bookmark_borderO que é onomatopeia

onomatopeia onomatopéia onomatopeia | s. f.
o·no·ma·to·pei·a o·no·ma·to·péi·a o·no·ma·to·pei·a
nome feminino

1. Processo de formação de uma palavra cujo som imita aproximadamente o som do que significa.

2. Palavra com essa formação (ex.: rataplã).• Grafia no Brasil: onomatopéia. • Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990:onomatopeia. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:onomatopéia
• Grafia em Portugal:onomatopeia.


substantivo feminino [Linguística] Composição de uma palavra que se baseia numa reprodução similar de um som que passa a ser relacionado a ela; onomatopoese.
[Gramática] A palavra (vocábulo) que se forma a partir da reprodução similar de um som; são exemplos de onomatopeia: bang (tiro); tic-tac (barulho do relógio); au (latido).
Etimologia (origem da palavra onomatopeia). Do latim onomatopoeia.ae.


Onomatopeia ou mimologia (termo da língua grega antiga que significava “criar um nome”, “fazer um nome”), é uma figura de linguagem na qual se reproduz um som com um fonema ou palavra. A forma adjetiva é onomatopaico. Ruídos, gritos, canto de pássaros, som de animal, sons da natureza, barulho de máquinas, o timbre da voz humana fazem parte do universo das onomatopeias. Por exemplo, para os índios tupis tak e tatak significam dar estalo ou bater e tek é o som de algo quebrando.
Geralmente, as onomatopeias são usadas em histórias em quadrinhos, muitas dessas onomatopeias são derivadas de verbos da língua inglesa.Em japonês, as onomatopeias são divididas em giseigos (擬声語, ‘giseigos’?), que imitam vozes, gigongos (擬音語, ‘gigongos’?), que imitam sons e gijogos, que expressam emoções. Nos mangás (quadrinhos japoneses), elas fazem parte da arte. No Brasil, as editoras brasileiras deixam as onomatopeias em hiragana ou katakana e, no rodapé da página, colocam legendas com a tradução. Nos Estados Unidos, a Shonen Jump local adapta essa onomatopeias.


bookmark_borderO que é charge

charge | s. f.
char·ge
(francês charge, carga )
nome feminino

[Brasil]   [Brasil]   Ilustração ou desenho de carácter humorístico. = CARICATURA


substantivo feminino Desenho de teor humorístico ou cômico que, possuindo legenda ou não, normalmente é apresentado ou publicado em revista ou afim, se pode referir a uma situação (acontecimento) atual, e critica as personagens que estão envolvidas nessa situação; caricatura.
Etimologia (origem da palavra charge). Do francês charge.


Charge é um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de uma caricatura, algum acontecimento atual com uma ou mais personagens envolvidos. A palavra é de origem francesa e significa carga, ou seja, exagera traços do caráter de alguém ou de algo para torná-lo burlesco.
Muito utilizadas em críticas políticas no Brasil. Apesar de ser confundido com cartoon (ou cartum), que é uma palavra de origem inglesa, ao contrário da charge, que sempre é uma crítica contundente ligada a temporalidade, o cartoon retrata situações mais corriqueiras do dia-a-dia da sociedade.Mais do que um simples desenho, a charge é uma crítica político-social onde o artista expressa graficamente sua visão sobre determinadas situações cotidianas através do humor e da sátira. Para entender uma charge, não é preciso ser necessariamente uma pessoa culta, basta estar ao par do que acontece ao seu redor. A charge pode ter um alcance maior do que um editorial, por exemplo, por isso a charge, como desenho crítico, é temida pelas pessoas com poder. Por isso que quando se estabelece censura em algum país, a charge pode ser o primeiro alvo dos censores.
O termo charge vem do francês charge que significa carga, exagero ou, até mesmo ataque violento (carga de cavalaria). Isto significa aqui uma representação pictográfica de caráter, como diz no primeiro parágrafo, burlesco e de caricaturas.
É um cartum que satiriza um certo fato, como ideia, acontecimento, situação ou pessoa, envolvendo principalmente casos de caráter político que seja de conhecimento do público.
As charges foram criadas no princípio do século XIX (dezenove), por pessoas opostas a governos ou críticos políticos que queriam se expressar de forma jamais apresentada, inusitada. Foram reprimidos por governos (principalmente impérios), porém ganharam grande popularidade com a população, fato que acarretou sua existência até os tempos de hoje.


bookmark_borderO que é retícula

retícula | s. f. Será que queria dizer reticula?
re·tí·cu·la
(latim reticulum, -i, rede pequena, saco de malha, alforge )
nome feminino

Retículo.


substantivo feminino O mesmo que retículo (e mais usado no Brasil).
[Física] Rede de difração formada por um grande número de retas finíssimas traçadas sobre vidro, com diversos empregos em óptica.
Fotografia. Aparelho semelhante usado em fotogravura, interposto entre a objetiva e a chapa, que torna possível a reprodução dos meios-tons pela decomposição da imagem em inúmeros e pequeníssimos pontos.


