bookmark_borderO que é maquilhagem

maquilhagem | s. f.
ma·qui·lha·gem
(maquilhar + -agem )
nome feminino

1. Acto ou efeito de maquilhar.

2. Conjunto de cosméticos ou pinturas usado para maquilhar.

Sinónimo Sinônimo Geral: MAQUIAGEM, MAQUILAGEM


substantivo feminino Aplicação de produtos cosméticos no rosto com propósitos de embelezamento ou para alterar a própria aparência; maquiagem.
Conjunto de cosméticos usado para maquilhar; maquiagem: prefere comprar maquilhagem no exterior.
Etimologia (origem da palavra maquilhagem). Maquilhar + agem.


Maquilhagem (português europeu) ou maquilagem, maquiagem (português brasileiro) (do francês maquillage) consiste na aplicação de produtos com efeito cosmético, de embelezamento, ou disfarce, seguindo-se alguns casos os ditames da moda e com uso de substâncias especificamente destinadas a tal fim.


bookmark_borderO que é espectador

espectador espetador ou espectador | s. m.
es·pec·ta·dor |èt| ou |èct …ô| es·pe·ta·dor |èt…ô| ou es·pec·ta·dor |èct…ô| es·pec·ta·dor |èct…ô|
(latim spectator, -oris )
nome masculino

1. Aquele que assiste a espectáculo .

2. Pessoa que presencia algo. = TESTEMUNHA

3. Aquele que observa algo. = OBSERVADORConfrontar: expectador .
• Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: espetador ou espectador. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:espectador.
• Grafia no Brasil: espectador. • Grafia em Portugal:espetador.


substantivo masculino Indivíduo que assiste a qualquer tipo de espetáculo: a peça teatral teve muitos espectadores; o filme teve poucos espectadores.
Pessoa que acaba por presenciar uma ação ou um fato; testemunha.
Quem observa atentamente; indivíduo que examina; observador.
Etimologia (origem da palavra espectador). Do latim spectator.ôris.


Os espectadores (AO 1990: espectadores ou espetadores) são aqueles que apreciam um evento. Usualmente utiliza-se o termo para denominar aqueles que apreciam as artes cênicas, a música, o esporte (pt-BR) ou desporto (pt) , a televisão, o cinema e os espaços arquitetônicos. São pessoas que assistem, escutam e recebem informações.
O conceito de “espectador” determina um ato passivo, o espectador não interage com o que está assistindo. Entretanto, como afirmou Peter Greenaway a invenção do controle remoto fez com que a passividade de quem assiste a um espetáculo diminuísse, o espectador de televisão passou a ter a possibilidade de interagir, selecionando o que deseja assistir. Com a invenção do videocassete, o espectador passou a poder escolher também o momento que deseja assistir.
O estabelecimento da internet comercial possibilitou a que milhares de pessoas passassem a ter acesso a esse novo tipo de mídia. A internet eliminou o conceito de passividade do espectador de mídias, tornando possível novas formas de interação. O espectador passou a poder selecionar o que quer assistir, quando e onde.
A interatividade da internet foi responsável por uma busca em novas formas de linguagem para as chamadas “mídias passivas”, que começaram a perder audiência. Com a necessidade de interação, os produtores de televisão e de outras mídias começaram a adicionar elementos interativos para evitar perder espectadores. Atualmente existe uma mescla das mídias mais antigas com internet, telefone, celular e outros aparelhos de comunicação móvel, integrando essas diversas mídias, procurando aumentar ainda mais a interatividade.
É possível que brevemente o conceito de “espectador” fique completamente ultrapassado e seja criado um novo termo para substitui-lo.
A partir dos produtos culturais mais recentes da história e das perspectivas futuras nos novos regimes de subjetividade proporcionados pelos games, pelas imagens em 3D e pelo ciberespaço, podemos pensar especialmente na perspectiva de mudança da concepção de um sujeito/espectador para um sujeito/assujeitado na pulsão escópica,“satisfação” pulsional inerente ao seu objeto, o “olhar”, percurso que, para muitos, está ainda em seu começo.


bookmark_borderO que é tela

tela | s. f.
te·la |é| te·la |é|
nome feminino

1. Tecido de (algodão, linho ou cânhamo).

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Pano, estofo.

3. Vestido, trajo.

4. [Pintura]   [Pintura]   O tecido em que se pintam os quadros desde que, postos no cavalete, se lhes dá a primeira mão de pintura.

5. [Por extensão]   [Por extensão]   Quadro; pintura.

6. [Figurado]   [Figurado]   Objecto de discussão.

