bookmark_borderO que é definição

definição | s. f. derivação fem. sing. de definir
de·fi·ni·ção
(latim definitio, -onis )
substantivo feminino

1. Explicação clara e breve.

2. Decisão em matéria duvidosa.

3. [Retórica]   [Retórica]   Exposição dos diversos lados pelos quais se pode encarar um assunto.
de·fi·nir de·fi·nir – Conjugar
(latim definio, -ire )
verbo transitivo

1. Dar a significação, o sentido, a definição de.

2. Explicar; revelar.

3. Determinar, fixar.

4. Decidir.

5. Decretar (em matéria religiosa).verbo pronominal

6. Ser definido; depreender-se.


substantivo feminino Explicação do sentido de uma palavra, vocábulo, expressão, pensamento, conceito: qual seria a definição de amor?
Descrição de algo ou de alguém, partindo de suas características distintivas: definição de um produto, de um comportamento.
Capacidade de decidir, de determinar; resolução: definição de uma meta.
Demonstração ou expressão clara; revelação: o mau humor é a definição do descontentamento.
[Linguística] Mecanismo linguístico que procura determinar clara e precisamente um conceito ou objeto.
Nitidez e exatidão na reprodução de um som.
Etimologia (origem da palavra definição). Do latim definitio.onis.


Uma definição é um enunciado que explica o significado de um termo (uma palavra, frase ou um conjunto de símbolos). O termo a ser definido é chamado definiendum. O termo pode ter muitos sentidos diferentes. Para cada sentido ou significado, um definiens pode ser estabelecido através de uma série de palavras que definem o termo (ou esclarece a intenção do falante). Por exemplo: para bem definir o que é vegan, ao definiendum (a palavra “vegan” em si mesma) deve ser dado um definiens (na verdade, no caso dessa palavra em particular, serão pelo menos dois definiens: (1) “uma pessoa que em sua forma de viver é contra, na medida do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais(veganismo)” e (2) “alguém de Vega, uma cidade pertencente à Noruega”).Uma definição pode variar em precisão e popularidade. A palavra “vegan”, por exemplo, raramente quer dizer “alguém de Vega, na Noruega”. Há também diferentes tipos de definição, visando propósitos distintos (definição intencional, extensional, descritiva, estipulativa, etc.).
Como uma definição usa palavras para definir ou esclarecer uma palavra, uma dificuldade comum nessa prática é ter de escolher termos cuja compreensão seja mais acessível que a daquele que se quer definir. Se os termos usados para definir uma palavra carecerem eles mesmos de esclarecimento, a definição proposta não terá utilidade alguma.
Definições de dicionário geralmente contêm detalhes adicionais sobre a palavra, como a etimologia, a língua de origem e os sentidos já obsoletos.


bookmark_borderO que é axioma

axioma | s. m.
a·xi·o·ma |acsi| a·xi·o·ma |acsi|
(latim axioma, -atis, do grego axíoma, -atos )
substantivo masculino

Proposição tão evidente que não precisa ser demonstrada.


substantivo masculino Evidência cuja comprovação é dispensável por ser óbvia; princípio evidente por si mesmo.
Expressão que contém um sentido moral ou geral; provérbio, máxima ou sentença.
[Matemática] Noção comum; afirmação geral aceita sem discussão: “a parte é menor que o todo” é um exemplo de axioma.
[Gramática] Representação inicial das regras sintagmáticas; estrutura correta sem explicação comprovada.
Etimologia (origem da palavra axioma). Do latim axioma.atis.


Na lógica tradicional, um axioma ou postulado é uma sentença ou proposição que não é provada ou demonstrada e é considerada como óbvia ou como um consenso inicial necessário para a construção ou aceitação de uma teoria. Por essa razão, é aceito como verdade e serve como ponto inicial para dedução de outras verdades (dependentes de teoria).
Na matemática, um axioma é uma hipótese inicial de qual outros enunciados são logicamente derivados. Pode ser uma sentença, uma proposição, um enunciado ou uma regra que permite a construção de um sistema formal. Diferentemente de teoremas, axiomas não podem ser derivados por princípios de dedução e nem são demonstráveis por derivações formais, simplesmente porque eles são hipóteses iniciais. Isto é, não há mais nada a partir do que eles seguem lógicamente (em caso contrário eles seriam chamados teoremas). Em muitos contextos, “axioma”, “postulado” e “hipótese” são usados como sinônimos.
Como foi visto na definição, um axioma não é necessariamente uma verdade autoevidente, mas apenas uma expressão lógica formal usada em uma dedução, visando obter resultados mais facilmente. Axiomatizar um sistema é mostrar que suas inferências podem ser derivadas a partir de um pequeno e bem definido conjunto de sentenças. Isto não significa que elas possam ser conhecidas independentemente, e tipicamente existem múltiplos meios para axiomatizar um dado sistema (como a aritmética). A matemática distingue dois tipos de axiomas: axiomas lógicos e axiomas não-lógicos.
Nas teorias das ciências naturais, um axioma é considerado uma verdade evidente que e é aceita como tal mas que ao rigor da palavra não pode ser demonstrado ou provado uma verdade absoluta dentro do domínio de sua aplicação; é geralmente derivado de intuição ou de conhecimento empírico, os quais apoiam-se em todos os fatos científicos até então conhecidos e relevantes à área em estudo. A viabilidade ou utilidade de tais teorias, e a classificação das mesmas como teorias científicas válidas ou já aprimoradas, todas sempre logicamente derivadas de forma correta de suas premissas (dos axiomas), dependem das escolhas acuradas de seus axiomas e da corroboração dos mesmos frente aos fatos científicos conhecidos na época em que foram propostos, e frente aos que forem gradualmente descobertos em épocas futuras às suas proposições. Fatos novos, ao serem descobertos, podem levar à evolução das teorias mediante necessidade explicita de modificações em seus axiomas, que, conforme propostos no paradigma científico evoluído e ora válido, devem manter-se sempre corroborados pela íntegra dos fatos científicos conhecidos até a data em questão.
Na engenharia, axiomas são aceitos sem provas formais e suas escolhas são negociadas a partir do ponto de vista utilitário e econômico. Podem também ser considerados como hipóteses na modelagem e mudados depois da validação do modelo.
Declarações explícitas de axiomas é uma condição necessária para a computabilidade de uma teoria, modelo ou método. Neste caso, o axioma pode ser visto como um conceito relativo dependente de domínio, por exemplo, em cada programa de software, declarações iniciais podem ser consideradas como seus axiomas locais.


