bookmark_borderO que é imagem

imagem | s. f.
i·ma·gem
(latim imago, -inis, representação, forma, imitação, aparência )
nome feminino

1. Representação de pessoa ou coisa.

2. Figura ou efígie de um santo, da Virgem ou de Cristo.

3. Semelhança.

4. Representação (no espírito) de uma ideia .

5. [Informal]   [Informal]   Pessoa formosa.

6. [Gramática]   [Gramática]   Metáfora.

imagem ética • A que mostra ao vivo os costumes, índole e natureza das coisas.

imagem latente • [Fotografia]   • [Fotografia]   Conjunto dos pontos de uma emulsão fotográfica que darão a imagem após a revelação.

imagem matricial • Imagem (por exemplo, uma fotografia digital) composta por uma grelha de pontos coloridos, os píxeis.

imagem vectorial • Imagem digital formada por um conjunto de elementos geométricos individuais como pontos, linhas, curvas, elipses, formas ou polígonos, baseados em vectores matemáticos.

imagens eidéticas • [Psicologia]   • [Psicologia]   Espécie de imagens visuais de particular nitidez e quase alucinatórias, em geral na criança.


substantivo feminino Representação de uma pessoa ou uma coisa pela pintura, escultura, desenho etc.; imitação, cópia.
Pequena estampa que representa um assunto religioso ou qualquer outro.
Reprodução visual de um objeto dada por um espelho, um instrumento de óptica.
[Figurado] Parecença, semelhança: o homem foi feito à imagem de Deus.
[Figurado] Representação das pessoas, dos objetos no espírito: a imagem dela me persegue.
[Literatura] Processo pelo qual se tornam mais vivas as ideias, emprestando ao objeto uma forma mais sensível: há belas imagens neste poema.
Representação por imagem, escultura, quadro etc.: a imagem de Santa Rita.
[Figurado] O que traz consigo um conceito simbólico de: esta frase é a imagem do fascismo.
Ideia que alguém tem de um produto, conceito etc., em relação a seu público-alvo: a imagem do cliente que pretende alcançar.
[Ótica] Reprodução de um objeto que, pela junção dos raios luminosos emanados por ele, ocorre depois de passar por um sistema óptico.
[Psicologia] Experiência sensorial que se pode invocar na ausência de um estímulo.
[Psicologia] Representação mental de um conceito, ideia, algo que está no âmbito do abstrato.
[Matemática] Na aplicação do conjunto C ao conjunto D, o elemento de C que corresponde a um elemento dado de D.
Etimologia (origem da palavra imagem). Do latim imago.ginis.


Imagem (do latim: imago) significa a representação visual de uma pessoa ou de um objeto. Em grego antigo corresponde ao termo eidos, raiz etimológica do termo idea ou eidea, cujo conceito foi desenvolvido por Platão. A teoria de Platão, o idealismo, considerava a ideia da coisa, a sua imagem, como sendo uma projeção da mente. Aristóteles, pelo contrário, considerava a imagem como sendo uma aquisição pelos sentidos, a representação mental de um objeto real, fundando a teoria do realismo. A controvérsia estava lançada e chegaria aos nossos dias, mantendo-se viva em praticamente todos os domínios do conhecimento.
Em senso comum, envolve tanto o conceito de imagem adquirida como a gerada pelo ser humano, em muitos domínios, quer na criação pela arte, quer como simples registro foto-mecânico, na pintura, no desenho, na gravura, em qualquer forma visual de expressão da ideia.
Nas ciências exatas, como a matemática, o termo “imagem” é entendido como representação de um objeto especializado, que exige técnicas e ferramentas especiais.
Em senso comum, hoje em dia, entre outras, imagens são as veiculadas pelos anúncios publicitários impressos em páginas de revistas ou expostos nas paredes de edifícios; os cartazes afixados em muros e murais; a própria arquitetura dos edifícios e das obras de engenharia; os utensílios domésticos e todas as ferramentas; as vestimentas; os veículos de transporte; as representações sagradas; todo material impresso e finalmente toda exibição em telas de cinema e de televisão.


bookmark_borderO que é cânone

cânone | s. m. | s. m. pl.
câ·no·ne
(latim canon, -onis, lei, regra, medida )
nome masculino

1. Princípio geral, de onde retiram ou inferem princípios mais específicos ou particulares (ex.: conhece os cânones clássicos). = NORMA, PRECEITO, REGRA

2. Maneira de proceder que serve de referência. = EXEMPLO, MODELO, PADRÃO

3. Conjunto de autores ou de obras que são considerados exemplares em determinada altura ou local (ex.: cânone arquitectónico ; cânone literário; cânone ocidental).

4. [Religião]   [Religião]   Conjunto de textos ou obras reconhecidos como autoridade (ex.: os textos apócrifos não foram incluídos no cânone bíblico).

