bookmark_borderO que é misantropia

misantropia | s. f.
mi·san·tro·pi·a
(grego misanthropía, -as )
nome feminino

1. Tédio ao género humano. = ANTROPOFOBIA ≠ FILANTROPIA

2. Aversão à convivência social. = ANTROPOFOBIA

3. Melancolia, tristeza.

Sinónimo Sinônimo Geral: MISANTROPISMO


substantivo feminino Qualidade ou particularidade do que é misantropo.
[Por Extensão] Repulsa ao convívio social; anti-social.
[Por Extensão] Que demonstra ou sente melancolia, tristeza.
Etimologia (origem da palavra misantropia). Do grego misanthropía.


Misantropia é a aversão ao ser humano e à natureza humana no geral. Também engloba uma posição de desconfiança e tendência para antipatizar com outras pessoas ou um determinado grupo de pessoas. Um misantropo é alguém que desconfia da humanidade de uma forma generalizada. A palavra vem do grego misanthropía, a junção dos termos μίσος (ódio) e άνθρωπος (ser humano). O termo também é aplicável a todos aqueles que se tornam isolados por causa dos sentimentos acima mencionados (de destacar o elevado grau de desconfiança que detêm pelas outras pessoas em geral).


bookmark_borderO que é marginalização

marginalização | s. f. derivação fem. sing. de marginalizar
mar·gi·na·li·za·ção
(marginalizar + -ção )
nome feminino

Acto ou efeito de marginalizar.
mar·gi·na·li·zar mar·gi·na·li·zar – Conjugar
(marginal + -izar )
verbo transitivo

Colocar à margem da sociedade ou de um grupo.


substantivo feminino Processo que impede algo ou alguém de participar, de fazer parte de um grupo, de uma sociedade: marginalização dos pobres.
Ação de colocar alguém numa condição inferior, não importante ou numa condição de subordinação, de exclusão, de falta de poder.
Ato de tornar alguém marginal, bandido, criminoso.
Ação de marginalizar, de tornar marginal, à margem: marginalização das povoações ribeirinhas.
Etimologia (origem da palavra marginalização). Marginalizar + ção.


Em sociologia, marginalização é o processo social de se tornar ou ser tornado marginal (relegar ou confinar a uma condição social inferior, à beira ou à margem da sociedade). Ser marginalizado significa estar separado do resto da sociedade, forçado a ocupar as beiras ou as margens e a não estar no centro das coisas. Pessoas marginalizadas não são consideradas parte da sociedade.


bookmark_borderO que é proletariado

proletariado | s. m.
pro·le·ta·ri·a·do
(proletário + -ado )
nome masculino

Classe ou estado dos proletários, dos trabalhadores.


substantivo masculino Estado de proletário.
A classe da qual pertence os proletários.
Conjunto das pessoas que exercem qualquer tipo de trabalho: o proletariado urbano.
Etimologia (origem da palavra proletariado). Proletári(o) + ado.


Proletariado (do latim proles, “filho, descendência, progênie”) é um conceito usado para definir a classe oposta à classe capitalista. O proletário consiste daquele que não tem nenhum meio de vida exceto sua força de trabalho (suas aptidões), que ele vende para sobreviver.
O proletário se diferencia do simples trabalhador, pois este último pode vender os produtos de seu trabalho (ou vender o seu próprio trabalho enquanto serviço), enquanto o proletário só vende sua capacidade de trabalhar (suas aptidões e habilidades humanas), e, com isso, os produtos de seu trabalho e o seu próprio trabalho não lhe pertencem, mas àqueles que compram sua força de trabalho e lhe pagam um salário.
A existência de indivíduos privados de propriedade, privados de meios de vida, permite que os capitalistas (os proprietários dos meios de produção e de vida) encontrem no mercado um objeto de consumo que age e pensa (as capacidades humanas oferecidas no mercado de trabalho), que eles consomem para aumentar seu capital. Ao vender sua força de trabalho, o proletário ajuda a gerar bens para a população e aumenta suas habilidades como trabalhador, possibilitando que cobre cada vez mais pela força de seu trabalho.[carece de fontes?] O comprador (o capitalista) comanda o trabalho do proletário e se apropria de seus produtos para vendê-los no mercado.
A palavra proletariado define o conjunto dos proletários considerados enquanto formando uma classe social.


bookmark_borderO que é hierarquia

hierarquia | s. f.
hi·e·rar·qui·a
(francês hierarchie )
nome feminino

1. Subordinação de certos poderes uns aos outros. ≠ ANARQUIA

2. Classificação ou ordenação segundo determinados critérios. ≠ ANARQUIA, DESORGANIZAÇÃO

3. Organização segundo vários graus de poder e subordinação (ex.: hierarquia policial).

4. Classe, categoria.

5. [Religião]   [Religião]   Grau de autoridade eclesiástica.