7. [Brasil]   [Brasil]   Superfície, geralmente branca, na qual se projectam vistas fixas ou animadas. = ECRÃ

8. [Brasil]   [Brasil]   Superfície fluorescente sobre a qual se forma a imagem nos tubos catódicos (televisão, informática, etc.). = ECRÃ

9. [Brasil]   [Brasil]   O cinema ou a arte cinematográfica.


substantivo feminino Teia, tecido.
Pano preparado para pintura.
Quadro branco onde se projetam imagens fixas ou animadas.
Superfície fluorescente onde se forma a imagem nos tubos catódicos (televisão etc.).


Uma tela é uma superfície esticada, feita com tecido ou vidro, utilizada para cobrir um vão ou projetar uma imagem sem impedir a passagem de luz. O termo “tela”, mesmo no sentido de “suporte de uma imagem”, pode se referir a diferentes objetos.


bookmark_borderO que é cenário

cenário | s. m. | adj.
ce·ná·ri·o
(italiano scenario, do latim tardio scaenarium,-i )
substantivo masculino

1. Conjunto das vistas e acessórios que ocupam o palco ou o local de uma representação teatral, televisiva ou cinematográfica ou de um espectáculo semelhante.

2. Plano de uma peça, de um romance.

3. Documento escrito que descreve cena por cena o que será rodado em cinema ou televisão.

4. Numa banda desenhada, a descrição por oposição a grafismo.

5. [Figurado]   [Figurado]   Desenvolvimento programado ou previsto de uma acção ; plano de acção .adjectivo adjetivo

6. Relativo a ceia.Confrontar: senário.


substantivo masculino Reunião do que se utiliza para compor e criar o ambiente de uma ação dramática, um espetáculo teatral, televisivo ou cinematográfico.
[Por Extensão] Lugar onde acontece essa ação dramática ou qualquer outro acontecimento: cenário fictício; cenário do crime.
[Figurado] Conjuntura; os fatos ou situações qua acontecem num dado momento: cenário econômico; cenário cultural; cenário histórico.
adjetivo Que se pode referir à ceia, à ultima refeição do dia ou ao rito da comunhão.
Etimologia (origem da palavra cenário). Do latim scaenarium.ii.


Cenário é o espaço real ou virtual, onde a história se passa, pelo que fora do teatro e do cinema, se fala de cenário cultural, cenário histórico, cenário econômico, etc. No teatro, é o conjunto de elementos que decoram o palco numa apresentação.


bookmark_borderO que é cena

cena | s. f.
ce·na |ê| ce·na |ê|
(latim scaena, -ae, palco, cena, teatro, vida pública, público, aparência )
substantivo feminino

1. Espaço, geralmente coberto, dotado de cenário e de chão de madeira, usado por actores ou outros artistas (bailarinos, cantores, músicos) para se apresentarem em público. = PALCO, TABLADO

2. [Teatro]   [Teatro]   Conjunto de objectos e efeitos cénicos que entram na composição do espaço de representação. = CENÁRIO

3. [Teatro]   [Teatro]   Arte de representar. = PALCO, TEATRO

4. [Teatro]   [Teatro]   Subdivisão de um acto durante o qual as mesmas personagens ocupam a cena.

5. Conjunto de objectos que se oferecem à vista.

6. Espectáculo .

7. Panorama.

8. Vista, paisagem.

9. Comportamento ou reacção exagerada e sem motivação racional, geralmente originada por um capricho ou uma contrariedade. = BIRRA, FITA

10. Acção ou facto que prende a atenção, que faz despertar qualquer sentimento.

11. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Objecto ou coisa qualquer (ex.: arruma as tuas cenas no quarto; ele bebeu uma cena que lhe fez mal).

12. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Acontecimento, facto , situação (ex.: tenho de te contar umas cenas novas; não posso ir, já tenho outra cena combinada).

cena cómica • Peça jocosa em um acto representada só por um actor .

levar à cena • Representar ou encenar determinado texto dramático.Confrontar: sena.


substantivo feminino Parte do teatro em que os atores representam; palco: voltar à cena para agradecer os aplausos.
Conjunto de decorações que representam o lugar da ação teatral; cenário.
Ação ou representação teatral: a cena passa-se em Roma.
Subdivisão de um ato de qualquer drama, tragédia ou comédia, no decorrer da qual as mesmas personagens encontram-se em cena, tendo ao fundo o mesmo cenário: terceira cena do segundo ato.
[Figurado] Arte dramática; teatro: escrever para a cena; a cena lírica.
Momento ou ação que oferece o que quer que seja de extraordinário, de interessante; espetáculo, perspectiva: pintar cenas da vida agrícola; uma cena enternecedora.
Lugar onde se passa uma ação: cena do crime.
Paisagem, horizonte de visão; cenário: linda cena, o crepúsculo.
Ato ou fato relativamente censurável e inconveniente, que se dá em público; excesso, descomedimento, escândalo: cenas de ciúmes.
expressão Cena trágica. A tragédia.
Cena lírica. A ópera.
Pôr em cena. Fazer uma encenação; encenar.
Estar em cena. Ser alvo de interesse, de comentários.
Abrir a cena. Iniciar a representação; ser o primeiro a fazer algo.
Fazer cenas. Dar escândalos.
Etimologia (origem da palavra cena). Do grego skene.