5. Conjunto de nomes de pessoas, entidades, obras ou coisas que respeitam determinada organização (ex.: um novo nome foi inserido no cânone dos santos). = CATÁLOGO, LISTA, RELAÇÃO, ROL

6. [Direito]   [Direito]   Lei, artigo ou regra que diz respeito à disciplina eclesiástica do direito canónico .

7. [Religião]   [Religião]   Decisão conciliar sobre matéria de fé ou disciplina católica.

8. [Religião católica]   [Religião católica]   Parte da missa que contém as palavras invariáveis do sacerdote entre o ofertório e a comunhão.

9. [Música]   [Música]   Forma e técnica de composição, na qual se repete uma voz ou melodia inicial.

10. [Música]   [Música]   Nota que mostra onde começa outra voz em fuga.

11. [Antigo]   [Antigo]   [Matemática]   [Matemática]   Fórmula matemática de que se deduziam valores para casos particulares.
cânonesnome masculino plural

12. Antigo curso ou faculdade de teologia (ex.: Faculdade de Cânones da Universidade de Coimbra; era Doutor em Cânones pela Universidade de Salamanca).

Sinónimo Sinônimo Geral: CÂNON


substantivo masculino Regra padrão, principio absoluto do qual são retiradas diversas regras específicas.
Modo de se comportar; modelo.
Relação disposta em forma de lista, catálogo etc.
[Religião] Normas decretadas que dizem respeito à fé e/ou à disciplina, numa religião.
[Religião] Reunião de certos livros específicos cujo teor pode ser considerado de orientação divina.
[Religião] Segundo a liturgia católica, momento específico dentre os outros que compõem a Santa Missa.
[Música] Peça cantada por um coral que consiste na repetição de sua parte inicial durante a execução das outras partes em tempos alterados.
Etimologia (origem da palavra cânone). Do latim canõn.õnis.


Um cânone ou cânon é um termo que deriva da palavra grega κανόνας, que designa uma vara utilizada como instrumento de medida, e que normalmente se caracteriza como um conjunto de regras (ou, frequentemente, como um conjunto de modelos) sobre um determinado assunto. Está em geral ligado ao mundo das artes e da arquitetura, mas, igualmente das religiões, nomeadamente da Igreja Católica. A canonização é a sistematização deste conjunto de modelos.
A materialização do cânone, no campo das artes, pode se dar em produtos diversos, mas são comuns na história os tratados canônicos, contendo em geral desenhos com modelos estruturais a serem seguidos na tarefa compositiva, segundo uma determinada visão da arte. O homem vitruviano de Leonardo da Vinci, por exemplo, pode ser considerado um cânone das proporções clássicas do ser humano.
Fala-se também de um Cânone Literário do Ocidente (Harold Bloom), ou seja, uma lista de clássicos da literatura.
A Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra teve durante muito tempo uma licenciatura em Cânones e outra em Leis. Neste caso, a palavra Cânone deve ser entendida em sentido jurídico, pois essas licenciaturas formavam juristas profissionais.


bookmark_borderO que é beleza

beleza | s. f. | interj.
be·le·za |ê| be·le·za |ê|
(talvez do provençal belleza ou do italiano belleza )
nome feminino

1. Perfeição agradável à vista e que cativa o espírito; qualidade do que é belo.

2. Aquilo ou aquele que é belo, formoso.interjeição

3. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Expressão que indica satisfação ou concordância (ex.: beleza, vamos lá).

4. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Expressão usada para cumprimentar alguém (ex.: e aí, beleza?).

cansar a beleza (de alguém) • [Informal]   • [Informal]   Causar aborrecimento, enfado (ex.: não me cansem a beleza com essa história). = ABORRECER, CHATEAR, MAÇAR


substantivo feminino Característica, particularidade, caráter ou atributo do que é belo; expressão própria de belo; boniteza, encanto ou lindeza.
Essência do ser ou daquilo que pode incitar uma sensação de êxtase; que desperta admiração ou prazer por meio dos sentidos: a beleza das sinfonias de Beethoven; aquela lasanha estava uma beleza.
Particularidade do que contém equilíbrio, simetria, grandiosidade, harmonia etc: a beleza de uma obra artística; a beleza de uma música; a beleza de um sorriso.
Característica do que ou de quem provoca admiração e/ou de identificação (moral ou intelectual) por seu conteúdo: boas intenções de pensamento.
Pessoa bela: sua filha é uma beleza.
substantivo feminino plural Belezas. Mechas encaracoladas que caem sobre a testa; pega-rapaz.
Etimologia (origem da palavra beleza). Do italiano bellezza.


