violino




violino | s. m.
vi·o·li·no
(italiano violino )
nome masculino

1. [Música]   [Música]   Instrumento cordófono, composto por uma caixa-de-ressonância de madeira e quatro cordas, afinadas em quintas e tangidas com um arco.

2. [Música]   [Música]   Pessoa que toca esse instrumento. = VIOLINISTA

primeiro violino • [Música]   • [Música]   Primeiro violinista de uma orquestra, que a pode reger na ausência do maestro. = CONCERTINO


substantivo masculino Música Instrumento musical de quatro cordas afinadas por uma quinta (sol, ré, lá, mi), e que se ferem com um arco: Stradivarius construiu admiráveis violinos.
Pessoa que numa orquestra toca o violino. O violino é originário da viola de braço. Em 1529, fez-se dele uma primeira menção. É sobretudo aos violeiros de Cremona que o violino deve seus aperfeiçoamentos (séc. XVII-XVIII). Sua caixa de ressonância é composta de duas tábuas reunidas por talas; a de baixo e as talas são de faia ou bordo; a superior, de abeto ou cedro. Para resistir à tensão das cordas (12 kg), as duas tábuas são abobadadas. A extensão da gama do violino é três oitavas e uma sexta.


O violino é um instrumento musical, classificado como instrumento de cordas friccionadas. Foi inventado por Gasparo de Salò, um italiano que viveu entre os anos 1540 e 1609. O termo “violino” foi introduzido na língua portuguesa no século XX. Até então, a designação do instrumento era rabeca, palavra que ainda se utiliza em muitos lugares.
É o menor e mais agudo dos instrumentos de sua família (que ainda possui a viola, o violoncelo e o contrabaixo, correspondendo ao Soprano da voz humana). O violino possui quatro cordas, com afinação da mais aguda à mais grave: . O timbre do violino é agudo, brilhante e estridente, mas dependendo do encordamento utilizado e da forma que é tocado, podem-se produzir timbres mais aveludados. O som geralmente é produzido pela ação de friccionar as cerdas de um arco de madeira sobre as cordas. Também pode ser executado beliscando ou dedilhando as cordas (pizzicato), pela fricção da parte de madeira do arco (col legno), ou mesmo por percussão com os dedos ou com a parte de trás do arco.
Toca-se com o arco a passar nas cordas e faz um som diferente de acordo com as cordas tocadas (corda mi aguda, corda sol grave).
Assim como outros instrumentos de cordas, os violinos também podem ser amplificados eletronicamente. A sua utilização mais comum é nos naipes de cordas das orquestras. O género mais comum é a música de concerto. Existem no entanto diversos músicos que o utilizam na música folclórica, popular, rock e outros géneros.
Na orquestra, o líder do naipe de primeiros-violinos é chamado de spalla. Depois do maestro, ele é o comandante da orquestra. O spalla fica à esquerda do maestro, logo na primeira estante do naipe dos primeiros-violinos.
Esticada na parte inferior do arco estão as cerdas, que são feitas de vários fios de crina de cavalo, ou de material sintético.
A extensão do violino é do Sol 3 (mais grave e a última corda solta), ao Si 6 (3 notas antes da mais aguda que se pode ouvir).