A palavra cena, em teatro, tem pelo menos dois significados.

Na acepção mais antiga, em termos de arquitetura teatral, cena é a parte principal do palco, o espaço utilizado para representação, delimitado na frente pela boca de cena, atrás pela rotunda e nas laterais pelos bastidores.
A acepção mais utilizada hoje em dia é do campo da dramaturgia: cena é uma subdivisão da ação de uma peça .


bookmark_borderO que é estreia

estreia estréia estreia | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de estrear 2ª pess. sing. imp. de estrear
es·trei·a es·tréi·a es·trei·a
(latim strena, -ae, presságio, presente dado como bom presságio )
substantivo feminino

1. Acto de estrear ou estrear-se.

2. Primeira apresentação pública de um filme ou de um espectáculo (ex.: estreia de um filme).

3. Primeira representação ou apresentação pública de um artista ou de uma companhia ou primeira apresentação numa sala de espectáculo ou numa localidade.

4. Primeiro trabalho ou primeira produção de um escritor, de um artista, etc.

5. Primeiro discurso de um orador.

6. Primeira vez que se usa ou faz alguma coisa.

7. Conjunto das primeiras acções numa carreira, numa função ou numa actividade .

8. Inauguração ou abertura de alguma coisa.

9. [Antigo]   [Antigo]   Presente do dia de Ano Novo.• Grafia no Brasil: estréia. • Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990:estreia. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:estréia
• Grafia em Portugal:estreia.
es·tre·ar es·tre·ar – Conjugar
(estreia + -ar )
verbo transitivo

1. Usar pela primeira vez.

2. Ser o primeiro a servir-se de.

3. Inaugurar, começar.verbo pronominal

4. Fazer alguma coisa pela primeira vez.


substantivo feminino O primeiro uso que se faz de uma coisa.
A primeira representação de uma peça teatral ou de um ator.
A primeira obra de um escritor ou de um artista.
O começo de uma carreira.
[Dicionário Candido de Figueiredo, 1913].


Estreia (RO 1971: Estréia) (ou première, do termo em língua francesa, “primeira”) significa em geral “uma primeira exibição”. É um termo aplicável a peças de teatro, filmes, óperas, etc. As estreias de peças teatrais, musicais e outros eventos culturais tornaram-se acontecimentos extravagantes, atraindo grande número de personalidades da vida social e a atenção da mídia.


bookmark_borderO que é filmografia

filmografia | s. f.
fil·mo·gra·fi·a
(filme + -o- + -grafia )
nome feminino

Conjunto de filmes agrupados segundo determinado critério. = CINEMATOGRAFIA


substantivo feminino Conjunto de filmes que dizem respeito a diretores, produtores, atores ou empresas cinematográficos.
Etimologia (origem da palavra filmografia). Filme + grafo + ia.


Filmografia é o conjunto de obras cinematográficas ou televisivas de um país, região, ator, diretor, produtor ou técnico de cinema.


bookmark_borderO que é esquete

esquete | s. m.
es·que·te
(inglês sketch )
nome masculino

[Brasil]   [Brasil]   Obra encenada de curta duração, geralmente cómica , representada em teatro, televisão, cinema, rádio, music-hall.


substantivo masculino [Artes] Peça de curta duração e poucos atores; sainete.
Etimologia (origem da palavra esquete). A palavra esquete é uma forma aportuguesada do inglês “sketch”, com mesmo sentido.


Esquete ou sketch (do inglês sketch ou skit; “sátira ou paródia”) é um termo utilizado para se referir a pequenas peças ou cenas dramáticas, geralmente cômicas e com menos de dez minutos de duração (com tal duração, alguns autores já as consideram como peças propriamente ditas). São frequentes em programas cômicos de televisão, mas também há casos da sua utilização em videos da internet, no cinema ou no teatro, como, por exemplo, na stand up comedy e nos cafés-concerto.
Exemplos da utilização de esquetes na televisão e no cinema encontram-se na obra dos Monty Python — seja na série televisiva britânica Monty Python’s Flying Circus, seja no filme The Meaning of Life — e no trabalho do cómico belga, Raymond Devos.