6. [Religião católica]   [Religião católica]   Ordem e subordinação dos nove coros dos anjos.

Sinónimo Sinônimo Geral: JERARQUIA


substantivo feminino Ordem que existe de forma a priorizar um membro, poderes, categorias, patentes e/ou dignidades de suas organizações: a hierarquia eclesiástica.
Qualquer classificação que tenha como base as relações entre superiores e dependentes.
[Figurado] Qualquer classificação por ordem; escala: hierarquia de valores.
[Religião] De acordo com as acepções bíblicas, diz-se da ou a própria ordem dos nove coros dos anjos e seus subordinados.
[Militar] Hierarquia militar. Organização disposta de acordo com os níveis de autoridade ou de chefia das forças armadas.
Etimologia (origem da palavra hierarquia). Do latim hierarchia.ae.


Hierarquia ou jerarquia (do grego hierarchía) é a ordenação de elementos em ordem de importância, podendo significar também, mais especificamente:

a distribuição ordenada de poderes;
a graduação das diferentes categorias de funcionários ou membros de uma organização, instituição ou igreja;
a ordenação de elementos visuais para tornar a informação mais facilmente inteligível ou para destacar elementos de uma composição nos campos da arquitetura, artes plásticas, desenho, design gráfico, escultura, pintura, tipografia, entre outros.
um tipo de estrutura de dados na ciência da informação.
o respeito pelos mais velhos.


bookmark_borderO que é instituição

instituição | s. f. | s. f. pl. derivação fem. sing. de instituir
ins·ti·tu·i·ção |u-i| ins·ti·tu·i·ção |u-i|
nome feminino

1. Fundação.

2. Organização.

3. Estabelecimento de caridade ou de utilidade pública.

4. Acto de conferir canonicamente um benefício (instituição canónica ).

5. Nomeação de herdeiro.
instituiçõesnome feminino plural

6. Leis fundamentais.

7. Regras; preceitos.
ins·ti·tu·ir |u-í| ins·ti·tu·ir |u-í| – Conjugar
(latim instituo, -ere, colocar, fixar, instituir, estabelecer, empreender )
verbo transitivo

1. Proceder à instituição de. = ESTABELECER, FUNDAR

2. Estabelecer um prazo. = APRAZAR, MARCAR

3. Nomear, designar. ≠ DESTITUIR

4. [Pouco usado]   [Pouco usado]   Educar, ensinar, doutrinar.


substantivo feminino Ação de instituir, de estabelecer, de fundar algo novo.
Conjunto de regras e normas estabelecidas para a satisfação de interesses coletivos: o Estado, o Congresso, uma fundação são instituições.
Organização que, pública ou privada, busca resolver as necessidades de uma sociedade ou comunidade: instituições religiosas.
Estabelecimento de educação e instrução: instituição de ensino.
[Jurídico] Designação de um herdeiro por testamento ou, às vezes, por contrato de casamento: instituição de herdeiro.
substantivo feminino plural Os preceitos legais fundamentais de um país: nunca respeitaram as instituições.
Etimologia (origem da palavra instituição). Do latim institutio.onis.


Instituições são estruturas ou mecanismos de ordem social, que regulam o comportamento de um conjunto de indivíduos dentro de uma determinada comunidade. Instituições são identificadas com uma função social, que transcende os indivíduos e as intenções mediando as regras que governam o comportamento vivo. Na definição de Huntington, são “padrões de comportamento recorrentes, valorizados e estáveis.”.Organizadas sob o escopo de regras e normas, visam à ordenação das interações entre os indivíduos e entre estes e suas respectivas formas organizacionais. Com outras palavras, as instituições sociais tem seu papel fundamental no processo de socialização, ou seja, tem como objetivo fazer um indivíduo tornar-se membro da sociedade.
O termo “instituição” comumente se aplica tanto às instituições informais quanto como a padrões de comportamento ou costumes importantes para uma sociedade, e em particular às instituições formais criadas por entidades como os governos e serviços públicos – instituições como a família são suficientemente amplas para abranger outras instituições.


bookmark_borderO que é disposição

disposição | s. f.
dis·po·si·ção
(latim dispositio, -onis )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de dispor ou de se dispor.

