bookmark_borderO que é masturbação

masturbação | s. f. derivação fem. sing. de masturbar
mas·tur·ba·ção
(latim masturbatio, -onis )
nome feminino

Acto ou efeito de masturbar-se ou masturbar.
mas·tur·bar mas·tur·bar – Conjugar
(latim masturbo, -are )
verbo pronominal

1. Estimular os próprios órgãos genitais para obter prazer sexual. = ONANIZAR-SEverbo transitivo

2. Manipular os órgãos genitais de outrem para lhe dar prazer sexual.


substantivo feminino Ação ou efeito de masturbar; que se masturba.
Ação de estimular manualmente os órgãos sexuais, normalmente, atingindo o orgasmo.
[Figurado] Pej. Durante uma conversa, discussão, análise intelectual ou artística, modo superficial, redundante e inútil de abordar um tema: ela tende a masturbações emotivas.
Etimologia (origem da palavra masturbação). Do latim masturbatio.onis.


Masturbação é o acto da estimulação dos órgãos genitais, manualmente ou por meio de objectos, com o objectivo de obter prazer sexual, seguido ou não de orgasmo. É uma prática sexual não-penetrativa, que pode ser praticada pelo próprio ou por outra pessoa.
O termo foi usado pela primeira vez pelo médico inglês e fundador da psicologia sexual, Dr. Havelock Ellis, em 1898.
A masturbação é observada em muitas espécies de mamíferos, especialmente nos grandes primatas. Na espécie humana, a masturbação é comum em ambos os sexos e em uma larga faixa etária, iniciando-se no início da puberdade, ou, segundo alguns, ainda durante a infância – mas sem a carga erótica nesta fase. O acto da masturbação é socialmente condenável em algumas culturas, embora não seja uma doença e nem cause doenças.


bookmark_borderO que é parafilia

parafilia | s. f.
pa·ra·fi·li·a
(para- + -filia )
nome feminino

Designação genérica para comportamentos sexuais que se desviam do que é geralmente aceite pelas convenções sociais, podendo englobar comportamentos muito diferentes e com diferentes graus de aceitabilidade social.
Ver também dúvida linguística: parafilia.


substantivo feminino Distúrbio sexual ou psíquico, definido pela busca do prazer em práticas disfuncionais, persistentes e obsessivas, que não se restringem somente ao ato sexual.
Etimologia (origem da palavra parafilia). Para + filia.


Parafilia (do grego παρά, para, “fora de”,e φιλία, philia, “amor”) é um padrão de comportamento sexual no qual, em geral, a fonte predominante de prazer não se encontra na cópula, mas em alguma outra atividade. São considerados também parafilias os padrões de comportamento em que o desvio se dá não no ato, mas no objeto do desejo sexual, ou seja, no tipo de parceiro.
Em determinadas situações, o comportamento sexual parafílico pode ser considerado perversão ou anormalidade.
As parafilias podem ser consideradas inofensivas e, de acordo com algumas teorias psicológicas, são parte integral da psiquê normal — salvo quando estão dirigidas a um objeto potencialmente perigoso, danoso para o sujeito ou para outros (trazendo prejuízos para a saúde ou segurança, por exemplo), ou quando impedem o funcionamento sexual normal, sendo classificadas como distorções da preferência sexual na CID-10 na classe F65.As considerações com respeito ao comportamento considerado parafílico dependem em um grau muito elevado das convenções sociais reinantes em um momento e lugar determinados; certas práticas, como a homossexualidade ou até mesmo o sexo oral, o sexo anal e a masturbação foram consideradas parafílicas em seu momento, embora agora sejam consideradas variações normais e aceitáveis do comportamento sexual.
Entretanto, há quem considere que o excesso na masturbação após a adolescência ou o fato de alguém preferir sempre esta prática do que o contato com outro indivíduo venha configurar-se uma parafilia.
Por outro lado, o próprio conceito de parafilia tende a ser revisto já que na atualidade a ciência tem ampliado cada vez mais as variações aceitáveis do comportamento sexual, mas sem que os valores novos tenham aprovado algumas condutas ainda que acompanhadas da cópula vaginal, como é o caso das relações sexuais com crianças.
Sendo assim, é impossível elaborar um catálogo definitivo das parafilias; as definições mais usuais listam comportamentos como o sadismo, o masoquismo, o exibicionismo, o voyeurismo ou o fetichismo.