bookmark_borderO que é publicidade

publicidade | s. f.
pu·bli·ci·da·de
(público + -idade )
nome feminino

1. Qualidade do que é público.

2. Vulgarização; divulgação.

3. Promoção de produto ou serviço através dos meios de comunicação social.

4. Mensagem que publicita esse produto ou serviço. = ANÚNCIO


substantivo feminino Difusão de um texto que, feita por um veículo de comunicação, como: jornal, revista, televisão ou rádio, busca influenciar alguém a comprar um produto; propaganda.
Ação de tornar algo ou alguém conhecido publicamente, buscando a aceitação do público: publicidade política; publicidade artística.
Qualidade do que é público.
Etimologia (origem da palavra publicidade). Público + i + dade; do francês publicité.


A publicidade é uma atividade profissional dedicada à difusão pública de empresas, produtos ou serviços. Pode ser qualificada como uma “propaganda comercial”. É a divulgação de produtos, serviços, e ideias junto ao público, tendo, em vista, induzi-lo a uma atitude dinâmica favorável. Nesse sentido geral, a publicidade é parte da técnica de comunicação. Em sentido estrito, tem um caráter comercial e, então, é parte de um todo que se chama mercadologia, que abarca o conjunto de meios adotados para levar o produto ou serviço ao consumidor. É qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promoção de ideias, bens e serviços por um patrocinador identificado a uma audiência alvo através dos mass media”. A publicidade ajuda a identificar o significado e o papel dos produtos, fornecendo informação sobre marcas, companhias e organizações.
Para a maior parte dos gestores e profissionais de marketing, a publicidade ajuda a vender um produto e constrói a reputação de uma marca ou empresa. Segundo o Victor Palandi, autor do livro Copywriting Descomplicado, “a comunicação persuasiva é parte essencial do sucesso nas vendas”. Publicidade, então, é um termo que pode englobar diversas áreas de conhecimento que envolvam esta difusão comercial de produtos, em especial atividades como o planejamento, criação, produção e veiculação de peças publicitárias. Pode-se traçar a história da publicidade desde a antiguidade. Foi, porém, após a Revolução Francesa (1789), que a publicidade iniciou a trajetória que a levaria até o seu estágio atual de importância e desenvolvimento.
Hoje, todas as atividades humanas se beneficiam com o uso da publicidade: profissionais liberais, como médicos, engenheiros, divulgam, por meio dela, os seus serviços; os artistas anunciam suas exposições, seus discos, seus livros, CDs etc.; a própria ciência vem utilizando os recursos da publicidade, promovendo suas descobertas e seus congressos por meio de cartazes, revistas, jornais, filmes, Internet e outros.


bookmark_borderO que é spam

spam | s. m.
spam |spâme|
(palavra inglesa, redução de spiced ham, presunto condimentado )
nome masculino

[Informática]   [Informática]   Tipo de mensagem de correio electrónico , geralmente com intuito publicitário ou fraudulento, enviada para grande número de destinatários que não forneceram o seu endereço para esse fim.


substantivo masculino [Informática] Mensagem enviada ao correio eletrônico (email) de muitas pessoas sem que elas tenham fornecido seus respectivos endereços; o conteúdo dessas mensagens (geralmente) pode ser de teor publicitário e/ou fraudulento.
Etimologia (origem da palavra spam). Forma Red. do inglês spice ham.