2. Maneira como as coisas ou pessoas estão distribuídas, colocadas ou situadas. = ARRANJO, COLOCAÇÃO, ORDEM

3. Estado de saúde ou de ânimo (ex.: boa disposição, má disposição; não tenho disposição mental para fazer isto hoje).

4. Predisposição, tendência ou habilidade para algo (ex.: disposição para as artes). = QUEDA

5. Intenção (ex.: estava na disposição de ceder a sua posição).

6. Desembaraço.

7. Ordem, regra.

8. Determinação ou preceito legal (ex.: disposições legais).

9. Emprego, uso (ex.: previu a disposição dos bens depois da morte).

10. Senhorio, domínio.

11. Presença, aspecto , ar.

12. [Retórica]   [Retórica]   Parte da retórica relativa à organização do discurso.

à disposição • Em situação ou estado para ser usado ou ser útil (ex.: bens colocados à disposição do adquirente; estamos à sua disposição). = AO DISPOR


substantivo feminino Modo como algo está distribuído ou organizado; arranjo.
Condição física ou espiritual: tinha boa disposição para o trabalho.
Tendência natural que leva alguém a fazer alguma coisa; inclinação vocacional: não tinha disposição para a matemática.
Boa condição mental ou física: disposição para praticar esportes.
[Jurídico] Expressão dos desejos de outrem; prescrição regulamentar; preceito, ordem: disposição legal.
[Jurídico] Obrigação legal para; determinação: disposições legais.
[Jurídico] Cada um dos preceitos ou cláusulas de um acordo ou contrato.
Ação ou efeito de dispor, de arranjar, organizar.
expressão À disposição. Estar pronto para auxiliar, ajudar: estou à disposição.
Ter à sua disposição. Ter ao seu alcance, poder dispor de: tenho muitos livros à minha disposição.
Etimologia (origem da palavra disposição). Do latim dispositio.onis.


Em psicologia, disposição designa a tendência, relativamente estável no tempo, que uma pessoa apresenta de se comportar de determinada maneira em determinadas situações. Uma disposição se diferencia, no entanto, do simples comportamento: este se modifica constantemente e é imediatamente observável, enquanto aquela é uma característica ou traço de personalidade que se infere a partir da observação da regularidade de determinado comportamento de uma pessoa. O conceito de disposição é, assim, central para a psicologia da personalidade.
Asendorpf (2004) amplia esse conceito de “disposição comportamental” e apresenta, baseado na heterogênea literatura da psicologia da personalidade, uma classificação das disposições:
Disposições de comportamento (em sentido amplo) (ex. temperamento);
Disposições ligadas à ação – referem-se a comportamentos que são realizados de maneira voluntária, deliberada ou intencional;
Disposições de valoração ou juízo – referem-se à tendência de a pessoa julgar determinadas ações, objetos, objetivos, pensamentos de determinada maneira em determinadas situações;
Disposições voltadas à própria pessoa (a si-mesmo) – refere-se à tendência de a pessoa ver e julgar a si mesma em determinadas situações.Esses diferentes tipos de disposições são tratadas com maior detalhe no artigo personalidade.


bookmark_borderO que é intuição

intuição | s. f. derivação fem. sing. de intuir
in·tu·i·ção |u-í| in·tu·i·ção |u-í|
substantivo feminino

1. Percepção instintiva.

2. Conhecimento imediato.

3. Pressentimento da verdade.

4. [Religião católica]   [Religião católica]   Visão beatífica.
in·tu·ir in·tu·ir – Conjugar
(latim intueor, -eri, olhar para, contemplar, considerar, examinar )
verbo transitivo

Deduzir ou concluir por intuição. = PRESSENTIR


substantivo feminino Capacidade de prever, de adivinhar um evento futuro; pressentimento.
Capacidade de entender, identificar ou pressupor coisas que não dependem de um conhecimento empírico, de conceitos racionais ou de uma avaliação mais específica.
Conhecimento claro, direto ou imediato, da verdade sem o auxílio do raciocínio.
[Religião] Visão nítida que os santos ou que os bem-aventurados têm de Deus.
[Filosofia] Maneira de se adquirir conhecimento instantâneo sem que haja interferência do raciocínio.
Etimologia (origem da palavra intuição). Do latim. intuitio.onis.


