bookmark_borderO que é energia solar

substantivo feminino Energia produzida a partir da luz e do calor do Sol, sendo aproveitada das mais diversas formas, através de diversas tecnologias, como o aquecimento solar; trata-se de uma energia sustentável (sem prejuízos para o ambiente) e inesgotável (não se pode esgotar, acabar): a empresa usa um aquecedor solar, movido a energia solar.


Energia solar é um termo que se refere à energia proveniente da luz e do calor do Sol. É utilizada por meio de diferentes tecnologias em constante evolução, como o aquecimento solar, a energia solar fotovoltaica, a energia heliotérmica, a arquitetura solar e a fotossíntese artificial. Tecnologias solares são amplamente caracterizadas como ativas ou passivas, dependendo da forma como capturam, convertem e distribuem a energia solar. Entre as técnicas solares ativas estão o uso de painéis fotovoltaicos, concentradores solares térmicos das usinas heliotérmicas e os aquecedores solares. Entre as técnicas solares passivas estão a orientação de um edifício para o Sol, a seleção de materiais com massa térmica favorável ou propriedades translúcidas e projetar espaços que façam o ar circular naturalmente.
Na geração fotovoltaica, a energia luminosa é convertida diretamente em energia elétrica. Nas usinas heliotérmicas, a produção de eletricidade acontece em dois passos: primeiro, os raios solares concentrados aquecem um receptor e, depois, este calor (350 °C – 1 000 °C) é usado para iniciar o processo convencional da geração de energia elétrica por meio da movimentação de uma turbina. No aquecimento solar, a luz do Sol é utilizada para aquecer a água de casas e prédios (≈80 °C), o objetivo aqui não sendo a geração de energia elétrica.No seu movimento de translação ao redor do Sol, a Terra recebe 1 410 W/m² de energia, medição feita numa superfície normal (em ângulo reto) com o Sol. Disso, aproximadamente 19% é absorvido pela atmosfera e 35% é reflectido pelas nuvens. Ao passar pela atmosfera terrestre, a maior parte da energia solar está na forma de luz visível e luz ultravioleta. As plantas utilizam diretamente essa energia no processo de fotossíntese. Nós usamos essa energia quando queimamos lenha ou combustíveis minerais. Existem técnicas experimentais para criar combustível a partir da absorção da luz solar em uma reação química de modo similar à fotossíntese vegetal — mas sem a presença destes organismos. A radiação solar, juntamente com outros recursos secundários de alimentação, tal como a energia eólica e das ondas, hidro-electricidade e biomassa, são responsáveis por grande parte da energia renovável disponível na Terra. Apenas uma minúscula fracção da energia solar disponível é utilizada.
Em 2011, a Agência Internacional de Energia disse que “o desenvolvimento de tecnologias de fontes de energia solar acessíveis, inesgotáveis ​​e limpas terá enormes benefícios a longo prazo. Ele vai aumentar a segurança energética dos países através da dependência de um recurso endógeno, inesgotável e, principalmente, independente de importação, o que aumentará a sustentabilidade, reduzirá a poluição, reduzirá os custos de mitigação das mudanças climáticas e manterá os preços dos combustíveis fósseis mais baixos. Estas vantagens são globais. Sendo assim, entre os custos adicionais dos incentivos para a implantação precoce dessa tecnologia devem ser considerados investimentos em aprendizagem; que deve ser gasto com sabedoria e precisam ser amplamente compartilhados”.


bookmark_borderO que é tecnologia

tecnologia | s. f.
tec·no·lo·gi·a
substantivo feminino

1. Ciência cujo objecto é a aplicação do conhecimento técnico e científico para fins industriais e comerciais.

2. Conjunto dos termos técnicos de uma arte ou de uma ciência.

3. Tratado das artes em geral.

alta tecnologia • O mesmo que tecnologia de ponta.

tecnologia de ponta • A de última geração, a mais avançada.


substantivo feminino Ciência que estuda os métodos e a evolução num âmbito industrial: tecnologia da internet.
Procedimento ou grupo de métodos que se organiza num domínio específico: tecnologia médica.
Teoria ou análise organizada das técnicas, procedimentos, métodos, regras, âmbitos ou campos da ação humana.
Etimologia (origem da palavra tecnologia). Do francês technologie; do grego technología.