O termo Spam pode ser um acrónimo derivado da expressão em inglês “Sending and Posting Advertisement in Mass”, traduzido em português “Enviar e Postar Publicidade em Massa”, ou também Stupid Pointless Annoying Messages que significa mensagem ridícula, sem propósito, e irritante. No entanto, existem diversas versões a respeito da origem da palavra spam. A versão mais aceita, e endossada pela RFC 2635, afirma que o termo originou-se da marca SPAM, um tipo de carne suína enlatada da Hormel Foods Corporation, e foi associado ao envio de mensagens não-solicitadas devido a um quadro do grupo de humoristas ingleses Monty Python.Na sua forma mais popular, spam é sinónimo de lixo de correio eletrónico e designa mensagens de correio eletrônico com fins publicitários. O termo, no entanto, pode ser aplicado a mensagens enviadas por outros meios e noutras situações até modestas. Geralmente os spams têm caráter apelativo e na maioria das vezes são incômodos e inconvenientes.
Simultaneamente ao desenvolvimento e popularização da Internet, ocorreu o crescimento de um fenômeno que, desde seu surgimento, se tornou um dos principais problemas da comunicação eletrônica em geral: o envio em massa de mensagens não-solicitadas. Esse fenômeno ficou conhecido como spamming, as mensagens em si, como spam, e os seus autores, como spammers.
Apesar da existência de mensagens não-eletrônicas que podem ser comparadas a spam, como por exemplo folhetos promocionais não-solicitados, o termo é reservado aos meios eletrônicos devido a motivações que os tornam muito mais propícios ao crescimento do fenômeno do que outros.
Alguns países aprovaram uma legislação para regular a prática de envio de mensagens publicitárias não solicitadas, mas a sua eficácia é discutível. Apesar disso, diversas entidades governamentais, comerciais e independentes declaram que o spam é um dos maiores problemas atuais da comunicação eletrônica.
No Brasil ainda não é crime enviar spam, mas esta prática está sendo atualmente discutida no Senado e pode virar lei de acordo com o projeto PLS 21/04. Mesmo sua proibição ainda não sendo oficial, sua prática acaba sendo autorregulamentada, pois o spammer é mal visto, seu produto ou empresa é desacreditado, seu provedor, domínio ou IP pode ser incluído nas listas de bloqueio dos administradores de rede. Por este motivo quase sempre o spam está ligado a práticas criminosas ou a ingenuidade do empreendedor.
Em Portugal a Diretiva n.º 2002/58/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, foi transposta para a lei nacional pelo Decreto-Lei n.º 7/2004 de 7 de Janeiro, através do seu Capítulo IV que regula as Comunicações publicitárias em rede e marketing directo. O artigo 22.º determina que “o envio de mensagens para fins de marketing directo”, nomeadamente por correio electrónico, “carece de consentimento prévio do destinatário”. O consentimento prévio só é exigido se o destinatário não for uma pessoa colectiva. A violação desta norma é considerada uma contra-ordenação sancionável com coima de €2.500 a €50.000, agravada em um terço se o acto for cometido por pessoa colectiva. Posteriormente, foi transposta a Diretiva n.º 2009/136/CE para a Lei 46/2012 – Dados pessoais e privacidade nas comunicações electrónicas, que regula presentemente o envio de comunicações não solicitadas.
Os raros casos de prisão ou citação de spammers são provenientes do crime cometido por eles e não do envio do spam em si. Exemplos: enviar spam se fazendo passar por outra pessoa ou empresa, enviar spam com programas maliciosos, destinados a invadir sistemas ou capturar senhas. Nestes casos a prisão se deu pelo crime cometido e não pelo spam (que ainda não é considerado crime).
Este artigo fornece uma visão geral do spam, abordando características que independem do tipo ou meio de envio, exceto quando especificado.


bookmark_borderO que é portfólio

portfólio | s. m. portfolio | s. m. Será que queria dizer portfolio?
port·fó·li·o
(inglês portfolio )
substantivo masculino

O mesmo que portefólio.
Ver também dúvida linguística: aportuguesamento de portfolio.

portfolio |portefólio|
(palavra inglesa )
substantivo masculino

O mesmo que portefólio.Plural: portfolios. Plural: portfolios.
Ver também dúvida linguística: aportuguesamento de portfolio.


substantivo masculino Agrupamento, ou listagem, dos produtos ou serviços oferecidos por uma empresa, para divulgação: esse negócio vai para o portfólio da empresa.
Reunião dos trabalhos de um artista, com fotos, para divulgação; buque.
Tipo de papel consistente, normalmente dobrado, utilizado para armazenar papéis ou quaisquer materiais em seu interior; pasta.
Destinado para guardar um conjunto específico de papéis ou para manter coleções de alguma coisa.
[Economia] Diz-se da união de títulos de um investidor; carteira.
Etimologia (origem da palavra portfólio). Do inglês portfolio.


