bookmark_borderO que é castidade

castidade | s. f.
cas·ti·da·de
substantivo feminino

1. Virtude reguladora da natural inclinação para os prazeres sexuais (com relação à moral).

2. Pureza.

3. [Religião católica]   [Religião católica]   Abstinência total de pensamentos, palavras e obras sensuais.


substantivo feminino Virtude daquele que é casto.
Voto de castidade, voto que impõe abstinência total de contatos amorosos.


Castidade é a pureza espiritual em relação ao sexo, significando, assim, a abstenção de conduta sexual desviante, conforme definido pelos padrões morais e diretrizes de uma cultura, civilização ou religião. O termo pode ser associado com a abstinência sexual, especialmente no contexto do sexo pré-marital e extraconjugal (e pode ser usado de forma intercambiável). Nas religiões abraâmicas, a castidade é uma das regras para manter-se ao lado de Deus. Nas religiões e crenças orientais, como o Budismo, a castidade é vista como o caminho para atingir a libertação ou iluminação dos sofrimentos e decepções humanas.


bookmark_borderO que é celibato

celibato | s. m. | adj.
ce·li·ba·to
(latim caelibatus, -us )
substantivo masculino

1. Estado ou condição do adulto que não é casado.adjectivo adjetivo

2. [Pouco usado]   [Pouco usado]   Que não é casado. = CELIBATÁRIO, SOLTEIRO

3. [Figurado, Pouco usado]   [Figurado, Pouco usado]   Que está em isolamento. = ISOLADO, SOLITÁRIO


adjetivo Estado da pessoa que está solteira, de quem não é casado.
Estado ou característica de celibatário; condição de solteiro.
[Figurado] Que vive num exílio sem contato com ninguém; solitário.
[Figurado] Que não possui intenções sexuais.
substantivo masculino Aquele que apresenta esse estado; quem não está casado.
Etimologia (origem da palavra celibato). Do latim caelibatus.


O celibato (do latim cælibatus, estado daquele que não é casado ou que é célibe) é, na sua definição literal, o estado de uma pessoa que se mantém solteira.


bookmark_borderO que é mortificação

mortificação | s. f. derivação fem. sing. de mortificar
mor·ti·fi·ca·ção
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de mortificar.

2. Dor, aflição.

3. Penitência.

4. [Medicina]   [Medicina]   Falta de circulação e de sensibilidade (em parte gangrenada, etc.).
mor·ti·fi·car mor·ti·fi·car – Conjugar
(latim mortifico, -are, matar; destruir; enfraquecer )
verbo transitivo e pronominal

1. Sujeitar ou sujeitar-se a castigos ou penitências. = PENITENCIAR

2. Causar ou sentir dor ou aflição. = ATORMENTAR, CONSUMIRverbo transitivo

3. Diminuir a vitalidade de uma parte do corpo.


substantivo feminino Ação de mortificar, a si mesmo ou a alguém.
Aflição, desgosto, sofrimento, tormento.
Mortificação da carne, a penitência a que os cristãos se entregam para amortecer as paixões.


A mortificação é vista pela teologia católica como uma forma de ascetismo, um meio de ‘ pôr à morte ‘ o pecado na vida de um crente. É uma antiga prática religiosa que consiste em realizar um sacrifício físico e, portanto, como meio de participação na Redenção.
Adolphe Tanquerey define a mortificação como sendo “a luta contra as más inclinações para submetê-las à vontade e esta a Deus.” Esta prática pertence ao patrimônio espiritual da Igreja: Francisco de Assis, São Bento, Tomás Moro, Paulo VI, Madre Teresa de Calcutá, irmã Lúcia de Fátima e o teólogo suíço e ex-jesuíta Hans Urs von Balthasar, são alguns dentre os muitos monges, religiosos e leigos que a praticaram e ainda praticam com sentido cristão.
O fundamento dogmático do oferecimento como vítima de expiação pela salvação das almas ou por qualquer outro motivo sobrenatural (p. ex.: reparar a glória de Deus ultrajada, liberar almas do purgatório ou atrair a misericórdia divina sobre uma alma determinada, etc.) está na solidariedade sobrenatural, estabelecida por Deus entre todos os membros do Corpo místico de Cristo, atuais ou em potência.


bookmark_borderO que é santificação

santificação | s. f. derivação fem. sing. de santificar
san·ti·fi·ca·ção
substantivo feminino

Acto ou efeito de santificar.
san·ti·fi·car san·ti·fi·car – Conjugar
(latim eclesiástico sanctificare, do latim sanctus, -a, -um, tornado sagrado ou inviolável )
verbo transitivo e pronominal