Tecnologia (do grego τέχνη — “técnica, arte, ofício” e -λογία — “estudo”) é o conjunto de técnicas, habilidades, métodos e processos usados na produção de bens ou serviços, ou na realização objetivos, como por exemplo em investigações científicas. O termo tecnologia pode ser usado para representar tanto o domínio de técnicas e processos, quanto a implementação de funcionalidades em máquinas para que essas possam ser operadas sem o pleno conhecimento do seu funcionamento interno.
A forma mais simples de tecnologia é o desenvolvimento e a utilização de ferramentas. A descoberta pré-histórica de como controlar o fogo e a subsequente Revolução neolítica aumentaram a disponibilidade de fontes de alimento, enquanto a invenção da roda auxiliou humanos a viajar, transportar cargas e controlar seu ambiente. Desenvolvimentos ao longo da história, como a prensa móvel, o telefone e a Internet diminuíram as barreiras físicas da comunicação e permitiram interações sociais em escala global.
Entre os efeitos da tecnologia estão o desenvolvimento de economias mais avançadas (incluindo a atual globalização econômica) e o aparecimento dos bens de Veblen. Muitos processos tecnológicos possuem produtos indesejados, conhecidos como poluição, e consomem recursos naturais de forma não renovável, podendo afetar o meio ambiente. Inovações tecnológicas são conhecidas por influenciar os valores de uma sociedade e levantar novas questões envolvendo a ética da tecnologia. Exemplos incluem o aparecimento da noção de eficiência em termos de produtividade humana e os desafios da bioética.
O uso da tecnologia também provoca debates filosóficos onde se discute se a tecnologia melhora a condição humana ou a piora. O Neoludismo, Anarco-primitivismo e outros movimentos reacionários similares criticam a difusão da tecnologia, argumentando que ela prejudica o meio ambiente e aliena pessoas. Já os proponentes de ideologias como o Transumanismo e o Tecnoprogressivismo enxergam o progresso tecnológico contínuo como benéfico para a sociedade e para a condição humana.


bookmark_borderO que é cais

cais | s. m. 2 núm. fem. pl. de cal 2ª pess. sing. pres. ind. de cair Será que queria dizer caís?
cais
(francês quai )
nome masculino de dois números

Ponto de embarque e desembarque nos portos, cursos de água, estações de caminho-de-ferro .
cal cal 1
(latim vulgar cals, de calx, calcis, pedra de cal )
nome feminino

1. Óxido de cálcio (CaO), que forma a base de um grande número de pedras, como o mármore, o granito, a cal viva, etc. (Obtém-se a cal pela calcinação da cal viva. Misturada com areia e água, forma as argamassas, que endurecem com o ar.)

cal anidra • O mesmo que cal viva.

cal apagada • Hidróxido de cálcio resultante da acção da água sobre a cal viva.

cal cáustica • O mesmo que cal viva.

cal extinta • O mesmo que cal apagada.

cal hidráulica • A que endurece com excesso de água, devido ao seu alto teor de argila.

cal virgem • O mesmo que cal viva.

cal viva • A que não foi submetida à acção da água.Plural: cales ou cais. Plural: cales ou cais.Confrontar: sal.

Ver também dúvida linguística: plural de gel.

cal cal 2
(redução de caloria )
símbolo

[Física]   [Física]   Símbolo de caloria.
ca·ir |a-í| ca·ir |a-í| – Conjugar
(latim cado, -ere )
verbo intransitivo

1. Dar queda, ir a terra. = DESABAR

2. [Figurado]   [Figurado]   Descer.

3. Ir dar a.

4. Deixar-se apanhar.

5. Ser vítima de.

6. Praticar.

7. Tocar.

8. Vir a conhecer.

9. Pender.

10. Acontecer.

11. Incorrer.

12. Desagradar.

13. Descambar.

14. Vir.

15. Chegar.nome masculino

16. Acto ou momento de cair.

cair em si • Reconhecer o erro ou culpa.

cair fora • [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Ir embora (ex.: caia fora da minha casa e não volte nunca mais). = DAR O FORA, SAIR

• [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Abandonar ou livrar-se de uma situação (ex.: eu caí fora antes de a empresa falir). = SAIR

cair o Carmo e a Trindade • [Portugal, Informal]   • [Portugal, Informal]   Ocorrer grande polémica , protesto ou discussão.Confrontar: sair.


substantivo masculino plural Plataforma onde um navio se atraca para embarque e desembarque de passageiros e carga.
Muralha de alvenaria, levantada ao longo de um curso de água para firmar as margens e impedir transbordamentos.
Margem de um porto, geralmente empedrada ou lajeada para facilitar o acostamento dos barcos, bem como sua carga e descarga.
Etimologia (origem da palavra cais). Do gaulês caio; pelo francês quai.


