tigela

tigela | s. f.
ti·ge·la |é| ti·ge·la |é|
(latim tegillum, -i, pequeno capuz ou barrete )
nome feminino

1. Recipiente côncavo e sem asas, usado geralmente para líquidos (ex.: tigela de loiça, tigela de plástico).

2. Conteúdo desse recipiente (ex.: bebeu uma tigela de leite).

3. [Antigo]   [Antigo]   Parte da espada para proteger a mão. = COPOS

4. [Brasil]   [Brasil]   Antiga medida de capacidade.

quebrar a tigela • [Brasil: Nordeste]   • [Brasil: Nordeste]   Usar uma peça de vestuário pela primeira vez.


substantivo feminino Vaso redondo de barro, louça ou metal, sem asas, usado para servir caldos, sopas; o conteúdo desse vaso.
Recipiente circular que vai ao forno.
Vasilha por meio da qual a seiva da seringueira é recolhida.
[Antigo] Medida que correspondia a 1 litro.
expressão De meia tigela. Que não vale nada; sem valor: carro de meia tigela.
Etimologia (origem da palavra tigela). Do latim tegula.ae, “telha”.


As tigelas são dos utensílios culinários mais simples e dos mais utilizados na cozinha. Geralmente sem tampa, nem pegas, as tigelas são recipientes de forma aproximadamente hemisférica, de metal, vidro, cerâmica ou plástico, que servem para separar ou misturar os alimentos a cozinhar; também se usam para guardar ou servir à mesa alimentos, saladas ou doces.
Na China, os alimentos são geralmente comidos em pequenas tigelas, com a colher típica daquela cultura ou com Hashi.
Muitos serviços de jantar incluem tigelas para servir a sopa ou os doces.
As tigelas existem a milhares de anos. As primeiras tigelas podiam ser encontradas na China, Grécia antiga, Creta e em certas culturas americanas. A aparência pode variar de simples formas com uma só cor até verdadeiras obras de arte.