Portfólio, portfolio (português brasileiro) ou portefólio, porta-fólio (português europeu) é uma lista de trabalhos de um profissional, empresa ou estudante, no caso de ambientes educacionais.
O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento na organização relacionado com o alcance dos objetivos do negócio. Toda organização tem um portfólio, mesmo que não reconheça especificamente. Consiste nos trabalhos que estão em andamento na empresa, estejam estes trabalhos relacionados de alguma forma entre si ou não. Algumas organizações tem portfólios separados por departamentos, divisões ou unidades de negócio. Em última instância, deve haver um portfólio abrangente para a organização como um todo.
Sobre os projetos de um portfólio, espera-se algum tipo de retorno efetivo. Classes de portfólio como um conjunto de aplicações no mercado de ações (portfólio de investimentos), projetos exploratórios de empresas de petróleo (portfólio exploratório), imóveis (portfólio de bens) ou um portfólio de quadros e fotografias, são montados esperando-se um tipo de rendimento. Das três primeiras classes acima, o retorno é facilmente identificado como um retorno econômico. Já a última classe, além de venda de uma pintura ou fotografia, pode-se considerar um retorno intangível, aquele medido de forma indireta, tais como no campo social, de divulgação de uma imagem ou estilo pessoal.


bookmark_borderO que é marca

marca | s. f. marca | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de marcar 2ª pess. sing. imp. de marcar
mar·ca 2
(finlandês markka )
substantivo feminino

[Economia]   [Economia]   Antiga unidade monetária da Finlândia (código: FIM), substituída pelo euro. = MARCO
mar·ca mar·ca 1
(germânico marka, sinal )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de marcar. = MARCAÇÃO

2. Sinal num objecto , para o fazer reconhecer.

3. Nódoa causada por uma contusão.

4. Sinal ou distintivo que por qualquer forma se imprime num corpo.

5. Impressão ou sensação deixada por alguma experiência.

6. Selo, chancela, carimbo.

7. Sinal que serve de assinatura.

8. [Ourivesaria]   [Ourivesaria]   Sinal aplicado na avaliação de metais preciosos e jóias . = CONTRASTE

9. Vestígio que deixa no corpo uma lesão qualquer.

10. Cunho, instrumento de marcar.

11. Símbolo ou nome que identifica determinados produtos comerciais.

12. Empresa que detém o direito de fabricar ou comercializar esses produtos.

13. Botão que é forrado com tecido ou outro material.

14. Medida convencionada como referência. = BITOLA, CRAVEIRA, PADRÃO

15. Fronteira, limite.

16. Passo, movimento, posição ou evolução numa coreografia ou numa representação.

17. [Jogos]   [Jogos]   Peça para contar pontos no jogo. = TENTO

18. [Linguística]   [Lingüística]   [Linguística]   Particularidade cuja presença numa dada unidade linguística a opõe a outra unidade da mesma natureza (ex.: marca de feminino; marca de plural).

19. [Antigo, Depreciativo]   [Antigo, Depreciativo]   Mulher que exerce a prostituição. = MERETRIZ, PROSTITUTA

de marca • De importância, de distinção.

da marca de Judas • De pequena estatura.

marca de água • [Portugal]   • [Portugal]   Marca feita por um conjunto de letras ou figuras dos moldes de certo tipo de papel, mais visível à contraluz. = FILIGRANA

marca registada • Nome ou símbolo que distingue determinado produto comercial e que está legalmente registado e é de utilização exclusiva do proprietário da marca, geralmente um fabricante.

marcas de registo • Linhas impressas mostrando a dimensão da página depois da impressão final. (Estas marcas podem ser usadas na ornamentação final.)

marcas de registos • Pequenas marcas, geralmente em forma de cruzes, utilizadas para o alinhamento de filmes.

passar das marcas • Ir além do limite das conveniências. = ABUSAR
mar·car mar·car – Conjugar
(marca + -ar )
verbo transitivo

1. Pôr marca em.

2. Assinalar, notar.

3. Fixar, determinar.

4. Indicar.

5. Enodoar.

6. Bordar marcas em roupa.

7. Contar pontos ou faltas no jogo.

8. [Desporto]   [Esporte]   Vigiar de perto um adversário para que não possa receber a bola facilmente (ex.: marcar um atacante).