Um cais (do céltico, através do francês antigo quai) é uma estrutura, geralmente uma plataforma fixa em estacas, ou região à beira da água, na borda de uma abra ou de um porto, onde barcos podem atracar e aportar para carregar e descarregar carga e passageiros. Inclui atracadouros (local para amarras) e pode também incluir píeres, armazéns e outros equipamentos necessários para manipular barcos.
Um cais é também um nível mais alto, ou calçada, geralmente recoberto de pedras, ao longo de um rio ou canal, ou a avenida que passa ao longo dessas calçadas.


bookmark_borderO que é giroscópio

giroscópio | s. m.
gi·ros·có·pi·o
(grego gúros, ou, círculo, espaço circular + -scópio )
nome masculino

1. [Física]   [Física]   Instrumento para demonstrar o movimento de rotação da Terra.

2. [Física]   [Física]   Instrumento para demonstrar o desvio dos corpos que giram livremente em volta da Terra, em relação a pontos fixos tomados sobre a superfície terrestre.


substantivo masculino Aparelho inventado por Foucault em 1852, e que, graças a uma dupla armação, pode ser deslocado de qualquer modo sem que a direção do seu eixo de rotação se modifique. (Serve para demonstrar o movimento de rotação da Terra.).
Giroscópio direcional, bússola automática que mantém o avião ou o navio numa rota determinada; giropiloto ou piloto automático.


Giroscópio é um dispositivo cujo eixo de rotação mantém sempre a mesma direção na ausência de forças que o perturbem, seja qual for a direção do veículo que o conduz, e que é composto de um disco rígido ou um volante que gira em grande velocidade ao redor de um eixo de revolução e é suspenso de modo a ter liberdade de movimentos [É usado em diferentes aparelhos de navegação]. Seu funcionamento baseia-se no princípio da inércia. O eixo em rotação tem um efeito de memória que guarda direção fixa em relação ao círculo máximo, dispensando as coordenadas geográficas. O giroscópio veio a substituir a bússola (agulha magnética) na navegação marítima. Na aviação, serve de girocompasso e piloto automático, permitindo o voo em condições de visibilidade zero. No espaço o dispositivo é utilizado para guiar as espaçonaves.
O giroscópio consiste essencialmente em uma roda livre, ou varias rodas, para girar em qualquer direção e com uma propriedade: opõe-se a qualquer tentativa de mudar sua direção original. Exemplo facilmente observável é que, ao girar a roda de uma bicicleta no ar e tentar mudar a direção de seu eixo bruscamente, percebe-se uma enorme reação.
Dessa maneira, o giroscópio serve apenas para verificar a direção. Ou seja, é possível movimentar um giroscópio normalmente no espaço sem qualquer trabalho além do necessário para transportar sua massa. A resistência surge contrária a forças que atuem de maneira a rotacionar seu eixo de rotação a qualquer configuração não paralela à sua posição original. Assim, um veículo munido de um giroscópio e sensores apropriados pode medir com precisão qualquer mudança em sua orientação, exceto rotações que ocorram no plano de giro dos discos do giroscópio. Por essa razão, normalmente são utilizados dois giroscópios perpendiculares de modo a integralizar a possibilidade de detecção de variações na orientação.
É usado como auxiliar em navegação de helicópteros radio controlados, corrigindo automaticamente o curso.
As agências espaciais utilizam um aparelho baseado no giroscópio conhecido como giroscópio humano para o treinamento de astronautas. O astronauta utiliza o peso como motor e tem a sensação de “driblar a gravidade”. Somente depois de estar apto ao Giroscópio humano o astronauta estará pronto para fazer viagens espaciais.


bookmark_borderO que é transporte

transporte | s. m. 1ª pess. sing. pres. conj. de transportar 3ª pess. sing. imp. de transportar 3ª pess. sing. pres. conj. de transportar
trans·por·te
(derivação regressiva de transportar )
nome masculino

1. Acto ou efeito de transportar ou de transportar-se.

2. Condução.

3. Veículo, carro.

4. Cavalgadura.

5. Viagem.

6. Dinheiro para se transportar.

7. Primeira parcela de uma soma quando representa a soma de uma conta anterior.

8. Essa mesma soma quando deve ser levada a outra conta.

9. Navio de guerra próprio para transportar tropas e munições.

10. Navio de carga e de passageiros.

11. [Figurado]   [Figurado]   Êxtase, enlevo, arrebatamento; entusiasmo.