Em psicologia, intuição é um processo pelo qual os humanos passam, às vezes e involuntariamente, para chegar a uma conclusão sobre algo. Na intuição, o raciocínio que se usa para chegar a conclusão é puramente inconsciente, fato que faz muitos acreditarem que a intuição é um processo paranormal ou divino. Seu funcionamento e até mesmo sua existência são um enigma para a ciência. Apesar de já existirem muitas teorias sobre o assunto, nenhuma é dada ainda como definitiva. A intuição leva um sujeito a acreditar com determinação que algo poderá acontecer.


bookmark_borderO que é verossimilhança

verosimilhança verossimilhança | s. f.
ve·ro·si·mi·lhan·ça ve·ros·si·mi·lhan·ça
(verosímil + h + -ança, por analogia com semelhança )
substantivo feminino

Qualidade de verosimilhante .• Grafia no Brasil: verossimilhança. • Grafia no Brasil: verossimilhança. • Grafia em Portugal:verosimilhança. • Grafia em Portugal:verosimilhança.


substantivo feminino Característica do que é verossímil, que que aparenta ser ou é tido como verdadeiro; verossimilhante.
Qualidade do que parece verdadeiro, do que não contraria a verdade: havia verossimilhança na alegação do réu.
[Literatura] Numa obra literária, a coerência, a ligação harmônica entre os elementos fantasiosos ou imaginários que são essenciais para o entendimento do texto.
Etimologia (origem da palavra verossimilhança). Verossímil/h/ + ança.


Chama-se verossimilhança (português brasileiro) ou verosimilhança (português europeu), em linguagem coerente ao atributo daquilo que parece intuitivamente verdadeiro, isto é, o que é atribuído a uma realidade portadora de uma aparência ou de uma probabilidade de verdade, na relação ambígua que se estabelece entre imagem e ideia.


bookmark_borderO que é recompensa

recompensa | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de recompensar 2ª pess. sing. imp. de recompensar
re·com·pen·sa
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de recompensar.

2. Prémio dado em reconhecimento de um serviço, favor ou boa acção ; prémio , galardão.

3. Indemnização; compensação; castigo.

em recompensa • Como sinal de gratidão.
re·com·pen·sar re·com·pen·sar – Conjugar
(latim tardio recompenso, -are )
verbo transitivo

1. Dar recompensa a (ex.: o clube recompensou o jogador com a renovação do contrato). = PREMIAR, REMUNERAR ≠ ACOIMAR, CASTIGAR, PUNIR

2. Reconhecer, retribuir (ex.: a empresa recompensará o esforço dos colaboradores). ≠ DESCONSIDERAR, DESPREZAR, IGNORAR

3. Compensar (ex.: a vitória recompensou o trabalho árduo).

4. [Pouco usado]   [Pouco usado]   Atribuir castigo ou punição a. = CASTIGAR, PUNIR


substantivo feminino Ação ou efeito de recompensar; prêmio, retribuição.
Presente dado como reconhecimento por uma boa ação; prêmio.
Oferta em retribuição a algo, para compensar um prejuízo ou para reparar uma atitude; indenização, restituição.
[Por Extensão] Pagamento oferecido em retribuição às informações ou pistas apresentadas, que ajudaram na captura de um bandido ou pela restituição de algo perdido ou roubado: ofereceu um carro como recompensa para quem encontrasse seu cão.
Etimologia (origem da palavra recompensa). Forma Regressiva de recompensar.