9. [Marinha]   [Marinha]   Determinar a direcção em relação ao navio.

10. Indicar, numa coreografia, as evoluções a fazer (em quadrilha, contradança, etc.).verbo transitivo e intransitivo

11. [Desporto]   [Esporte]   Pontuar ou marcar golo .verbo intransitivo

12. Distinguir-se, sobressair; ter grande importância.


substantivo feminino Sinal que serve para que se reconheça uma coisa, para distingui-la de outra, para identificar uma função: fazer uma marca no livro.
Traço que deixa no corpo uma contusão, um ferimento: as marcas de uma ferida, de uma queimadura.
Cicatriz indelével que o carrasco provocava, com um ferro em brasa, na espádua de um condenado.
Senha, ficha usada em um jogo.
Referência colocada por um atleta para facilitar o salto, o impulso, ou por um jogador de rúgbi, depois do arremesso.
Bandeira indicando o posto do chefe presente a bordo de um navio.
Unidade monetária da Finlândia.
[Antigo] Nome dado a certas províncias lindeiras em alguns países.
[Figurado] Traço distintivo: a marca do operário, do autor.
Prova, testemunho: deixar marcas de afeição.
De marca, de primeira qualidade: vinho de marca.
Marca de fábrica ou marca registrada, nome, símbolo ou sinal especial de um comerciante ou de um fabricante.


Marca é a representação simbólica de uma entidade, qualquer que ela seja, algo que permite identificá-la de um modo imediato como, por exemplo, um sinal de presença, uma simples pegada. Na teoria da comunicação, pode ser um signo, um símbolo ou um ícone. Uma simples palavra pode referir uma marca.
O termo é frequentemente usado hoje em dia como referência a uma determinada empresa: um nome, marca verbal, imagens ou conceitos que distinguem o produto, serviço ou a própria empresa. Quando se fala em marca, é comum estar-se a referir, na maioria das vezes, a uma representação gráfica no âmbito e competência do designer gráfico, onde a marca pode ser representada graficamente por uma composição de um símbolo e/ ou logotipo, tanto individualmente quanto combinados.
No entanto, o conceito de marca é bem mais abrangente que a sua representação gráfica. Uma empresa através de seu nome fantasia e da sua representação gráfica – comunica a “promessa” de um produto, seu diferencial frente aos concorrentes que o faz especial e único. Busca-se associar às marcas uma personalidade ou uma imagem mental. Assim, pretende marcar a imagem na mente do consumidor, isto é, associar a imagem à qualidade do produto. Em função disto, uma marca pode formar um importante elemento temático para a publicidade. Possui vários níveis de significado, entre eles cultura, atributos ou benefício. É fundamental entender que o conceito de marca é mais intangível do que tangível, pois o consumidor de determinada classificação demográfica tem sensações, experiências e percepções diferentes sobre a mesma marca em relação a outro consumidor classificado demograficamente da mesma forma.
Marca não é um conceito fácil de definir. Na sua definição e na sua análise devem-se levar em consideração as disciplinas que a utilizam e regulam mais directamente, que são o direito comercial e a gestão de marketing. Para o direito comercial a marca é um sinal: a OMPI – Organização Mundial de Propriedade Industrial – define a marca como um “sinal que serve para distinguir os produtos ou serviços de uma empresa dos outros de outras empresas”. A definição da American Marketing Association, ainda adoptada em edições clássicas de marketing, acrescenta a definição jurídica: “A marca é um nome, um termo, um sinal, ou um desenho, ou uma combinação destes elementos, com vista a identificar os produtos e serviços de um vendedor, ou de um grupo de vendedores, e a diferenciá-los dos concorrentes”. Segundo Kloree, “talvez a habilidade mais característica dos profissionais de marketing seja a capacidade de criar, manter, proteger e uma marca. Para os profissionais de marketing, o estabelecimento de uma marca é a arte e a essência do marketing.”