12. [Tipografia]   [Tipografia]   Prova de fotocomposição passada para a chapa sensibilizada.

13. [Música]   [Música]   Mudança de um trecho para um tom diferente daquele em que está escrito.

14. [Fisiologia]   [Fisiologia]   Movimento dos líquidos circulatórios.

terrenos de transporte • Terrenos de aluvião.

transportes colectivos • Os que transportam o público em geral (autocarro , comboio , metro , barco, etc.).
trans·por·tar trans·por·tar – Conjugar
verbo transitivo

1. Levar de um lugar para outro.

2. Fazer passar de um para outro lugar.

3. Passar a outrem por cedência.

4. Mudar; inverter.

5. Em litografia, passar a prova de fotocomposição para a chapa sensibilizada.

6. [Música]   [Música]   Cantar ou tocar um trecho em tom diferente daquele em que está escrito.verbo pronominal

7. Ir de um lugar para outro.

8. Sentir-se possuído de paixão.

9. Remontar mentalmente, referir-se.


substantivo masculino Ato ou efeito de transportar.
Condução.
Veículo próprio para transportar tropas, munições, cargas.
Em contabilidade, soma que passa de uma coluna para outra, de uma página para outra.
[Música] Mudança de tom de um trecho de música para outro diverso daquele em que está escrita.
[Figurado] Manifestação violenta de uma paixão; êxtase, arrebatamento.
[Fisiologia] Movimento de líquidos nos vasos sanguíneos etc.


Transporte é o movimento de pessoas e mercadorias entre locais. O campo de transporte apresenta diversas características a nível de infraestrutura, veículos e operações comerciais. Por infraestrutura entende-se a rede de transporte rodoviária, ferroviária, aérea, fluvial, tubular, etc. que é usada, assim como os terminais como estradas, aeroportos, estações ferroviárias, portos, terminais de autocarro e todo o tipo de equipamento similar. Os veículos, como automóveis, bicicletas, autocarros, comboios e aviões, ou as próprias pessoas ou animais quando viajam a pé, geralmente trafegam por uma qualquer rede. As operações comerciais estão relacionadas com a maneira como os veículos operam na rede e o conjunto de procedimentos especificados para o propósito desejado, incluindo o ambiente legal (leis, códigos, regulamentos, etc.). Políticas, como por exemplo financiar o sistema, podem ser consideradas parte das operações.
De maneira ampla, o projeto da rede viária é do domínio da engenharia civil e planejamento urbano; o projeto de veículos, da engenharia mecânica e de setores especializados como engenharia náutica, e engenharia aeroespacial; e as operações são geralmente especializadas, às vezes pertencendo a engenharia de sistemas.


bookmark_borderO que é chaminé

chaminé | s. f.
cha·mi·né
(francês cheminée )
substantivo feminino

1. Conduta para dar saída ao fumo de um lume.

2. Lugar onde se faz esse lume. = LAREIRA

3. Tubo de candeeiro.

4. Ventilador.

5. Parte do cachimbo onde arde o tabaco. = FOCO, FORNILHO

6. [Informal]   [Informal]   Pessoa que fuma muito.

7. [Brasil, Popular]   [Brasil, Popular]   Chapéu alto, cartola.


substantivo feminino Tubo que comunica a parte em que se faz fogo (fornalha, fogão etc.) com o exterior, dando saída aos gases da combustão: chaminé do fogão, de uma fábrica, de um navio.
Lugar de um compartimento onde se acende o lume, lareira.
Parte da lareira que se projeta no compartimento: chaminé de tijolos, de mármore.
Em montanhismo, passagem estreita, mais ou menos vertical, aberta numa muralha rochosa ou glaciária.
Chaminé vulcânica, canal simples ou múltiplo pelo qual ascendem a lava e as projeções vulcânicas.


