bookmark_borderO que é estranhamento

estranhamento | s. m. derivação masc. sing. de estranhar
es·tra·nha·men·to
nome masculino

Acto de estranhar; estranheza.
es·tra·nhar es·tra·nhar – Conjugar
verbo transitivo

1. Achar estranho; achar extraordinário.

2. Não conhecer, não estar familiarizado com.

3. Não reconhecer.

4. Admirar (por causa de variação havida).

5. Achar censurável; censurar.

6. Fugir de; esquivar-se a.verbo pronominal

7. Não se reconhecer.

8. Fugir da convivência; esquivar-se.


substantivo masculino Ato ou efeito de estranhar alguma coisa, de achar estranho, fora do comum.
Surpresa diante do que não é comum ou rotineiro; estranheza, admiração.
Desconforto em relação a alguém com quem não se simpatizou.
[Teatro] Efeito teatral que rompe com a ilusão de realidade do teatro clássico com o objetivo de obter do público uma atitude crítica em relação aos fatos encenados, dissociada de envolvimento catártico, emocional; distanciamento.
Etimologia (origem da palavra estranhamento). Estranhar + mento.


Estranhamento ou Ostranenie (остранение) foi um termo utilizado pelo formalista russo Viktor Chklovski em seu trabalho “Iskusstvo kak priem” (“A Arte como processo”) ou (“A Arte com procedimento”), publicado pela primeira vez em Poetika (1917). Este artigo está publicado em português na coletânea Teoria da literatura: formalistas russos (Porto Alegre, 1971; São Paulo, 2013) e em Todorov (Lisboa, 1999).
O conceito nasce das discussões entre os formalistas russos com as idéias do crítico ucraniano Aleksandr Potebnia ou Oleksander Potebnia (1835–91) sobre a função da arte na sociedade e a mimesis. Potebnia afirmava que “As imagens não têm outra função senão permitir agrupar objetos e acções heterogéneas e explicar o desconhecido pelo conhecido”. Segundo o Poetbnia a arte apresentava o desconhecido como referência da natureza conhecida pelo homem (in Chklovski em “A arte como processo”, em Teoria da Literatura I: Textos dos Formalistas Russos apresentados por Tzvetan Todorov, Edições 70, Lisboa, 1999, p.75).
Para Chklovski, ao contrário, “A finalidade da arte é dar uma sensação do objecto como visão e não como reconhecimento; o processo da arte é o processo de singularização ostranenie – (estranhamento) dos objectos e o processo que consiste em obscurecer a forma, em aumentar a dificuldade e a duração da percepção. O acto de percepção em arte é um fim em si e deve ser prolongado; a arte é um meio de sentir o devir do objecto, aquilo que já se ‘tornou’ não interessa à arte.” (ibid., p.82).
O estranhamento para Chklovski seria então o efeito criado pela obra de arte literária para nos distanciar (ou estranhar) em relação ao modo comum como apreendemos o mundo e a própria arte, o que nos permitiria entrar numa dimensão nova, só visível pelo olhar estético ou artístico.
Conforme esclarece Carlos Ceia, O termo é de difícil tradução: a palavra original, ostranenie, não existe na língua russa (quer como substantivo, ostranenie, quer como verbo, ostranit’; a palavra russa para “estranhar” é otstranit). Maiores detalhes sobre o termo russo podem ser acompanhados na introdução de Gerald L. Burns a Theory of Prose (Dalkey Archive Press, Illinois, 1998).


bookmark_borderO que é pantomima

pantomima | s. f. fem. sing. de pantomimo 3ª pess. sing. pres. ind. de pantomimar 2ª pess. sing. imp. de pantomimar
pan·to·mi·ma
(latim pantomima, -ae, mulher que representa com gestos )
nome feminino

1. Arte de exprimir os sentimentos, as paixões, as ideias , por meio de gestos e atitudes, sem recorrer à palavra. = MÍMICA

2. Representação teatral em que os actores se exprimem unicamente por meio do gesto.

3. [Figurado, Popular]   [Figurado, Popular]   Conto ou história para enganar. = INTRUJICE, LOGRO
pan·to·mi·mo pan·to·mi·mo
(latim pantomimus, -i, actor que representa com gestos )
nome masculino