bookmark_borderO que é teoria

teoria | s. f.
te·o·ri·a
nome feminino

1. Parte especulativa de uma ciência (em oposição à prática).

2. Conjunto de conhecimentos que explicam certa ordem de factos .

3. Conjunto de princípios fundamentais de uma arte ou ciência.

4. Noções gerais, generalidades.

5. [Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]   Cálculo; conjectura ; coisa que é fácil de dizer e difícil de realizar; utopia.

6. Embaixada sagrada que uma cidade grega enviava para a representar em jogos, consultar o oráculo, levar oferendas, etc.

teoria do conhecimento • [Filosofia]   • [Filosofia]   O mesmo que epistemologia.

teoria dos conjuntos • [Matemática]   • [Matemática]   Parte das matemáticas que estuda as propriedades dos conjuntos e as operações a que podem ser submetidas.


substantivo feminino Conhecimento não prático, ideal, independente das aplicações.
O que se desenvolve por suposição; de teor hipotético; conjuntura: tenho uma teoria, mas ainda não consegui comprová-la.
Conjunto de regras, de leis sistematicamente organizadas, que servem de base a uma ciência; essas regras.
Conjunto sistematizado de opiniões, de ideias sobre um assunto.
Julgamento ou opinião que se pauta nessas opiniões.
Conhecimento geral, não específico; generalidade.
[Popular] Coisa irrealizável; utopia ou ilusão.
[Astronomia] Agrupamento dos elementos utilizados para medir ou calcular os movimentos de um astro, ou planeta.
Etimologia (origem da palavra teoria). Do latim teoria.ae; pelo grego theoría.as.


Teoria (do grego θεωρία, transl. theoria: ‘contemplação’, ‘reflexão’, ‘introspecção’, de θεωρέω, tranl. theoréo, ‘olho’, ‘observo’, composto por θέα, thea, ‘espetáculo’, por sua vez derivado de θαῦμα, thâuma, ‘visão’, e ὁράω, horao, ‘vejo’) indica, na linguagem comum, uma ideia nascida com base em alguma hipótese, conjectura, especulação ou suposição, mesmo abstrata, sobre a realidade. Também designa o conhecimento descritivo puramente racional ou a forma de pensar e entender algum fenômeno a partir da observação. Na Grécia antiga, teoria significava “festa solene, procissão ou embaixada que as cidades helênicas enviavam para representá-las nos jogos olímpicos ou para consultar os oráculos”.


bookmark_borderO que é quantidade

quantidade | s. f.
quan·ti·da·de
(latim quantitas, -atis )
nome feminino

1. Conjunto de seres ou de coisas susceptíveis de conta.

2. Porção; parte de um todo.

3. Um certo número, grande número.

4. [Gramática]   [Gramática]   Tempo mais ou menos longo que se gasta em pronunciar uma letra ou uma sílaba.

5. [Música]   [Música]   Duração das notas.


substantivo feminino Qualidade do que pode ser medido ou contado, do que é suscetível de acréscimo ou diminuição: medir uma quantidade.
Grande número: adquiriu uma quantidade de livros; multidão, massa, cópia, turba, número.
[Fonética] Duração de uma sílaba na pronúncia (tempo de emissão de um som).
[Música] Tempo de duração de uma nota musical.
Etimologia (origem da palavra quantidade). Do latim quantitas, atis.


Quantidade é uma propriedade que existe em magnitude e acumulação e que designa tudo aquilo que pode ser medido ou contado, que é susceptível de aumentar ou diminuír e que possui uma substância e forma. Está entre as classes básicas da classificação dos objectos, a par com a qualidade, a substância, a mudança e a relação.