Chaminé é um duto que faz comunicação entre dois meios. Geralmente são feitas em alvenaria, no telhado ou isoladas, elas podem capturar e transferir para outros meios as propriedades indesejáveis num meio ambiente , como os fumos e vapores de água de um forno, lareira, churrasqueira, fogão ou similar. Por extensão de sentido, o termo por vezes é usado para referir a própria lareira.
As chaminés são amplamente utilizadas nas indústrias para aumentar a dispersão dos gases e das matérias particuladas por elas emitidas. Em habitações, cozinhas, lareiras ou ventilação, devem ser construídas de modo a não permitiram a entrada de águas pluviais nem vento.


bookmark_borderO que é biotecnologia

biotecnologia | s. f.
bi·o·tec·no·lo·gi·a
(bio- + tecnologia )
nome feminino

[Biologia]   [Biologia]   Conjunto de processos e técnicas que visam utilizar os conhecimentos da área da biologia em diversas áreas científicas e tecnológicas, nomeadamente para aumentar e melhorar a produção no desenvolvimento agrícola e na indústria da alimentação.


substantivo feminino [Biologia] Análise e desenvolvimento de alguns organismos geneticamente modificados com o intuito de aumentar a produção.
Tecnologia ou conhecimento tecnológico desenvolvido para ser empregado em várias áreas biológicas, usualmente utilizado para fins de produção.
Etimologia (origem da palavra biotecnologia). Bio + tecnologia.


Biotecnologia (ciências biológicas aplicadas) é a tecnologia baseada nas ciências biológicas, qualquer que seja, em qualquer nível: molecular, celular, morfofisiológico, ecológico, biodiversidade, reprodução e genética. Ou seja, trata-se de olhar as diferentes ciências biológicas não pelo angulo da preservação e descrição, mas pelo angulo de riqueza e produção econômica, tal qual definido em A Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU :
A biotecnologia clássica (fase 1) se baseia na utilização de organismos vivos da forma como são encontrados na natureza ou melhorados por genética estatística convencional. Nesse sentido, a biotecnologia clássica se baseia principalmente nos conceitos mais maduros da microbiologia e genética, envolvendo um conjunto de atividades como a produção de alimentos fermentados (pão, vinho, iogurte, cerveja).
Por outro lado a fase 2 da biotecnologia (biotecnologia moderna) faz uso intenso da genética molecular (DNA recombinante) e biologia molecular, a ponto de quase perder sua identidade ampla e se resumir a biologia molecular. Recentemente, temos a fase 3 da biotecnologia (biotecnologia moderna) no qual a multidisciplinaridade e a diversidade em tecnologias e ciências biológicas atinge o seu ápice, ou seja, ocorre a combinação dos conceitos biológicos da genética, biologia celular, zoologia, botânica, ecologia, evolução, fisiologia, imunologia, histologia, engenharia, tecnologia da informação, robótica, bioética e o biodireito, entre outras. Portanto, a fase 3 da biotecnologia busca também sair da dependência da tecnologia do DNA recombinante para poder gerar novas tecnologias baseadas em outros ramos da biologia, além de estabelecer uma identidade multidisciplinar e diversa, buscando não se deixar confundir e se reduzir a biologia molecular e bioquímica.
Os principais tópicos de importância da biotecnologia nesta fase 3 são melhoramento genético, transgenia e organismos geneticamente modificados, reprodução artificial, cultura de células, tecidos e órgãos de seres vivos, controle biológico, terapia gênica, terapia celular, novas terapias moleculares, ciências ômicas e biologia molecular, bioprocessos industriais, cuidados com a biodiversidade e meio ambiente, biomateriais e dispositivos tecnológicos (biorreatores, dispositivos médicos, órteses e próteses).A palavra Biotecnologia tem origem grega, onde Bio significa vida; técno, técnica; e logia, conhecimento ou estudo. Em função da amplitude da definição e por tentar ser um guarda chuva para inúmeras disciplinas já consolidadas, admite-se um carácter de marketing e de algo amorfo, sem identidade, á biotecnologia, o que vem dificultando o seu pleno entendimento pela sociedade.


bookmark_borderO que é robótica

robótica | s. f. fem. sing. de robótico
ro·bó·ti·ca
(francês robotique )
nome feminino

Conjunto dos estudos e das técnicas tendentes a conceber sistemas capazes de substituírem o homem nas suas funções motoras, sensoriais e intelectuais.
ro·bó·ti·co ro·bó·ti·co
(francês robot, robô + -ico )
adjectivo adjetivo

Relativo a robô ou à robótica (ex.: braço industrial robótico; som robótico).


substantivo feminino Ciência e técnica da concepção e construção de robôs.