1. Tornar ou tormar-se santo. = SAGRAR

2. Conduzir ou seguir pelo caminho da salvação, na prática de princípios religiosos. = EDIFICAR, NOBILITARverbo transitivo

3. Declarar santo. = CANONIZAR


substantivo feminino Processo solene em que o papa declara alguém já falecido como santo, concedendo-lhe o culto sem restrições; esse processo chamado de canonização.
Exaltação; atribuição de valor ou elevação a algo ou alguém.
Ação de celebrar algo por meio de rituais religiosos: santificação de um apartamento.
Ação ou efeito de santificar ou de se santificar.
Etimologia (origem da palavra santificação). Do latim sanctificatio.onis.


Santificação (ou em sua forma verbal, santificar) significa literalmente o processo pelo qual se separa algo ou alguém para um uso ou um propósito religioso, ou seja, tornar sagrado ou consagrar.


bookmark_borderO que é sofrimento

sofrimento | s. m. derivação masc. sing. de sofrer
so·fri·men·to
substantivo masculino

1. Acto ou efeito de sofrer.

2. Dor física.

3. Pena moral.

4. Paciência.
so·frer |ê| so·frer |ê| – Conjugar
verbo transitivo e intransitivo

1. Suportar, padecer com resignação e paciência; tolerar.

2. Passar por.

3. Admitir.

4. Ter pesar.verbo pronominal

5. Conter-se; reprimir-se; dissimular o sofrimento.substantivo masculino

6. [Brasil]   [Brasil]   Ave cujo canto imita a pronúncia do seu nome.


substantivo masculino Ação ou efeito de sofrer, de sentir dor física ou moral.
Essa dor física ou moral; padecimento, amargura.
Vida repleta de desgraças, de pobreza e miséria.
Etimologia (origem da palavra sofrimento). Sofrer + i + mento.


Sofrimento é qualquer experiência aversiva (não necessariamente indesejada) e sua emoção negativa correspondente. Ele é geralmente associado com dor e infelicidade, mas qualquer condição pode gerar sofrimento se ele for subjetivamente aversiva. Antônimos incluem felicidade ou prazer.
Em uma frase como “sofrendo de uma doença” a ênfase está em ter a doença e menos no desprazer que ela causa.
Termos relacionados são tristeza, pesar e dor. Alguns vêem a raiva como um tipo de sofrimento. Tédio, é um sofrimento causado pela falta de experimentar ou fazer coisas interessantes (física ou intelectualmente), quando se está sem ânimo de fazer qualquer coisa, vontade de não fazer nada.


bookmark_borderO que é ascese

ascese | s. f.
as·ce·se
nome feminino

1. Ascetismo.

2. Prática de devoção e meditação religiosa.


substantivo feminino Conjunto de exercícios que busca o aperfeiçoamento espiritual, geralmente através de práticas de reclusão e afastamento da sociedade, e à renúncia dos prazeres carnais.
Disciplina ou conhecimento que visa obter a prática perfeita em alguma coisa (trabalho, ofício, arte, profissão etc.).
[Religião] Conjunto de preceitos severos, de ações disciplinares, e regras morais destinadas aos fiéis, justificadas pelo ato de realizar as vontades divinas ou para cumprir leis sagradas.
[Religião] Dedicação excessiva à prática das virtudes em busca de uma perfeição ética.
[Filosofia] Pensamento contrário ao que afirma, tendo em conta conceitos religiosos, que a plenitude (do corpo e do espírito) está atrelada à vontade de viver.
[Filosofia] Em alguns âmbitos da filosofia grega, reunião das teorias, disciplinas e práticas, definidas pela ação de controlar austera e rigorosamente o próprio corpo e espírito, buscando fortalecer a busca empírica e teórica da verdade.
Etimologia (origem da palavra ascese). Do grego áskesis, eos “prática em algo, especialmente numa arte”; pelo latim ascesis.


A ascese (do grego ἄσκησις, áskesis, “exercício espiritual”, derivado de ἀσκέω, “exercitar”) consiste em uma prática que visa ao desenvolvimento espiritual. Muitas vezes, essa prática consiste na renúncia ao prazer e na não satisfação de algumas necessidades primárias.O conceito abrange um grande espectro de práticas, em culturas e etnias muito diferentes, que vão dos ritos iniciáticos (maus-tratos, incisões e escoriações no corpo, repreensões de extrema severidade, a mutilação genital ou a participação em provas que exigem actos excessivos de coragem) aos hábitos monásticos de diversas religiões, incluindo o celibato, o jejum e a mortificação do corpo por diversos meios.