Actor mímico.
pan·to·mi·mar pan·to·mi·mar – Conjugar
(pantomima + -ar )
verbo intransitivo

Fazer ou dizer pantomimas.


substantivo feminino Arte de demonstrar, através dos gestos e/ou expressões faciais, os sentimentos, pensamentos, ideias, sem utilizar palavras; mímica.
Ação de representar uma história utilizando somente gestos e/ou expressões faciais, geralmente, no teatro ou na dança.
Representação teatral em que a palavra é substituída por gestos e atitudes.
Arte dos gestos e das atitudes.
[Figurado] Informal. Mentira bem elaborada; logro.
Etimologia (origem da palavra pantomima). Do latim pantomima.ae.


Pantomima é um teatro gestual que faz o menor uso possível de palavras e o maior uso de gestos através da mímica. É a arte de narrar com o corpo. É uma modalidade cênica que se diferencia da expressão corporal e da dança, basicamente é a arte objetiva da mímica, é um excelente artifício para comediantes, cômicos, palhaços, atores, bailarinos, enfim, os intérpretes.
Nesta modalidade, os pantomímicos precisam buscar a forma perfeita, a estética da linha do corpo, pois através do gesto tudo será dito, uma boa pantomima está na habilidade adquirida pelo pantomímico em se transfigurar no ato da interpretação, passando para a plateia todas as ações e mensagens pelos gestos. É uma das artes que exige o máximo do artista para que este receba o máximo de retorno do público, ou seja, a atenção da plateia para que a mensagem seja passada devidamente.
Por mais que seja difícil e trabalhoso introduzir a pantomima em um grupo que esteja acostumado com textos orais, sempre é possível criar através da gestualidade do corpo. A pantomima costuma impressionar e chamar a atenção da plateia; por ser de fácil assimilação, por chamar a atenção, por ser praticamente universal, ela é bastante utilizada.


bookmark_borderO que é cenário

cenário | s. m. | adj.
ce·ná·ri·o
(italiano scenario, do latim tardio scaenarium,-i )
substantivo masculino

1. Conjunto das vistas e acessórios que ocupam o palco ou o local de uma representação teatral, televisiva ou cinematográfica ou de um espectáculo semelhante.

2. Plano de uma peça, de um romance.

3. Documento escrito que descreve cena por cena o que será rodado em cinema ou televisão.

4. Numa banda desenhada, a descrição por oposição a grafismo.

5. [Figurado]   [Figurado]   Desenvolvimento programado ou previsto de uma acção ; plano de acção .adjectivo adjetivo

6. Relativo a ceia.Confrontar: senário.


substantivo masculino Reunião do que se utiliza para compor e criar o ambiente de uma ação dramática, um espetáculo teatral, televisivo ou cinematográfico.
[Por Extensão] Lugar onde acontece essa ação dramática ou qualquer outro acontecimento: cenário fictício; cenário do crime.
[Figurado] Conjuntura; os fatos ou situações qua acontecem num dado momento: cenário econômico; cenário cultural; cenário histórico.
adjetivo Que se pode referir à ceia, à ultima refeição do dia ou ao rito da comunhão.
Etimologia (origem da palavra cenário). Do latim scaenarium.ii.


Cenário é o espaço real ou virtual, onde a história se passa, pelo que fora do teatro e do cinema, se fala de cenário cultural, cenário histórico, cenário econômico, etc. No teatro, é o conjunto de elementos que decoram o palco numa apresentação.


bookmark_borderO que é cena

cena | s. f.
ce·na |ê| ce·na |ê|
(latim scaena, -ae, palco, cena, teatro, vida pública, público, aparência )
substantivo feminino

1. Espaço, geralmente coberto, dotado de cenário e de chão de madeira, usado por actores ou outros artistas (bailarinos, cantores, músicos) para se apresentarem em público. = PALCO, TABLADO

2. [Teatro]   [Teatro]   Conjunto de objectos e efeitos cénicos que entram na composição do espaço de representação. = CENÁRIO

3. [Teatro]   [Teatro]   Arte de representar. = PALCO, TEATRO

4. [Teatro]   [Teatro]   Subdivisão de um acto durante o qual as mesmas personagens ocupam a cena.