Robótica é um ramo educacional e tecnológico que trata de sistemas compostos por partes mecânicas automáticas e controladas por circuitos integrados, tornando sistemas mecânicos motorizados controlados automaticamente por circuitos elétricos.
Cada vez mais as pessoas utilizam os robôs para suas tarefas, como o robô aspirador. Esta tecnologia, hoje adaptada por muitas fábricas e indústrias, tem obtido, de modo geral, êxito em questões como redução de custos, aumento de produtividade e vários problemas trabalhistas com funcionários. Contudo, apesar das vantagens, os robôs acabam trazendo outros problemas específicos, como a demissão de vários funcionários humanos.


bookmark_borderO que é manifesto

manifesto | adj. | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de manifestar
ma·ni·fes·to |é| ma·ni·fes·to |é|
adjectivo adjetivo

1. Patente, público, notório.

2. Evidente, claro.nome masculino

3. Exposição (geralmente escrita) em que se manifesta o que é preciso, ou o que se deseja que se saiba.

4. Coisa manifestada.

5. Declaração feita à alfândega, ou suas delegações, dos géneros que se trazem sujeitos a direitos.

dar ao manifesto • Fazer essa declaração.
ma·ni·fes·tar ma·ni·fes·tar – Conjugar
verbo transitivo

1. Tornar manifesto, patentear, publicar.

2. Dar indícios de.

3. Expor, apresentar.

4. Dar ao manifesto (na alfândega).verbo pronominal

5. Declarar-se.

6. Aparecer.

7. Tornar-se visível, descobrir-se.


substantivo feminino Declaração formal que, geralmente escrita, transmite intenções, opiniões, decisões ou ideias políticas, particulares a uma pessoa ou a um grupo de pessoas. manifesto de apoio ao presidente.
Declaração divulgada publicamente com variados propósitos.
Documento com a lista de mercadorias transportadas que, antes do desembarque, deve ser entregue na alfândega.
Listagem de bens para fiscalização.
adjetivo Inegável; que não se consegue negar; que não pode ser contestado nem ocultado: uma opinião manifesta; ponto de vista manifesto.
Que se percebe por meio de indícios ou evidências: doença com sintomas manifestos.
Etimologia (origem da palavra manifesto). Do latim manifestus.a.um.


Na literatura, define-se manifesto como um texto de natureza dissertativa e persuasiva, uma declaração pública de princípios e intenções, que objetiva alertar um problema ou fazer a denúncia pública de um problema que está ocorrendo, normalmente de cunho político. O manifesto destina-se a declarar um ponto de vista, denunciar um problema ou convocar uma comunidade para uma determinada ação. Ele tem uma estrutura, relativamente, livre, mas com alguns elementos indispensáveis, tais como: título, identificação e análise do problema, argumentos que fundamentam o ponto de vista do(s) autor(es), local, data, assinaturas dos autores e, até, dos simpatizantes da causa.
Na transição da era moderna para a contemporânea, os artistas, além de utilizar os dispositivos tecnológicos comunicacionais em suas obras, passaram a necessitar dos produtos da comunicação para a divulgação de suas criações.


bookmark_borderO que é protótipo

protótipo | s. m.
pro·tó·ti·po
(grego protótupos, -ou )
nome masculino

1. Primeiro tipo ou primeiro exemplar. = MODELO, PADRÃO

2. Exemplar único feito para ser experimental antes da produção de outros exemplares.


substantivo masculino Aquilo que se faz pela primeira vez e, normalmente, é usado como padrão, sendo copiado ou imitado; modelo: protótipo de um avião.
O que foi criado primeiro; o primeiro de; original: protótipo do telefone.
[Figurado] O que traduz perfeitamente uma classe de coisas ou pessoas: era um protótipo de capitalista.
Produto unitário usado para testes feitos antes da fabricação em grande escala.
[Informática] Versão de um sistema que antecede à principal, normalmente reduzida, para ser aperfeiçoada.
Etimologia (origem da palavra protótipo). Do grego protótupos.os.on.


Protótipo é um produto de trabalho da fase de testes e/ou planejamento de um projeto. Pode se referir a um automóvel (como um carro conceptual), avião, nave espacial, navio ou qualquer outra embarcação, veículo de transporte, moveis ou produto da engenharia, como, por exemplo, um porto ou uma usina hidrelétrica, uma turbina, uma bomba hidráulica, etc. Geralmente estes produtos são testados antes em modelos físicos, em laboratórios especializados de aerodinâmica ou de hidrodinâmica.
A grande diferença desse elemento para uma maquete, é que a maquete seria em miniatura e o protótipo é em tamanho real.
Na Engenharia de Software, protótipo é um sistema/modelo (um website ou outro software) sem funcionalidades inteligentes (acesso a banco de dados, por exemplo), podendo conter apenas funcionalidades gráficas. Utilizado para fins de ilustração e melhor entendimento, geralmente em reuniões entre a equipe de Análise de Sistemas e o contratante.