Retícula (Screentone em inglês) é um nome genérico da técnica de finalização artística muito usada em histórias em quadrinhos e na pop art e que consiste em imprimir, por decalque, texturas sobre o papel. Também é conhecido pelas marcas Zip-A-Tone (1937, agora extinta), Chart-Pak (1949) e Letratone (1966, da Letraset).Uma folha de retícula é composta por uma camada flexível e transparente que contém a textura impressa. A folha de retícula é colocada sobre o papel, com a textura para baixo e ao ser esfregada com o lado cego de uma lâmina transfere a textura para o papel.
As retículas são usadas por ilustradores e artistas, especialmente para sugerirem cores. A aplicação tem sido simplificada através da computação gráfica e o surgimento de retículas digitais, embora softwares de computação gráfica forneça uma variedade de alternativas ao retículas, sua aparência ainda é frequentemente simulada, para obter consistência com trabalhos anteriores ou evitar o aparecimento de imagens geradas por computador. Às vezes, é feito por meio da digitalização de folhas de retículas reais, mas também são usados padrões originais de vetor ou de bitmap. No Japão, as retículas tradicionais ainda são usadas por alguns autores de mangá.No Brasil, os chamado “pontos Ben-Day” (Ben-Day Dots em inglês), processo criado por Benjamin Day, é conhecidos como retícula de ponto duro. Uma das diferenças dos pontos de Ben-Day para as retículas propriamente ditas é que esses são coloridos e aquelas, em preto e branco.


bookmark_borderO que é super-herói

super-herói | s. m. masc. sing. de herói
su·per·-he·rói
(super- + herói )
nome masculino

Personagem que tem poderes superiores às forças ou às faculdades humanas.Feminino: super-heroína. Plural: super-heróis. Feminino: super-heroína. Plural: super-heróis.
he·rói he·rói
(latim heros, -ois )
nome masculino

1. Pessoa de grande coragem ou autora de grandes feitos. = VALENTE ≠ COBARDE , MEDROSO

2. [Mitologia]   [Mitologia]   Personagem nascida de um ser divino e de outro mortal. = SEMIDEUS

3. Personagem principal. = PROTAGONISTA

4. Pessoa ou personagem de ficção que tem atributos físicos ou morais muito positivos. ≠ ANTI-HERÓI

5. Pessoa que provoca admiração. = ÍDOLO

6. Pessoa que é o centro das atenções (ex.: ele foi o herói do jantar).

7. [Depreciativo]   [Depreciativo]   Pessoa que se destaca pelo seu proceder escandaloso ou incorrecto .Feminino: heroína. Feminino: heroína.



Um super-herói é um personagem modelo fictício “sem precedentes das proezas físicas dedicadas aos atos em prol do interesse público”. Protagoniza as histórias de superaventura, ou super-aventura, um gênero de ficção especulativa marcado também pelos super-vilões e pela associação com os quadrinhos estadunidenses, embora esteja presente noutros meios de comunicação por meio de adaptações e obras originais.Um super-herói ou super-heroína é um bom personagem, normalmente ajudando o mundo a se tornar um lugar melhor, dedicado a proteger o público e a impedir o mal.
O termo para o gênero tem criação mais recente, pelo sociólogo Nildo Viana, especialista em sociologia das histórias em quadrinhos. O gênero tem origem especialmente nos quadrinhos estadunidenses desde a década de 1930 (e posteriormente nos filmes de Hollywood), bem como na mídia japonesa (incluindo kamishibai, tokusatsu, mangá e anime) desde a década de 1930. As histórias do gênero, desde a estreia do super-herói Superman em 1938, variam de aventuras-solo, breves episódios contínuos a sagas de grupos com vários personagens. Os quadrinhos estadunidenses têm dominado o segmento em revistas e outros meios de comunicação social. As personagens femininas são conhecidas como super-heroínas. Vale salientar que personagens não têm necessidade de ter superpoderes para serem considerados super-heróis, personagens como Batman e Homem de Ferro, por exemplo, derivam seu status da tecnologia que criam e usam, e não da biologia não humana ou sobre-humana, como Superman e Homem-Aranha, ou estudam e praticam magia para alcançar suas habilidades, como Zatanna e Doutor Estranho. Enquanto a definição de “super-herói” no Dictionary.com é “uma figura, especialmente em uma história em quadrinhos ou desenho animado, dotada de poderes sobre-humanos e geralmente retratada como combatendo o mal ou o crime”, o antigo dicionário Merriam-Webster fornece a definição como “um herói fictício com poderes extraordinários ou sobre-humanos; também: uma pessoa excepcionalmente habilidosa ou bem-sucedida.” Termos como combatentes do crime mascarados, aventureiros fantasiados ou vigilantes mascarados às vezes são usados para se referir a personagens como The Spirit, que podem não ser explicitamente referidos como super-heróis, mas compartilham características semelhantes. Will Eisner, famoso autor de The Spirit, ao explicar porque não queria que o personagem fosse um super-herói, alegando que o conceito era negativo a medida que fora divulgado por Hitler em seu livro Mein Kampf, publicado nos Estados Unidos em 1935. Ele disse

O objetivo dos super-heróis é, geralmente, a defesa do bem, da paz, o combate ao crime, tomando para si a responsabilidade de ser protagonista na luta do bem contra o mal. No entanto, um super-herói também pode ser um personagem real ou fictício que inspira qualquer pessoa a agir melhor. Alguns super-heróis usam seus poderes para ajudar a combater o crime diário, além de combater ameaças contra a humanidade de supervilões, que são suas contrapartes criminosas. Muitas vezes, pelo menos um desses supervilões será o arqui-inimigo de um super-herói.