato de crueldade, de perversidade, de tirania: regime de violência.
Ato de oprimir, de sujeitar alguém a fazer alguma coisa pelo uso da força; opressão, tirania: violência contra a mulher.
Ato ou efeito de violentar, de violar, de praticar estupro.
Etimologia (origem da palavra violência). Do latim violentia.ae, “qualidade de violento”.


Violência é definida pela Organização Mundial da Saúde como “o uso intencional de força física ou poder, ameaçados ou reais, contra si mesmo, contra outra pessoa ou contra um grupo ou comunidade, que resultem ou tenham grande probabilidade de resultar em ferimento, morte, dano psicológico, mau desenvolvimento ou privação”, embora o grupo reconheça que a inclusão de “uso do poder” em sua definição expande a compreensão convencional da palavra.Globalmente, a violência resultou na morte de cerca de 1,28 milhões de pessoas em 2013, contra 1,13 milhões em 1990. Das mortes em 2013, cerca de 842.000 foram atribuídas a auto-destruição (suicídio), 405.000 para a violência interpessoal e 31.000 para a violência coletiva (guerras) e intervenção legal. Corlin, ex-presidente da Associação Médica Americana diz que para cada morte por violência, há dezenas de hospitalizações, centenas de visitas a emergências e milhares de consultas médicas.Em 2013, assalto por arma de fogo foi a principal causa de morte devido à violência interpessoal, com 180.000 dessas mortes estimadas terem ocorrido. No mesmo ano, assalto por objeto afiado resultou em aproximadamente 114.000 mortes, com 110.000 mortes restantes de violência pessoal sendo atribuídas a outras causas.A violência em muitas formas é evitável. Existe uma forte relação entre os níveis de violência e os fatores modificáveis, como a pobreza concentrada, a desigualdade de renda e de gênero, o uso nocivo do álcool e a ausência de relações seguras, estáveis e estimulantes entre as crianças e os pais. As estratégias que abordam as causas subjacentes da violência podem ser eficazes na prevenção da violência.


bookmark_borderO que é solitude

solitude | s. f.
so·li·tu·de
(latim solitudo, -inis )
nome feminino

[Linguagem poética]   [Linguagem poética]   O mesmo que solidão.


substantivo feminino [Poética] Estado da pessoa que está só, sozinha.
Condição de quem se isola propositalmente ou está num período de reflexão e de interiorização.
Etimologia (origem da palavra solitude). Do latim solitudo.inis.


Solitude é o estado de privacidade de uma pessoa, não significando, propriamente, estado de solidão. Pode representar o isolamento e a reclusão, voluntários ou impostos, porém não diretamente associados a sofrimento. Uma distinção foi feita entre solitude e solidão. Nesse sentido, essas duas palavras se referem, respectivamente, à alegria e à dor de estar sozinho.Solitude pode ser usada positivamente para adicionar oportunidades de meditação, concentração, introspecção ou oração individuais e alcançar um estado de paz e consolo. Na doutrina Católica, em particular com a devoção do Rosário, é possível “encher de oração as jornadas de tantos contemplativos, ou servir de companhia a doentes e idosos e crianças”