Beleza é uma característica de uma pessoa, animal, lugar, objeto ou ideia que oferece uma experiência perceptual de prazer ou satisfação. É a qualidade do que é belo.A experiência de “beleza”, muitas vezes, envolve uma interpretação de alguma entidade como estando em equilíbrio e harmonia com a natureza, o que pode levar a sentimentos de atração e bem-estar emocional. Como isso pode ser uma experiência subjetiva, muitas vezes se diz que “A beleza está nos olhos de quem vê”.


bookmark_borderO que é kitsch

kitsch | adj. 2 g. 2 núm. | s. m.
kitsch |quítche|
(palavra alemã Kitsch )
adjectivo de dois géneros e de dois números adjetivo de dois géneros e de dois números

1. Que está associado a estereótipos sociais e culturais e a um tipo de sensibilidade que se adequa ao gosto maioritário da população não erudita.

2. [Depreciativo]   [Depreciativo]   Que é de mau gosto ou não tem erudição estética.nome masculino

3. Estilo estético associado a estereótipos sociais e culturais e a um tipo de sensibilidade que se adequa ao gosto maioritário da população não erudita.Confrontar: kirsch.


substantivo masculino Objeto ou estilo que, simulando obra de arte, é apenas imitação de mau gosto para desfrute de um público que alimenta a indústria da cultura de consumo ou cultura de massa; atitude ou reação desse público em face de obras ou objetos com essa característica. (São exemplos típicos de kitsch estatuetas de plástico que imitam obras clássicas, flores artificiais, certos móveis de fórmica e quejandos.).
Etimologia (origem da palavra kitsch). Palavra alemã.


Kitsch ( /kɪtʃ/, empréstimo do Alemão) possui significado e aplicação controversos. Usualmente é empregado nos estudos de estética para designar uma categoria de objetos vulgares, baratos, sentimentais, bregas (cheesy, do inglês), que copiam referências da cultura erudita sem critério e sem atingirem o nível de qualidade de seus modelos, e que se destinam, conforme o seu crítico popularizador, Clement Greenberg, ao consumo de massa. Embora o kitsch apresente a si mesmo como “profundo”, “artístico”, “importante” ou “emocionante”, raramente estes qualificativos são adquiridos por características intrínsecas ao objeto, antes derivam de associações externas que seu público estabelece. É uma expressão essencialmente figurativa, sendo difícil detectá-lo nas artes abstratas, pois depende de um conteúdo narrativo para exercer seu efeito.Alguns autores entendem o kitsch como uma atitude e um espírito geral de complacência e supressão do senso crítico, que pode se estender a áreas bem distintas da arte, como a política, a religião, a economia, o erotismo e praticamente toda a esfera da vida humana, e sua estética, de enorme penetração na psicologia das massas, muitas vezes é usada pelas elites para dirigir a opinião pública, seja na forma de publicidade comercial, educação escolar, propaganda partidária ou iconografia religiosa.É um produto da industrialização e da cultura de massa, sendo considerado típico da classe média com pretensões de ascensão social, mas nos círculos ilustrados emprega-se o termo frequentemente com intenção pejorativa e como reprovação moral. Entretanto, o kitsch é um fenômeno de largo alcance, movimenta uma indústria milionária e para grande número de pessoas constitui, mais do que uma simples questão de gosto, todo um modo de vida, tendo para este público todos os atributos da legitimidade. Apareceu de forma importante também na produção de muitos artistas influentes do “grande circuito”, e quase toda a arte, arquitetura e design pós-modernos apresentam características que podem ser classificadas como kitsch. Hoje em dia a tradicional distinção entre ele e a cultura erudita dificilmente se sustenta em bases objetivas.


bookmark_borderO que é biônica

biónica biônica | s. f.
bi·ó·ni·ca bi·ô·ni·ca
(inglês bionics )
nome feminino

Ciência que tem por fim o estudo de certos processos biológicos com vista a aplicar processos análogos para fins militares, tecnológicos, etc.• Grafia no Brasil: biônica. • Grafia no Brasil: biônica. • Grafia em Portugal:biónica. • Grafia em Portugal:biónica.


substantivo feminino Ciência que tem por objeto o estudo de certos processos biológicos, aplicando-os na construção de máquinas, sistemas eletrônicos ou buscando resolver problemas de engenharia.
[Medicina] Criação de partes do corpo que, sendo eletrônicas, podem realizar coisas que não são possíveis para um ser humano normal.
[Medicina] Construção e composição de órgãos artificiais que podem ser usados no lugar de órgãos humanos.
Etimologia (origem da palavra biônica). Do ingles bionics; pelo francês bionique.


A biônica (português brasileiro) ou biónica (português europeu) é a técnica de aplicação de conhecimentos de Biologia na solução de problemas de engenharia e design.Biônica é a investigação, sistemática, das soluções orgânicas e estruturais aplicadas pela natureza aos seus elementos, visando colher dados para a solução de problemas técnicos de formas, estruturas ou objetos.