bookmark_borderO que é logotipo

logótipo | s. m. logotipo | s. m. Será que queria dizer logótipo?
lo·gó·ti·po |lò| lo·gó·ti·po |lò|
(logo- + -tipo )
nome masculino

1. Conjunto formado por letras e/ou imagens, com design que identifica, representa ou simboliza uma entidade, uma marca, um produto, um serviço, etc.

2. [Tipografia]   [Tipografia]   Conjunto de letras fundidas numa peça única.

Sinónimo Sinônimo Geral: LOGOTIPO
Ver também dúvida linguística: logótipo.

lo·go·ti·po |lògòtí| lo·go·ti·po |lògòtí|
(logo- + -tipo )
nome masculino

O mesmo que logótipo.
Ver também dúvida linguística: logótipo.


substantivo masculino Símbolo que, composto por uma imagem, pela estilização de uma letra ou pelo agrupamento de letras de modo a formar um design particular, serve para identificar uma empresa, marca, produto.
Tipografia. Modelo composto pelo agrupamento, numa só peça, de duas ou mais letras.
[Gramática] Forma mais usada que logótipo.
Etimologia (origem da palavra logotipo). Logo + tipo.


Um logotipo, logótipo, logomarca ou simplesmente logo, é um conjunto formado por duas ou mais letras fundidas em um só tipo, compondo uma sigla. Essa peça de design identifica ou representa uma entidade (marca de produto ou serviço). Se no logotipo há a presença de elementos tipográficos, no logo, a imagem pode ser composta exclusivamente por elementos gráficos (figurativos ou não-figurativos). Existem ainda símbolos híbridos como, por exemplo, o logo da Wikipédia, que conta com a imagem de um globo a ser montado e tipos.


bookmark_borderO que é cartaz

cartaz | s. m.
car·taz
nome masculino

1. Anúncio em ponto grande que se fixa nos lugares públicos.

2. [História]   [História]   Passaporte que os portugueses davam aos comerciantes para traficarem no mar das Índias.


substantivo masculino Papel que se afixa nas paredes ou lugares públicos, anunciando espetáculos, produtos comerciais, ou contendo qualquer informação de que se quer que o público tome conhecimento.
[Brasil] Ter cartaz, ter fama, prestígio.
Fazer cartaz, ter sucesso.
Fazer o cartaz de alguém, elogiá-lo e dar-lhe meios de conseguir renome.
Rasgar o cartaz de alguém, falar mal, destruindo-lhe o prestígio.


Cartaz (também chamado póster (português europeu) ou pôster (português brasileiro)) é um suporte, normalmente em papel, afixado de forma que seja visível em locais públicos. Sua função principal é a de divulgar uma informação visualmente, mas também tem sido apreciada como uma peça de valor estético. Além da sua importância como meio de publicidade e de informação visual, o cartaz possui um valor histórico como meio de divulgação em importantes movimentos de caráter político ou artístico. Os problemas estruturais e formais são resolvidos pelo projeto de design gráfico.
O pôster também pode ter um significado diferente de cartaz, no sentido de que a palavra, no Brasil é usada quando nos referimos a peças mais “artísticas” ou de decoração de ambientes (como pôsteres de bandas, artistas, carros). O cartaz é mais específico para designar o meio de comunicação criado a partir das folhas colocadas em espaços públicos, visando Propaganda (como um cartaz de um político), Publicidade (como um cartaz de uma festa) ou simplesmente a comunicação.
Resumidamente, o pôster tem valor estético e o cartaz valor funcional, pela informação que quer transmitir. Um cartaz que é pego da rua e colado no quarto de um adolescente, deixa de ser cartaz e pode ser considerado pôster, pois sua função principal, naquele quarto, não é mais informar sobre determinado assunto, mas decorar o ambiente.