5. Conjunto de objectos que se oferecem à vista.

6. Espectáculo .

7. Panorama.

8. Vista, paisagem.

9. Comportamento ou reacção exagerada e sem motivação racional, geralmente originada por um capricho ou uma contrariedade. = BIRRA, FITA

10. Acção ou facto que prende a atenção, que faz despertar qualquer sentimento.

11. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Objecto ou coisa qualquer (ex.: arruma as tuas cenas no quarto; ele bebeu uma cena que lhe fez mal).

12. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Acontecimento, facto , situação (ex.: tenho de te contar umas cenas novas; não posso ir, já tenho outra cena combinada).

cena cómica • Peça jocosa em um acto representada só por um actor .

levar à cena • Representar ou encenar determinado texto dramático.Confrontar: sena.


substantivo feminino Parte do teatro em que os atores representam; palco: voltar à cena para agradecer os aplausos.
Conjunto de decorações que representam o lugar da ação teatral; cenário.
Ação ou representação teatral: a cena passa-se em Roma.
Subdivisão de um ato de qualquer drama, tragédia ou comédia, no decorrer da qual as mesmas personagens encontram-se em cena, tendo ao fundo o mesmo cenário: terceira cena do segundo ato.
[Figurado] Arte dramática; teatro: escrever para a cena; a cena lírica.
Momento ou ação que oferece o que quer que seja de extraordinário, de interessante; espetáculo, perspectiva: pintar cenas da vida agrícola; uma cena enternecedora.
Lugar onde se passa uma ação: cena do crime.
Paisagem, horizonte de visão; cenário: linda cena, o crepúsculo.
Ato ou fato relativamente censurável e inconveniente, que se dá em público; excesso, descomedimento, escândalo: cenas de ciúmes.
expressão Cena trágica. A tragédia.
Cena lírica. A ópera.
Pôr em cena. Fazer uma encenação; encenar.
Estar em cena. Ser alvo de interesse, de comentários.
Abrir a cena. Iniciar a representação; ser o primeiro a fazer algo.
Fazer cenas. Dar escândalos.
Etimologia (origem da palavra cena). Do grego skene.


A palavra cena, em teatro, tem pelo menos dois significados.

Na acepção mais antiga, em termos de arquitetura teatral, cena é a parte principal do palco, o espaço utilizado para representação, delimitado na frente pela boca de cena, atrás pela rotunda e nas laterais pelos bastidores.
A acepção mais utilizada hoje em dia é do campo da dramaturgia: cena é uma subdivisão da ação de uma peça .


bookmark_borderO que é estreia

estreia estréia estreia | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de estrear 2ª pess. sing. imp. de estrear
es·trei·a es·tréi·a es·trei·a
(latim strena, -ae, presságio, presente dado como bom presságio )
substantivo feminino

1. Acto de estrear ou estrear-se.

2. Primeira apresentação pública de um filme ou de um espectáculo (ex.: estreia de um filme).

3. Primeira representação ou apresentação pública de um artista ou de uma companhia ou primeira apresentação numa sala de espectáculo ou numa localidade.

4. Primeiro trabalho ou primeira produção de um escritor, de um artista, etc.

5. Primeiro discurso de um orador.

6. Primeira vez que se usa ou faz alguma coisa.

7. Conjunto das primeiras acções numa carreira, numa função ou numa actividade .

8. Inauguração ou abertura de alguma coisa.

9. [Antigo]   [Antigo]   Presente do dia de Ano Novo.• Grafia no Brasil: estréia. • Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990:estreia. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:estréia
• Grafia em Portugal:estreia.
es·tre·ar es·tre·ar – Conjugar
(estreia + -ar )
verbo transitivo

1. Usar pela primeira vez.

2. Ser o primeiro a servir-se de.

3. Inaugurar, começar.verbo pronominal

4. Fazer alguma coisa pela primeira vez.


substantivo feminino O primeiro uso que se faz de uma coisa.
A primeira representação de uma peça teatral ou de um ator.
A primeira obra de um escritor ou de um artista.
O começo de uma carreira.
[Dicionário Candido de Figueiredo, 1913].


