truta

truta | s. f.
tru·ta
(latim tructa, -ae )
substantivo feminino

1. [Ictiologia]   [Ictiologia]   Peixe da família dos salmonídeos a que pertencem peixes muito apreciados, das águas correntes, doces e salgadas, da Europa Central.

2. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Negociata; expediente.

3. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Mulher formosa e elegante.

4. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Pessoa importante.

5. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Pessoa que sabe muito. = ESPERTO, FINÓRIO


substantivo feminino Nome comum dado a vários peixes, da família dos salmonídeos, do gênero Salmo, cuja carne é muito consumida e tem grande valor comercial.
[Popular] Negócio feito na base da trapaça, da desonestidade; negociata.
[Popular] Dito desprovido de verdade; mentira, treta.
[Popular] Aquela que é atraente, que chama atenção pela sua beleza.
[Gíria] Pessoa muito amiga; cara, parceiro.
[Gíria] Parceiro em crimes ou companheiro de cela.
Etimologia (origem da palavra truta). Do latim tructa.ae.


A truta é um peixe com escamas. Possui corpo comprimido e alongado com cerca de 60 cm de comprimento total e pesar até 2 kg. O dorso tem cor que varia do esverdeado ao castanho, sendo as laterais acinzentadas e a parte inferior esbranquiçada. Tem pintas escuras nas nadadeiras e no corpo.
É originária do hemisfério norte, Estados Unidos e Canadá, tendo sido, no entanto, introduzida em todos os continentes. Em 1867, pelos desafios apresentados aos pescadores, as trutas marrons (Salmo trutta) foram inseridas na Nova Zelândia, sem serem levados em consideração os impactos ambientais que esta inserção acarretaria. Para descobrir esses impactos, utilizou-se a ecologia dos riachos do país e comparou-se com peixes nativos não-migratórios do gênero Galaxias. Notou-se também que nos riachos em que havia trutas, a taxa de Energia radiante absorvida mediante a fotossíntese era mais alta, já que havia menos invertebrados se alimentando de algas naqueles locais. Sendo assim, puderam observar a proliferação das algas seis vezes maior do que nos riachos com Galaxias.No Brasil, a criação de trutas começou em 1949, com sua introdução principalmente nos rios dos planaltos das regiões Sudeste e Sul. Os primeiros ovos constam terem sido importados da Dinamarca. Bem adaptada às frias corredeiras, rios e riachos de regiões montanhosas como as da Serra da Mantiqueira (estados de Minas Gerais, São Paulo e sul do Rio de Janeiro) e nas serras do leste dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Nestas regiões foram montadas muitas truticulturas, sendo a espécie mais comum a truta arco-irís (Oncorhynchus mykiss).
Na opinião dos truticultores poderia ser dito que a primeira necessidade para uma criação eficiente de trutas é o aporte abundante de água de boa qualidade, que significa um fluxo em torno de 1000m³/dia, pH neutro ou ligeiramente alcalino, mais de 20 mg de oxigênio por litro de água, uma temperatura inferior a 15°C e a ausência de cloro e nitratos na água, entre outros contaminantes.


Deixe um comentário