Recompensa é o reconhecimento de um ato louvável, conseguir algo bom por fazer uma dada tarefa. É o oposto da punição.Ideias como o risco e a recompensa, recompensa e castigo são baseadas na ideia de que as pessoas fazem as coisas, ou deixam de fazer coisas, para obter recompensas. Em psicologia, existe a ideia de que o treinamento de condicionamento e emoções (fatores afetivos) são muito mais importantes do que as recompensas ou punições dadas por outros.
A recompensa pode ser em coisas materiais (dinheiro, comida etc.), ou em comendas especiais, palavras, doações, carícias ou incentivos. A recompensa é ainda parcialmente sentida por uma apreciação do desempenho através da reação (aplausos) do público numa boa exibição de peça teatral, por exemplo.
As recompensas podem, ainda, ser classificadas em intrínsecas e extrínsecas. Numa organização, como é o caso de uma empresa, as primeiras referem-se ao salário base, a incentivos, benefícios sociais ou símbolos de estatuto. Quanto às segundas, correspondem a recompensas que decorrem do próprio trabalho quanto ao sentido de gratificação que o mesmo dá ao praticante.
Uma forma especial de recompensa é a recompensa pública ou privada oferecida para provas de crimes que levem à prisão de um delinquente. Esta recompensa sob a forma de dinheiro é, geralmente, anunciada em cartazes.

Na tentativa de capturar criminosos e outras pessoas com más intenções, o governo oferece dinheiro para muitas pessoas. Esse dinheiro é dado a pessoas que possam capturar o criminoso, ou dar informações que ajudem a polícia a capturá-lo. Por exemplo, após a rebelião Eureka Stockade em Ballarat, em Victoria, na Austrália, em 1854, o governo ofereceu uma grande recompensa de 400 libras para a captura das pessoas que haviam iniciado a rebelião.
Mas também existem as recompensas para a localização de um item perdido ou roubado.
O condicionamento clássico dos animais também é fruto de recompensas. Com este tipo de formação, se premia principalmente através de alimentos.


bookmark_borderO que é solidariedade

solidariedade | s. f.
so·li·da·ri·e·da·de
(solidário + -edade )
substantivo feminino

1. Qualidade do que é solidário.

2. Sentimento que leva alguém a tentar ajudar outro ou outros ou a compartilhar o seu infortúnio.

3. Reciprocidade ou consonância de ideias , de obrigações ou de interesses entre os membros de grupo, comunidade ou entidade (ex.: solidariedade institucional).

4. Dependência mútua.

5. [Direito]   [Direito]   Direito ou obrigação de exigir ou assumir o que se deve a todos.
Ver também dúvida linguística: precariedade.


substantivo feminino Qualidade de solidário, de quem está disposto a ajudar, acompanhar ou defender outra pessoa, numa dada circunstância.
Compadecimento com as dificuldades ou sofrimentos de outras pessoas: estou aqui em solidariedade à família do doente.
Assistência moral demonstrada a uma pessoa em determinadas situações: depois do jogo, ele manifestou sua solidariedade ao jogador oponente.
Identificação com as misérias alheias; conhecimento do sofrimento daqueles que são pobres.
Partilha de interesses e opiniões: opinei a favor em solidariedade à sua luta!
Manifestação desse sentimento com o propósito de ajudar; ajuda, amparo, apoio.
[Jurídico] Acordo através do qual algumas pessoas se sentem obrigadas umas em relação as outras e/ou cada uma (individualmente) em relação as demais.
Estado de uma ou mais pessoas que compartilham de modo igual, e entre si, as obrigações de um ato, empresa ou negócio e, por sua vez, arcam com as responsabilidades que lhes são particulares; interdependência.
Identificação de pensamentos, ideias, sensações, sentimentos etc.
Etimologia (origem da palavra solidariedade). Solidário + dade.


Solidariedade é um ato de bondade e compreensão com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo.

Cooperação mútua entre duas ou mais pessoas.
Identidade entre seres .
Interdependência de sentimentos, de ideias, de doutrinas.Na sociologia, existe o conceito de solidariedade social, que subentende a ideia de que os seus praticantes se sintam integrantes de uma mesma comunidade e, portanto, sintam-se interdependentes.

O que forma a base da solidariedade e como ela é implementada varia entre as sociedades. Nas sociedades mais pobres, pode basear-se principalmente no parentesco e nos valores compartilhados, enquanto as sociedades mais desenvolvidas acumulam-se várias teorias sobre o que contribui para um senso de solidariedade, também chamada de coesão social.
O dia internacional da solidariedade é 20 de dezembro. A solidariedade também é um dos seis princípios da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia e também é mencionada na Declaração Universal de Bioética e Direitos Humanos, mas sem conceito claramente definidos. À medida que a pesquisa e a produção de biotecnologia e aprimoramento biomédico aumentam, é importante a necessidade de definição distinta de solidariedade nas estruturas dos sistemas de saúde.