Estreia (RO 1971: Estréia) (ou première, do termo em língua francesa, “primeira”) significa em geral “uma primeira exibição”. É um termo aplicável a peças de teatro, filmes, óperas, etc. As estreias de peças teatrais, musicais e outros eventos culturais tornaram-se acontecimentos extravagantes, atraindo grande número de personalidades da vida social e a atenção da mídia.


bookmark_borderO que é didascália

didascália | s. f.
di·das·cá·li·a
(grego didaskalía, -as )
nome feminino

1. Crítica ou anotação de peça teatral entre os Latinos.

2. Instrução que os actores gregos recebiam dos poetas.

3. [Cinema, Teatro, Televisão]   [Cinema, Teatro, Televisão]   Numa peça ou guião , texto que não faz parte do diálogo e que serve para dar instruções aos actores , encenador, cenógrafo ou outros intervenientes na produção.


substantivo feminino Indicações que davam os autores gregos aos atores.
Representação cênica.
Qualquer obra ou crítica a respeito de teatro.
Notas laterais de esclarecimento dos textos.


Didascália ou rubrica são indicações cênicas para indicar como determinada ação, como determinada cena, como determinado espaço ou como determinada fala devem ser feitos em uma peça de teatro.
Veja o exemplo a seguir retirado da peça Auto da compadecida, de Ariano Suassuna (1927-2014):
Chicó, depois de estender-lhe o punho fechado:Padre João!
O trecho depois de estender-lhe o punho fechado é uma indicação cênica sobre como determinada ação deve ser feita pelo ator.


bookmark_borderO que é cávea

cávea | s. f.
cá·ve·a
nome feminino

1. Lugar destinado ao povo nos espectáculos antigos.

2. [Pouco usado]   [Pouco usado]   Covil.

3. Gaiola.

4. Jaula.Confrontar: cávia.


substantivo feminino Covil.
Gaiola.
Jaula.
Lugar semicircular do povo, nos antigos teatros.
Galinheiro, torrinha.
Etimologia (origem da palavra cávea). Do latim cavea.


Na Roma Antiga, as cáveas (em latim: cavea) eram celas subterrâneas em que os animais selvagens eram ali confinados antes dos combates na arena dos anfiteatros tomarem inicio.A cávea também se refere às secções de assentos da área dos espectadores nos teatros romanos. A cávea é tradicionalmente organizada por três secções horizontais, correspondentes à classe social dos espectadores.
A cávea inferior (cavea ima) – secção mais inferior delimita diretamente a área do espectáculo. Era geralmente preservada aos altos escalões da sociedade.
A cávea média (cavea mídia) – segue-se acima da cávea inferior, sendo aberta ao público em geral, embora fosse normalmente reservada apenas aos homens.
A cávea superior (cavea summa) – mais elevada secção, reservada às mulheres e crianças.A cávea, comum também em teatros romanos, foi ainda utilizada como divisória vertical com cunhas (em latim: cunei; sing. cuneus). A cunha foi um tipo de protecção divisória separada pelas escadas (em latim: scalae).


bookmark_borderO que é esquete

esquete | s. m.
es·que·te
(inglês sketch )
nome masculino

[Brasil]   [Brasil]   Obra encenada de curta duração, geralmente cómica , representada em teatro, televisão, cinema, rádio, music-hall.


substantivo masculino [Artes] Peça de curta duração e poucos atores; sainete.
Etimologia (origem da palavra esquete). A palavra esquete é uma forma aportuguesada do inglês “sketch”, com mesmo sentido.


Esquete ou sketch (do inglês sketch ou skit; “sátira ou paródia”) é um termo utilizado para se referir a pequenas peças ou cenas dramáticas, geralmente cômicas e com menos de dez minutos de duração (com tal duração, alguns autores já as consideram como peças propriamente ditas). São frequentes em programas cômicos de televisão, mas também há casos da sua utilização em videos da internet, no cinema ou no teatro, como, por exemplo, na stand up comedy e nos cafés-concerto.
Exemplos da utilização de esquetes na televisão e no cinema encontram-se na obra dos Monty Python — seja na série televisiva britânica Monty Python’s Flying Circus, seja no filme The Meaning of Life — e no trabalho do cómico belga, Raymond Devos.